Cândido Barbosa “empata” em etapas com Joaquim Agostinho

Cândido Barbosa (Palmeiras Resort-Prio-Tavira) igualou hoje o número de vitórias do mítico Joaquim Agostinho em etapas da Volta a Portugal: 24. Além disso, conseguiu recuperar a camisola amarela e juntar mais uns segundos de bonificação ao pecúlio que vem construindo sobre os adversários directos na luta pela vitória final. Motivos mais do que suficientes para,  nas palavras como nas pedaladas, fazer uma demonstração de força: “Não uso desculpas quando perco. Não tenho de demonstrar nada a ninguém. O meu desempenho de hoje foi a confirmação do que disse ontem [ndr: Cândido alegou que se não fossem as cãibras poderia ter batido Manuel Cardoso em Castelo Branco]. Dedico a vitória a todos os portugueses que me apoiam e aos meus filhos, o Diogo que me veio ver ao vivo e a Rita que, certamente, me esteve a ver pela televisão. O começo da Volta adapta-se às minhas características e estou a tentar capitalizar as bonificações”, declarou Barbosa.

O director-desportivo da equipa algarvia, que terá de gerir a contento as ambições de Cândido Barbosa e de David Blanco, parece rendido ao desempenho do líder da corrida. “É evidente que para Portugal e para o ciclismo português é preferível que seja um português a liderar. Ainda bem que é isso que está a acontecer”, disse Vidal Fitas.

Desde 1985 que as três primeiras etapas não eram conquistadas apenas por corredores lusos. Além de Barbosa, também Manuel Cardoso (Liberty Seguros) já experimentou o sabor da glória. Mas isso foi ontem, com vitória na etapa e camisola amarela no corpo. Hoje, o natural de Paços de Ferreira teve outra experiência: a de bater com o corpo no chão. Uma queda a dois quilómetros do final impediu-o de defender a liderança. “O pior de tudo foi a queda. Apesar de não ser trepador, não vinha mal colocado e esperava estar com os primeiros na chegada. Mas caí e isso não foi possível. É o ciclismo e há que dar os parabéns ao Cândido”, afirmou, com desportivismo, Manuel Cardoso.

Habitual companheirp de treino de Manuel Cardoso, o boavisteiro Nelson Rocha teve uma jornada com duplo significado. Pessoalmente correu bem, com a subida ao pódio para vestir a camisola laranja da juventude. O lado menos bom é que isso aconteceu porque o líder da equipa, Tiago Machado, perdeu tempo e deixou-se ultrapassar por Rocha. “A equipa trabalhou muito bem para tentar a vitória com o Danail Petrov, que esteve nos primeiros lugares. Mas o nosso trabalho principal é pelo objectivo que trazemos: ganhar a Volta. Eu senti-me bem, embora esteja um bocado nervoso por ser o meu primeiro pódio nesta corrida. Espero que seja o primeiro de muitos”, rematou o jovem da Madeinox-Boavista.

One thought on “Cândido Barbosa “empata” em etapas com Joaquim Agostinho”

Os comentários estão fechados.