Taça de Portugal de XCO: Fátima definiu primeiros vencedores

Tiago Ferreira (Blackjack-Castrovães) e Sandra Araújo (BTTrilhos) somaram a quinta vitória consecutiva na Taça de Portugal de Cross-Country (XCO), garantindo matematicamente a vitória à geral do troféu, após o sucesso hoje conquistado em Fátima. Ferreira impôs-se nos Sub-23 – categoria na qual é bicampeão nacional – diante diante de João Pereira (Baeta/Bianchi) e Renato Ferreira (GD Volta da Pedra). Já Araújo teve em Celina Carpinteiro (BTT Loulé/Loulé Concelho) e Carla Cabral (MSS-Póvoa de Varzim-Maxibikes), as suas principais rivais.

Nas restantes corridas, o protagonismo nos Elites recaíu sobre Fábio Ferreira. O actual Elite do Crédito Agrícola fez uma pausa na estrada para regressar às origens e bater o actual campeão nacional, David Rosa (CEF). Rosa, favorito local, somou o segundo lugar aproximando-se da liderança de um troféu em aberto e que, para já surge, comandado por José Militão (GD Volta da Pedra), apenas sétimo classificado. No fecho do pódio do dia esteve outro “estradista”, Micael Isidoro (GD ST António/Stevens).

Na geral Elite da Taça de Portugal, Militão soma 138 pontos, diante dos 116 de David Rosa, o único que matematicamente o pode bater, valendo 35 pontos a vitória.

Nas restantes corridas, a prova júnior voltou a municiar de interesse uma competição a dois – entre David Rodrigues (CM Guarda) e Mário Costa (MSS-Póvoa de Varzim-Maxibikes) que teve como vencedor o actual bicampeão nacional, Ricardo Marinheiro (Neves/Ramalde). Marinheiro aproveitou a vigilância entre os dois protagonistas da Taça de Portugal – a decisão será nas Caldas da Rainha na sexta e última prova – para uma vitória folgada.

No rol de restantes vencedores constam: ita Barriga (Casa SLB de Vila Real de Santo António), nos Juniores femininos; Rui Lavarinhas (Lacoviana-Edaetech-Lavarinhas), veteranos A; António Sousa (Blackjack-Castrovães), veteranos B; Magda Martins (MSS – Póvoa do Varzim – Maxibikes), cadetes femininos; Paulo Cepa (A. D. Esposende / Propedal .net), cadetes masculinos; João Cancela (Baeta-Bianchi), escolinhas. Por equipas, a Blackjack / Crastovãesl cimentou a sua liderança do ranking colectivo da Taça de Portugal com nova vitória.

 

21 thoughts on “Taça de Portugal de XCO: Fátima definiu primeiros vencedores”

  1. Sr. Sileno, quando noutras situações me referi à “exportação”, era mais que óbvio que me referia à exportação para a vertente de estrada de bons atletas do Btt, como foram tantos casos de atletas promissores no Btt que se perderam do btt para a estrada por falta de “futuro” ou mínimas condições para se desenvolverem que este ridículo Btt nacional tem para lhes oferecer, é óbvio para a maioria das pessoas que não sofram de males mentais ou de falta de vista que a exportação de atletas nacionais de Btt para as melhores equipas do Mundo de Btt, é vantajoso quer para as equipas como referíu, como é vantajoso para os atletas que assim podem seguir a carreira de Btt de forma profissional, e é lógico que é vantajoso para o Btt nacional e até para a minha mãe que está toda feliz com o neto, assim como é bom para todo o ciclismo nacional termos atletas como o Ricardo em equipas como a Bianchi de fábrica… ó não é?????? Se calhar teria sido melhor ficar a correr pelas “amadoríssimas” equipas nacionais de Btt, que por exemplo ao pé de uma qualquer equipa de cadetes ou júniores de estrada, fazem estas últimas parecerem equipas Protour de tão abismal a diferença de mentalidades e de profissionalismo… lembre-se que pela maioria dos seus intervinientes, o Btt de competição em Portugal ainda é um pic-nic de Domingo onde se comem umas bifanas uns chouriços e se bebem umas bejecas com os amigos de “longa data”, os tais dinossauros que andam cá desde que a bicicleta tinha rodas de madeira, como eles dizem e tanto gostam de fazer. Penso que a sua observação sobre esta imigração e este caso, é absolutamente ridícula, seria como que dizer que os vários ciclistas de estrada que este ano imigraram para grandes teams mundiais, e os grandes jogadores de futebol que jogam nessas grandes equipas da Europa, tivessem ido de castigo para fora… este seu comentário foi a coisa mais “estranha” que aqui lí, para não dizer outra coisa. reiti e ferroa… ainda por aqui???????: Desculpa da Australia – vice Campeão do Mundo, e desde há 2 anos se não paga material que estraga e tem ganho até algumas bicicletas, agora já recebe para pedalar, por isso srs., kiki e ferrodinhas, agradecendo pela simpática preocupação vos digo que escusam de estar preocupados.

