Volta a Portugal baixa de categoria em 2010

A Volta a Portugal do próximo ano, que vai disputar-se entre 4 e 15 de Agosto, baixou de categoria no calendário internacional, deixando de ser do escalão 2.HC para ser uma prova 2.1. Com a alteração, a organização passa a poder convidar equipas estrangeiras do escalão Continental, não estando limitada a ProTour e Continental Profissional. Além da prova-rainha, há mais seis corridas portuguesas no calendário da UCI.

O destaque vai para  Volta ao Algarve (17 a 21 de Fevereiro), cuja edição de 2010 se aguarda com renovada expectativa, já que não coincide com a Volta à Califórnia, tendo apenas a concorrência da Volta a Andaluzia, se esta se vier a realizar, algo que não sucedeu na temporada em curso. Perante este cenário, o pelotão da corrida algarvia, sempre recheado de estrelas, poderá vir a ser ainda mais suculento.

Corridas Internacionais Portuguesas
Data/Prova/Escalão
17.02-21.02 Volta ao Algarve 2.1
26.03-28.03 GP Portugal T. Nações Sub-23
31.03-04.04 Volta ao Alentejo 2.1
13.05-16.05 GP Rota dos Móveis 2.2
10.06-13.06 GP CTT 2.1
07.07-11.07 GP Torres Vedras 2.2
04.08-15.08 Volta a Portugal 2.1

6 thoughts on “Volta a Portugal baixa de categoria em 2010”

  1. Compreendo as limitações impostas pela falta de… mas nestes moldes seria mais apropriado chamar outra coisa à chamada “Volta a Portugal”, que tal “prémio Joaquim Agostinho” ou outro “Prémio Millennium” ou “Prémio de quem quer chegar-se”?

  2. Volta a Portugal com pontuação 2.1 = à Volta do Algarve e Volta do Alentejo? E a Volta de Trás-dos-Montes? e a Volta ao Minho? Voltas tradicionais que não se ouve falar mais?

    Mesmo com Rui Costa, Tiago Machado, Nelson Oliveira e o quase veterano Sergio Paulinho o ciclismo português está regredindo?

    Help

  3. Após a empresa Sport Notícias, subsidiária da empresa Jornal de Notícias, ter elevado e colocado a Volta a Portugal ao mais alto nível a nível internacional, como comprovam as grandes equipas e grandes ciclistas que a vieram disputar, quando a organização era da responsabilidade da já citada empresa, verifica-se, ano após ano, a (des)organização a que a Volta do nosso país está sujeita, como bem o demonstra o abaixamento de categoria. Deste modo, num futuro próximo, apenas voltaremos a ter ciclismo exclusivamente doméstico, como sucedeu após o 25 de Abril até 1983. É lamentável o que se passa no ciclismo português, a todos os níveis e categorias, com sérias responsabilidades para a F.P.C., pois esta nem se mostra capaz de homologar os resultados do Campeonato Nacional do ano transacto por forma a impedir um digno campeão de ter vestido a camisola de campeão nacional, símbolo que conquistou com todo o mérito e merecidamente.

  4. Então, agora, se temos 4 provas na mesma categoria (2.1 – a máxima conseguida em Portugal) “vamos” ter que redefinir qual delas passará a ser a nossa Prova Rainha… ou será que vai haver critérios “escolhidos” consuante a vontade de cada um…

Os comentários estão fechados.