Volta a França 2009: análise das 20 equipas

Agritubel
www.agritubel-cycling.com
Ranking Europeu 2008: 4ª
Manager: David Fornes

Construída em torno do veterano Chistophe Moreau – cumpre aqui a sua despedida da Volta a França – a francesa Agritubel enfrenta o Tour com a necessidade de obter resultados, dado que a não continuidade do principal patrocinador está confirmada e alternativas precisam-se, mesmo quando um dos seus principais activos, David Le Lay já confirmou a sua saída do bloco. No alinhamento da Agritubel nota-se a ausência de Maxime Bouet, o vencedor revelação da Volta ao Alentejo 2009, uma das principais – se não a principal – vitória da equipa na presente época. Roman Feillu, que chegou a andar de amarelo na edição passada, é homem a ter em conta para as etapas de transição.

Dorsais
171. Christophe Moreau (FRA), 172. Maxime Bouet (FRA), 173. Sylvain Calzati (FRA), 174. Brice Feillu (FRA), 175. Romain Feillu (FRA), 176. Eduardo Gonzalo (ESP), 177. David Le Lay (FRA), 178. Geoffroy Lequatre (FRA), 179. Nicolas Vogondy (FRA)

AG2R – La Mondiale
www.ag2r-cyclisme.com
ProTour ranking 2008: 13ª
Manager: Vicent Lavenu

A equipa francesa conheceu recentemente a extensão do seu contrato de patrocínio num embalo de confiança em contra-ciclo com os parcos resultados obtidos na presente campanha, da qual se destaca o sucesso único de Reinaldo Nocentini na última etapa da Volta a Califórnia. A equipa de Vicent Lavenu apresenta-se, contudo, com um colectivo no qual contam o russo Vladimir Efimkin – vencedor da Volta a Portugal 2006 – e Tadej Valjavec, o esloveno que perdeu a Volta a Suíça no último dia, tendo ambos terminado o Tour 2008 no “top-ten”. A acompanhar com interesse: a estreia do franco-irlandês Nicolas Roche e a solider de Cyril Dessel. Nocentini é o homem das fugas.

Dorsais
81. Vladimir Efimkin (RUS), 82. Jose Luis Arrieta (ESP), 83. Cyril Dessel (FRA), 84. Hubert Dupont (FRA), 85. Stéphane Goubert (FRA), 86. Lloyd Mondory (FRA), 87. Rinaldo Nocentini (ITA), 88. Christophe Riblon (FRA), 89. Nicolas Roche (IRL)

Astana

www.astana-cyclingteam.com
ProTour ranking 2008: 2ª
Manager: Johan Bruyneel

Tem sido a equipa mais escrutinada e por razões óbvias, numa autêntica constelação de “galácticos” da modalidade. O regresso de Lance Armstrong é a grande sensação numa equipa que conta, reconhecidamente, com o melhor do mundo, o espanhol Alberto Contador e corredores capazes de pódios nas grandes Voltas como Levi Leipheimer, Andreas Klöden ou Yaroslav Popovych. A completar o esquadrão de estrelas surge a promessa espanhola Haimar Zubeldia e, só depois, os homens de trabalho: Dmitriy Muravyev, Gregory Rast e o “nosso” Sérgio Paulinho, de regresso ao Tour após a experiência de 2007. Com Contador designado líder, Armstrong não deverá quedar-se muito afastado do madrileno na tabela.

Dorsais
21. Alberto Contador (ESP), 22. Lance Armstrong (USA), 23. Andreas Klöden (GER), 24. Levi Leipheimer (USA), 25. Dmitriy Muravyev (KAZ), 26. Sergio Paulinho (POR), 27. Yaroslav Popovych (UKR), 28. Gregory Rast (SUI), 29. Haimar Zubeldia (ESP)


Bbox Bouygues Telecom

www.equipebouyguestelecom.fr
ProTour ranking 2008: 15ª
Manager: Jean.René Bernaudeau

O francês Thomas Voeckler é o rosto da Bouygues Telecom, equipa que colmatou a saída de alguns dos seus mais competentes ciclistas apostando em novos valores e…não se saíu mal, com 11 vitórias conquistadas em 2009. Se Voeckler é o eterno candidato a uma discussão de etapa valores como Yury Trofimov – antigo campeão mundial de XCO sub-23 em 2005 – poderão causar surpresa e lugar inclusive por outras classificações (juventude). Outro nome a reter é o de combativo Pierrick Fedrigo e da jovem promessa gaulesa Pierre Rolland.

