David Blanco: “Estou muito triste pela modalidade”

O espanhol David Blanco (Palmeiras Resort-Prio-Tavira) será o vencedor da Volta a Portugal caso a contra-análise confirme o positivo de Nuno Ribeiro. Apesar disso, o momento não é de alegria para o corredor galego: “Estou muito triste pela modalidade e pelo ciclismo português. Preferia ter ganho a Volta na estrada. A confirmar-se esta notícia, vai ficar escrito que ganhei a minha terceira Volta por causa disto”, reagiu o ciclista, citado pela agência Lusa. “Não estava à espera. Quando dizia que o Guerra era mais forte que eu, nunca pensei nisto, mas sei que, por vezes, se arrisca um pouco porque há muita pressão para ganhar”, sublinhou Blanco.

O director-desportivo da formação algarvia, Vidal Fitas, também não está satisfeito com o triunfo na secretaria. “As vitórias conquistam-se na estrada. Confirmando-se a desclassificação do Nuno Ribeiro, a vitória na Volta não terá valor para mim”, disse o técnico. “Quando fomos confrontados com esta notícia, ficámos como se tivesse morrido alguém muito chegado, um enorme silêncio e ninguém falava. Estamos sem palavras até assimilar as coisas. É mau, este passo atrás na credibilização da modalidade”, acrescentou Vidal Fitas.

Nuno Ribeiro, Héctor Guerra e Isidro Nozal foram notificados pela UCI por um controlo antidopagem positivo, antes da Volta a Portugal. O caso levou já ao fim abrupto da equipa do trio, a Liberty Seguros. O patrão da equipa e o director-desportivo, Vítor Paulo Branco e Américo Silva, respectivamente, anunciaram que se retiram do ciclismo.