Lisboa desperta com a Volta a Portugal: vencedores na capital

Volta em Lisboa: Calor, turistas e estruturas a 30º
Volta em Lisboa: Calor, turistas e estruturas a 30º

Temperatura a rondar os 30º graus, trânsito condicionado – enquanto a prova não arranca, apenas transportes públicos circulam na zona envolvente ao Marquês de Pombal e a Av. da Liberdade – e montagem acelerada das estruturas da Volta a Portugal que regressa ao coração de Lisboa para o seu arranque pela primeira vez da Capital desde 1997, com uma etapa em linha até Alpiarça conquistada pelo italiano Francesco Arazzi. Antes, em 1995, um contra-relógio por equipas em redor de Belém foi protagonizado pela Sicasal que permitiu a Carlos Carneiro vestir de amarelo. Por sua vez, em 1990, um circuito na Av. da Liberdade, em sistema de contra-relógio individual (8.1 km) foi pertença de Paulo Silva (Ruquita).

Recuando no passado, em 1982, um contra-relógio por equipas com final no Campo Grande coroou o FC Porto, instalando na primeira liderança, José Amaro. Já em 1973, foi a vez da figura maior do nosso ciclismo vencer em Lisboa, com um triunfo de Joaquim Agostinho, com as cores do Sporting, num contra-relógio de cinco quilómetros no Estádio de Alvalade. Antes de Alvalade, o mesmo Joaquim Agostinho triunfou no “crono” individual da capital em 1971, com uma particularidade: vestiu de amarelo no primeiro dia e não mais despiu a liderança.

Por sua vez, em 1965, o sucesso foi estrangeiro com a vitória de Francisco Suñe (Sangalhos) no termo de uma etapa de 151 quilómetros com partida e chegada a Lisboa.

A descida na escala do tempo das partidas em Lisboa leva-nos a 1963, com o êxito de Peixoto Alves (Benfica) na vitória do circuito de Alvalade. A casa sportinguista, mais concretamente a sua antiga pista de ciclismo, foi palco do arranque da Volta 1959. Numa prova de contra-relógio de nove quilómetros, Américo Raposo (Sporting) saboreou a vitória, numa cópia fiel ao arranque de 1958, no mesmo local e com o mesmo vencedor.

Em 1948, no Estádio de Alvalade, foi a vez de Rodolfo Atílio, o vencedor das 15 voltas à pista triunfar na jornada inaugural. No ano anterior, em 1947, a pista de Alvalade teve outro protagonista vencedor: Eduardo Lopes (Sporting). Em 1940, a prova partiu de Lisboa em direcção à Lourinhã. João Lourenço (Sporting) foi o vencedor no termo dos 72 quilómetros.

Na contagem decrescente para os primórdios da Volta a Portugal, a capital voltou a acolher a partida apenas nas edições de 1933 e 1932. Em ’33’, em pleno pico de rivalidade entre Jose M. Nicolau (Benfica) e Alfredo Trindade (Sporting), a vitória inaugural, com 53.6 quilómetros de Lisboa a Setúbal foi ganha por Nicolau – curiosamente, a Volta desse ano seria conquistada por Trindade.
Já em ’32’, na mesma etapa que abriu a Volta do ano seguinte, o vencedor inaugural foi mesmo, Jose Maria Nicolau, tal como o consagrado em Lisboa, Alfredo Trindade (Rio de Janeiro).

One thought on “Lisboa desperta com a Volta a Portugal: vencedores na capital”

Os comentários estão fechados.