Dorsais
41. Thomas Voeckler (FRA), 142. Yukiya Arashiro (JPN), 143. William Bonnet (FRA), 144. Pierrick Fédrigo (FRA), 145. Saïd Haddou (FRA), 146. Laurent Lefèvre (FRA), 147. Alexandre Pichot (FRA), 148. Pierre Rolland (FRA), 149. Yury Trofimov (RUS)

Caisse d’Epargne
www.cyclisme-caisse-epargne.fr
ProTour Ranking 2008: 1ª
Manager: Eusebio Unzue

Eusebio Unzue viu-se privado da jóia da coroa – Alejandro Valverde – e sem a liderança do murciano, a Caisse d’Epargne foi entregue a Luis Leon Sanchez, ciclista que cumpriu a sua parte ao bater Alberto Contador no Paris-Nice mas aquem ainda restam confirmar tudo numa grande Volta – a propósito foi 62º em 2008. Outro nome na qual a Caisse D’Epargne deposita confiança é em Oscar Pereira, o vencedor surpreendente do Tour 2006. O galego, contudo, procura a melhor forma após a queda sofrida na última edição. Sem o seu líder tradicional, a aposta poderá passar por ciclistas jovens e arrojados como Joaquin Rojas, o trepador Rigoberto Uran ou o poveiro Rui Costa. A estreia do português no Tour foi adiantada em dois anos pela direcção da equipa, mas o português tem a benesse das suas características: exímio contra-relogista, boa ponta final, capacidade de superar a montanha e…um “killer instinct” que, caso não acuse o desgaste da temporada já longa, bem se poderia confirmar numa das grandes revelações da prova.

Dorsais
111. Oscar Pereiro (ESP), 112. David Arroyo (ESP), 113. Rui Costa (POR), 114. Arnaud Coyot (FRA), 115. Ivan Gutierrez (ESP), 116. Luis Pasamontes (ESP), 117. José Joaquin Rojas (ESP), 118. Luis Leon Sanchez (ESP), 119. Rigoberto Uran (COL)

Cérvelo Test Team
www.cervelo.com
Manager: Thomas Campana

No final de 2008, a equipa construíu em torno de uma peça-chave, o espanhol Carlos Sastre, vencedor da Volta a França. Os responsáveis da Cérvelo, que na altura serviam de marca oficial da CSC, antiga equipa do espanhol, foram um pouco mais longe e acertaram nas contratações com o sempre veloz Thor Hushovd, mas, sobretudo o germânico Heinrich Haussler, revelação do primeiro terço da época. No Tour, a aposta é Sastre para a geral – tem forte apoio de colegas como Gustov ou Cuesta – e o tandem Hushovd-Haussler para as chegadas em pelotão.

Dorsais
1. Carlos Sastre (ESP), 2. Inigo Cuesta (ESP), 3. José Angel Gomez Marchante (ESP), 4. Volodymyr Gustov (UKR), 5. Heinrich Haussler (GER), 6. Thor Hushovd (NOR), 7. Andreas Klier (GER), 8. Brett Lancaster (AUS), 9. Hayden Roulston (NZL)

Cofidis

www.equipe-cofidis.com
ProTour ranking: 16ª
Manager: Eric Boyer

Amaël Moinard, 14º na geral do Tour 2008, é a referência da Cofidis para o Top-ten, equipa que acusou a saída de Sylvain Chavanel não obstante a confirmação do valor do estónio Rein Taaramaae – 3º na Volta a Romandia – ou da vitória francesa de Julian El Fares na primeira etapa do Tirreno-Adriatico, como pontos altos da actual campanha. Se Moinard será poupado, o veterano David Moncoutié deverá recuperar-se como trepador nas montanhas do Tour depois de ter vencido esta classificação na última Volta a Espanha.

Dorsais:
121. David Moncoutié (FRA), 122. Stéphane Augé (FRA), 123. Samuel Dumoulin (FRA), 124. Leonardo Duque (COL), 125. Bingen Fernandez (ESP), 126. Christophe Kern (FRA), 127. Sébastien Minard (FRA), 128. Amaël Moinard (FRA), 129. Rémi Pauriol (FRA)

Columbia-HTC
www.highroadsports.com
ProTour ranking 2008: 8ª
Manager: Bob Stapleton

A mais vitoriosa equipa do pelotão internacional em 2009 apresenta-se no Tour com a sua estrela Mark Cavendish, vencedor de quatro etapas na última edição, que surge apoiado por outros homens rápidos como o austríaco Bernhard Eisel ou Mark Renshaw. O germânico Tony Martin, uma das revelações da última Volta a Suíça marca presença à espera de uma oportunidade de protagonismo tal como o australiano Michael Rogers e o luxemburgês Kim Kirchen designados para a geral individual.