  2. importante tb relembrar (e ele vai negar novamente) que o sr paulo afirmou que ía tirar o filho do BTT, que ele só ía dedicar-se à estrada mas afinal não largou o BTT; que Portugal tinha de evitar exportar atletas (deu exemplos de casos vários, p.ex. o Tiago “Varetas”) mas neste ano lá vai o ricardo para Itália (e para quem teve conhecimento do contrato, o negócio só foi vantajoso para a equipa); e podia continuar mas não vale a pena. Esquece este sr.que escreve muito em vários sitios e que tudo fica registado e ao dispôr dos demais. Acompanhei de perto o David Rodrigues e das vitorias que ele alcançou e não vi ninguém a manifestar-se da forma efusiva e até agressiva que este sr. actua. A vitoria do Ricardo já de si pode ser uma bofetada nos adversarios (e de luva branca, se me faço entender), tudo o que demais pode afirmar e atirar a outros é extemporâneo e exagerado. E atenção: não estou a defender ninguém com a excepção da união em torno da qualidade do BTT nacional (dentro e FORA dos trilhos).

  3. Caros eu tenho uma questao a colocar onde anda uma grande promessa do btt portugues onde anda o sr luis leao pinto?

  4. É impressionante…. isto não são comentários mas sim “ataques” entre leitores….
    O site está muito bem concebido, só é pena não haver uma “limpeza” a alguns comentários desnecessários…

  5. estes 2 coments nem comento pois vêm da secção dos frustrados na vida que nunca fizeram nada nessas suas inertes e feias vidas a não ser estar à espera dos desaires dos outros para se sentirem preenchidos… mas se os outros até se saiem bem e triunfam, encolhem-se nas suas tocas da frustração até haver novo desaire para para os “orelhas grandes e bicudas” voltarem à vida (sim, voltar à vida, pois para tipos como estes, viver é viver a vida dos outros que a deles é de nulo interesse). O dia em que se trabalhar para a estrada, vai-se tentar e talvez ganhar na estrada como se tenta e se vai ganhando no btt… enquanto as prioridades estiverem no Btt, vai-se continuando a ganhar o Btt e fazer o que se pode na estrada pois para a estrada não se prepara bem as corridas (e no berlinde? também não ganha, e no jogo do peão também não)… e no Btt há controle anti-doping: 1 feito no centro de alto rendimento em Agosto (por causa de o referido ser atleta de alta competição, 1 feito no Campeonato Nacional de Btt onde foi campeão… e muitos mais ao longo do ano e TODOS QUANTOS QUEIRAM FAZER óh ferroa e rititi)… como dizia o outro: “acuda tia…”. Mundial: ISSO É SÓ PARA ALGUNS… sejam humildes ou não… é para os que pedalam mais que falam aqui (estes últimos… os que ficaram em casa ehehheh e que devem ser os que aqui escrevem debaixo de nicks de mails feitos à pressão, mas se virmos o início dos coments e a raiva que despoletou fácil chegamos ao “que ficou” pois todos os outros FORAM… frustrado: treina mais e bebe menos absinto que talvez da próxima vás ehehh)

  6. Retiti! Exacto, tanto profissionalismo, tanta dedicação… e não ganham para peças! Porque na estrada nem piam! Ah pois, há controlo ANTI-DOPING!

    Boa sorte na Australia, vamos ver que desculpas traz.

    Boa sorte para os sérios e humildes, David, Mário e Tiago!

  7. o sr marinheiro é muita mau… realmente podia ser mais humilde. Mas isso não me interessa p nada!
    Quero é ver o espectáculo do putos do btt endiabrados a escavacarem-se todos mais a bike p não ganhar nada. haha
    Esperemos que o ricardo continue motivado para andar nesse ritmo maluco mais uns anos.

  8. olhaí ó R.L. mete palavras tuas não inventes palavras para pôr na boca dos outros, nunca disse isso e nem eu me imiscuo na “estrada” que está cheia de gente de respeito que sabe o que faz e trabalha bem quer na formação quer na fase de profissinais… mete lá palavras tuas, não fales por mim o que nunca falei… se há lá doping é como em todo o lado da sociedade mas é só doping nunca disse. e mudar de opinião não é própriamente comigo pois continuo a assinar com o meu nome o que digo ao contrário dos chickens como tu que aqui falam por nicks.

  9. Nao era na estrada que o sr. Paulo dizia que só havia doping?? Nao sei como se muda de opiniao tao rapido.

  10. Só queria aqui deixar os meus parabéns ao actual líder da Taça de XCO Pedro Melitão, é um campeão.
    É uma pena ele não ter tempo para treinar mais e melhor.
    Melitão nas Caldas martela esses pedais.

  11. Sr Marinheiro um pouco de humildade nunca ficou mal a ninguém, o seu filho não é o único que tem de se esforçar para mostrar o que vale!!!! Deixem-se de vaidades, assim não se chega longe!!!

