Paulo Couto (APCP): “Cada vez mais me sinto envergonhado”

Paulo Couto, presidente da Associação Portuguesa de Ciclistas Profissionais (APCP) lamenta o positivo dos três ciclistas da Liberty Seguros, um deles associado da APCP, Nuno Ribeiro. “Não sei pormenores, mas lamento esta situação que abaça com todo o ciclismo, não só o ciclismo profissional mas todos que estão envolvidos na modalidade”, avaliou o responsável. “Cada vez sinto-me mais envergonhado com estes casos de doping. Na qualidade de presidente da APCP pondero a minha demissão”.”Todos os ciclistas têm direito à sua defesa e devemos aguardar os resultados da contra-análise e pelo desenvolvimento da situação”, acrescentou. Questionado sobre a eventual defesa de Nuno Ribeiro pela APCP, Couto afirmou que espera que o vencedor da Volta a Portugal possa provar a sua inocência, mas alertou. “Em casos de doping ou de suspeita de doping, a APCP não patrocina a defesa dos corredores”, salientou.

6 thoughts on “Paulo Couto (APCP): “Cada vez mais me sinto envergonhado””

  1. já no caso LA MSS a APCP pos-se de parte…. virou costas. Mas tb ai viraram costas os corredores do Benfica (AZevedo, candido, etc.-os santinhos e limpinhos)

  2. É normal qe se sinta envorgonhado… mas ao apresentar a demissão está a abandonar todos os outros que nada fizeram e que não tem culpa, e está a rebaixa-los

Os comentários estão fechados.