Dorsais
71. Mark Cavendish (GBR), 72. Bernhard Eisel (AUT), 73. Bert Grabsch (GER), 74. George Hincapie (USA), 75. Kim Kirchen (LUX), 76. Tony Martin (GER), 77. Maxime Monfort (BEL), 78. Mark Renshaw (AUS), 79. Michael Rogers (AUS)

Euskaltel – Euskadi
www.fundacionaeuskadi.com
ProTour ranking: 7º
Manager: Manuel Madariaga

A equipa basca não conta com a sua principal referência – por sinal, natural das Astúrias – o campeão olímpico Samuel Sanchez, decidido a apostar no último terço da época, na Volta a Espanha e no Mundial, após o sétimo lugar do Tour 2008.  Por isso, as referências são escassas na equipa de Manuel Madariaga, que contará essencialmente com os talentos de Mikel Astarloza e Igor Anton na montanha e Koldo Fernandez para chegadas ao sprint. A equipa basca é a formação ProTour com pior currículo em 2009: apenas duas vitórias.

Dorsais
61. Mikel Astarloza (ESP), 62. Igor Anton (ESP), 63. Koldo Fernandez (ESP), 64. Egoi Martinez (ESP), 65. Juan José Oroz (ESP), 66. Alan Pérez (ESP), 67. Ruben Pérez (ESP), 68. Amets Txurruka (ESP), 69. Gorka Verdugo (ESP)

Française des Jeux
www.françaisedesjeux.com
ProTour Ranking 2008: 12º
Manager: Marc Madiot

A Française des Jeux optou na última década por um postura frontal de combate à dopagem, priveligiando a ética em detrimento dos resultados a qualquer custo. Marc Madiot quer seguir a mesma linha mas, se possível, com algumas vitórias suplementares. A estratégia da equipa francesa no Tour visará o espectáculo e a presença constantes em fugas, reservando Sandy Casar para a geral individual. Outros nomes interessantes a acompanhar serão os do bielorusso Yauheni Hutarovitch e do francês Sébastien Joly, regressado ao Tour após, tal como Lance Armstrong, ter suplantado um cancro testicular.

Dorsais
101. Sandy Casar (FRA), 102. Jérôme Coppel (FRA), 103. Anthony Geslin (FRA), 104. Yauheni Hutarovitch (BLR), 105. Sébastien Joly (FRA), 106. Christophe Le Mével (FRA), 107. Jérémy Roy (FRA), 108. Benoît Vaugrenard (FRA), 109. Jussi Veikkanen (FIN)

Garmin
www.slipstreamsports.com
Ranking Americano 2008: 1ª
Manager: Jonathan Vaughters

O desconcertante afastamento – por lesão – do irlandês Dan Martin deixou Christian Vande Velde sem um possível importante apoio na montanha no Tour ao qual se apresenta recuperado após a queda do Giro e na qual pretende confirmar o estatuto de revelação da última edição, com o quinto lugar final. Depois de Tyler Farrar redescobrir-se com rival capaz de bater Cavendish será de esperar ainda uma excelente prestação colectiva de contra-relogistas de nomeada – Julien Dean, David Millar, Bradley Wiggins, David Zabriskie – na 4ª etapa, o contra-relógio por equipas de Montpellier. (39 km).

Dorsais
51. Christian Vande Velde (USA), 52. Julian Dean (NZL), 53. Tyler Farrar (USA), 54. Ryder Hesjedal (CAN), 55. Martijn Maaskant (NED), 56. David Millar (GBR), 57. Danny Pate (USA), 58. Bradley Wiggins (GBR), 59. David Zabriskie (USA)

Katusha

www.katusha-velo.ru
Manager: Andrei Tchmil

É uma equipa sob mira, tendo no seu primeiro ano de actividade sido protagonista pelos bons – a vitória de Filippo Pozzato no Nacional de Itália foi o último – e pelos maus, os casos de dopagem envolvendo Christian Pfannberger mas, sobretudo, Antonio Colom, vencedor desprestigiante da subida ao alto do Malhão na última Volta ao Algarve na qual bateu…Alberto Contador.
No Tour, a estreia passa por Vladimir Karpets como aposta na geral – Botcharov e Horrach do seu lado – e uma série de corredores para fugas como Ignatiev ou Ivanov. Já Pozzato e Napolitano serão os mais rápidos numa equipa ausente das suas principais referências ao sprint, Robbie McEwen e Gert Steegmans.