  12. Vitor… se tivessem sido mais voltas então jesus… não se esqueça que o Ricardo, tal como todos os atletas do pelotão júnior de estrada, fazem provas de 3 horas e até mais, literalmente a fundo com constantes ataques e contra ataques com lutas fortíssimas pelos prémios de montanha que são disputados taco a taco e literalmente à morte até quase as pernas agrarrarem de cãimbras, com um desgaste de longe muito superior a uma prova de 1 hora e 15 minutos neste caso da de Fátima que pecou por ser curto pois por noram deveria ter tido mais 1 volta para fazer cerca de 1 hora e meia ou 1h40mn. Há que perceber que grande parte da evolução e do grande nível deste actuais bons júniores nacionais de XCO foi feito no super exigente pelotão de estrada e que estes rapazes aguentam bem 4 dias seguidos de etapas a fundo de mais de 3 horas como o fazem na Volta a Portugal de Júniores e noutros prémios de júniores como o de Loulé, por isso acredite que por exemplo o Ricardo acabou esta prova com metade do desgaste e cansaço e com o dobro da reserva de energia da prova do fim de semana anterior na estrada o prémio de Loures onde teve que suar as estopinhas para fazer 2º na etapa em linha ao fim de 3 horas depois de ter discutido a palmo a camisola de montanha com um dos melhores rapazes da estrada que estará este fim de semana a pedalar por todos nós no Mundial de estrada… e à tarde fez mais 3 minutos e 12 segundos num CRI de loucos onde embora parecendo pouco tempo quase só se respirava uma vez no inicio e expiravasse no fim dos 4 kilometros mais ou menos… esta nova geração de betetistas têm ritmo e resistencia para isto e para muito mais pois esta geração faz estrada, e a estrada de competição faz qualquer atleta durar muito tempo em alto ritmo, quanto mais atletas como o Ricardo que mesmo na estrada estão sempre na discussão e na frente das corridas… e no próximo fim de semana segue dureza novamente na estrada… por isso, se fosse mais 1 volta ou mais 2 voltas, era ainda mais forte a liderança do Ricardo pois estava a ir embora para mais longe a cada metro que passava, acredite, mas terá oportunidade de ver isso para o ano, assim se consiga colocação em alguma equipa do mais selectivo pelotão de Subs de estrada em termos de exigencia de divisão de calendário entre o Btt e a estrada para que o ritmo continue em alta, pois só nas corridas de estrada se ganha o ritmo que permitíu o que se passou em Fátima… só o ritmo endiabrado da estrada permite que esta geração de putos do BTT que resolveram preparar-se na estrada pedalando lá a fundo vá marcando esta forte diferença entre o antes e o depois desta rapaziada. cumprimentos

  13. senhor paulo marinheiro ja vi o seu filho varias vezes a correr e nao lhe quero tirar valor é defenitivamente uma futura promessa mas tambem tem que perceber que o seu filho da menos voltas ao percurso que os sub-23 e os elites e por isso é que fica tambem classificado na geral . pro ano em sub-23 é que o seu filho vai ter muitas provas a dar onde a concorrencia vai ser maior . ´cumprimentos

  14. Parabéns ao Ricardo, andou de uma forma espectacular.Agora em relação ao campeão de Subs, ele partiu o espigão, quando já ía na 3ª posição à geral, ficando sem selim. logo perdeu tempo nessa volta até a meta, tendo depois que parar na zona técnica para trocar o espigão. Quanto ao David Rosa, mais um com azar, furou tendo perdido o 1º lugar. e foi obrigado a parar duas vezes na zona tecnica. Parabéns ao Fábio Ferreira, que voltou a fazer provas de BTT e com um grande nível, aquilo a que já estavamos habituados a ver quando este era junior e nos seus primeiros anos de sub 23.

  15. isso é conversa que ouço desde cadete… outras, que essas são velhas e fracas… siga, venham outras mais inovadoras que de certeza que descer bem e saber dominar a bike não dá overtraining e foi com essas armas que ele hoje meteu todo o pelotão de elites no bolso com apenas 17 anos… como fazia o Mourinho com o dedo indicador à frente da boca ou, eu aqui digo em português que os fracos não me vêem o gesto mas apesar de incultos parece que einda sabem lêr : calados!!!!!!!!!!

  16. prontos la tinha k vir o papazinho a defender o seu menino…

    deixe o andar, ainda vai ter mtas carroças pela frente…

    deixe o mas é tirar o lixinho das unhas, senao nao passa de uma jovem promessa…

  17. Onde estão os “amigos” que aqui davam o Ricardo como “acabado”???? quase 5 minutos ao 2º e 6 minutos ao 3º classificado e 2º à geral à frente do Campeão de Subs, do Campeão de Elites e de todo o pelotão de Btt quando acabaram as 4 voltas dele… não fez 1º à geral pois desconhecendo este atleta da estrada que ganhou e pensando estar já em 1º, aliviou, mas mesmo assim a apenas 15 segundos do vencedor de elites na última passagem pela meta depois de ter partido 3 minutos depois dos elites e 1 minuto depois dos subs… ainda está para durar e fazer muita dor de cabeça aos “amigos”…

Os comentários estão fechados.