Balanço de 2008 I: Liberty é a equipa mais vitoriosa

A Liberty Seguros foi a equipa portuguesa que mais vezes encontrou o sucesso durante a temporada de 2008, tendo somado 27 vitórias, mais seis do que em 2007. Na segunda posição colocou-se o moribundo projecto do Benfica com um total de 15 13 triunfos, mais cinco três do que os obtidos na época transacta [ndr: havíamos considerado duas vitórias de Danail Petrov na Volta à Bulgária, mas o corredor competiu pela selecção búlgara nessa corrida].

A Barbot-Siper foi a grande sensação de 2008, conseguindo seis vezes mais vitórias do no ano anterior, sucesso para o qual muito contribuiu o desempenho de Francisco Pacheco, homem mais vitorioso do ano no pelotão nacional, com dez vitórias.

A Madeinox-Boavista apresentou-se como um dos conjuntos mais combativos do pelotão, vendo a abnegação dos seus homens premiada em 12 ocasiões. Além dos triunfos em etapas e na geral individual de algumas provas, os axadrezados foram o conjunto com mais classificações secundárias conquistadas. Ainda assim, os axadrezados ficaram a cinco vitórias da marca estabelecida em 2007, o que não pode dissociar-se da grande temporada de Manuel Cardoso no ano passado em contraponto com o desempenho sofrível de Bruno Lima – a contas com uma mononucleose – em 2008.

Logo depois, na contabilidade, aparece a LA-MSS, equipa cuja época será sempre recordada pelo lado trágico que a perseguiu: a morte de Bruno Neves e a investigação policial de que foi alvo. Mesmo sem competir durante grande parte da temporada, os pupilos de Manuel Zeferino festejaram em 11 ocasiões.

A Palmeiras Resort-Tavira conseguiu em 2009 tantas vitórias como em 2007: meia dúzia. Só que no ano corrente um dos triunfos foi a geral individual na Volta a Portugal, feito inédito na história do decano dos clubes de ciclismo profissional na Europa. Tratou-se, portanto, de um ano em cheio.

A penúltima equipa mais vitoriosa foi a Fercase-Rota dos Móveis, com seis sucessos. O bloco comandado por Mário Rocha melhorou bastante relativamente à época passada, na qual apenas vencera em duas ocasiões. No entanto, as expectativas criadas com a contratação de Francisco Mancebo e de Eladio Jiménez acabaram por sair defraudadas.

Na última posição do ranking de vitórias colocou-se o CC Loulé. Os algarvios saíram para a estrada sem patrocinador principal e com bastantes debilidades económicas. Não estranha, por isso, as poucas vezes que puderam levantar os braços. Ainda assim, justificaram a presença no pelotão ganhando três corridas e animando as provas com permanentes participações em fugas.


Total de vitórias    2008    2007
Liberty Seguros: 27-21
Benfica: 1513-10
Barbot-Siper: 12-2
Madeinox-Boavista: 12-17
LA-MSS: 11-14
Fercase-Rota dos Móveis: 6-2
Palmeiras Resort-Tavira: 6-6
CC Loulé: 3-5

Vitórias em Portugal    2008    2007
Liberty Seguros: 24-18
Madeinox-Boavista: 12-14
Barbot-Siper: 10-2
Benfica: 8-10
LA-MSS: 7-14
Fercase-Rota dos Móveis: 4-2
CC Loulé: 3-2
Palmeiras Resort-Tavira: 2-6

Vitórias no estrangeiro    2008    2007
Benfica: 7 5-0
LA-MSS: 4-0
Palmeiras Resort-Tavira: 4-0
Liberty     Seguros: 3-3
Barbot-Siper: 2-0
Fercase-Rota dos Móveis: 2-0
CC Loulé: 0-3
Madeinox-Boavista:  0-3

Foto: João Fonseca

Amanhã: Comparação entre as vitórias dos ciclistas portugueses e os estrangeiros nas corridas portuguesas, tanto em 2008 como em 2007.

One thought on “Balanço de 2008 I: Liberty é a equipa mais vitoriosa”

Os comentários estão fechados.