Dorsais
161. Vladimir Karpets (RUS), 162. Alexandre Botcharov (RUS), 163. Joan Horrach (ESP), 164. Mikhail Ignatiev (RUS), 165. Serguei Ivanov (RUS), 166. Danilo Napolitano (ITA), 167. Filippo Pozzato (ITA), 168. Nikolai Trusov (RUS), 169. Stijn Vandenbergh (BEL)

Lampre – NGC
www.lampre-ngc.com
ProTour Ranking 2008: 17ª
Manager: Giuseppe Saronni

Equipa “clássica” do pelotão internacional, a conquista do Mundial por Alessandro Ballan terá afectado o rendimento de toda a equipa, especialmente discreta em 2009 e com a confirmação definitiva da impossibilidade de Damiano Cunego voltar a vencer outra grande Volta.  Já  Ballan marcado por uma virose, Ballan perdeu a Primavera e regressa aos holofotes com a difícil tarefa de comandar uma equipa sem grandes ambições. Bruseghin é homem para a geral, Furlan talvez o mais rápido e…pouco mais.

Dorsais
131. Alessandro Ballan (ITA), 132. Marco Bandiera (ITA), 133. Marzio Bruseghin (ITA), 134. Angelo Furlan (ITA), 135. David Loosli (SUI), 136. Daniele Righi (ITA), 137. Mauro Santambrogio (ITA), 138. Marcin Sapa (POL), 139. Simon Spilak (SLO)

Liquigas-Doimo

www.teamliquigas.it
ProTour ranking 2008: 4ª
Manager: Roberto Amadio

O checo Roman Kreusizer – vencedor da Volta a Romandia 2009 – apresenta-se disposto a melhorar o 12º posto do ano passado, marcando ainda a camisola da juventude como objectivo numa equipa onde pontificam ainda Franco Pellizotti – relegou o papel de chefe-de-fila de Ivan Basso na última Volta a Itália – Vincenzo Nibali  e o sprinter Daniele Bennati. É a mais forte das equipas italianas em prova.

Dorsais
91. Franco Pellizotti (ITA), 92. Daniele Bennati (ITA), 93. Roman Kreuziger (CZE), 94. Aliaksandr Kuschynski (BLR), 95. Vincenzo Nibali (ITA), 96. Fabio Sabatini (ITA), 97. Brian Vandborg (DEN), 98. Alessandro Vanotti (ITA), 99. Frederik Willems (BEL)

Milram
www.team-milram.com
ProTour Ranking 2008: 18ª
Manager: Gerry Van Gerwen

Apenas sete vitórias dificilmente justificam o investimento da Milram, a única grande equipa germânica do pelotão internacional, ao longo de 2009.  A reboque da sua figura éterea Linus Gerdemann, a equipa pretende fixou com objectivo a sua presença no Top-ten, missão que não será fácil para a promessa do ciclismo alemão, com uma época marcada por lesões e praticamente sem reultados. Gerald Ciolek é o homem dos sprints, ao passo que Fothen, Terpstra, Velits ou o sempre combativo Wegmann deverão integrar fugas em busca de protagonismo.

Dorsais
181. Linus Gerdemann (GER), 182. Gerald Ciolek (GER), 183. Markus Fothen (GER), 184. Johannes Fröhlinger (GER), 185. Christian Knees (GER), 186. Niki Terpstra (NED), 187. Peter Velits (SVK), 188. Fabian Wegmann (GER), 189. Peter Wrolich (AUT)

Quick Step
www.quickstepcycling.com
ProTour ranking: 8ª
Manager: Patrick Lefévère

Allan Davis fez as malas e deixou a equipa no Mónaco, confirmada a presença da sua estrela Tom Boonen. A novela de última hora dotou a formação de Patrick Lefévère de uma arma fatal para Mark Cavendish, mas poderá ter causado engulho ao compatriota Stijn Devolder, a quem cabe lutar pela geral. O bivencedor da Volta a Flandres, disse após a Volta ao Algarve 2008 que queria ganhar o Tour. Não o conseguiu mas mantêm a ambição de discutir os lugares cimeiros. Salienta-se ainda a presença de dois franceses – Sylvain Chavanel e Jérôme Pineau.

Dorsais
151. Sylvain Chavanel (FRA), 152. Carlos Barredo (ESP), 153. Tom Boonen (BEL), 154. Steven De Jongh (NED), 155. Stijn Devolder (BEL), 156. Jérôme Pineau (FRA), 157. Sébastien Rosseler (BEL), 158. Matteo Tosatto (ITA), 159. Jurgen Van De Walle (BEL).

Rabobank
www.rabosport.nl
ProTour Ranking: 10ª
Manager: Harold Knebel

Dennis Menchov, Oscar Freire e a promessa Robert Gesink reúnem a maior dose de atenção dos adeptos da Rabobank, equipa seguida na Holanda como se a Selecção Nacional se tratasse. O russo Menchov, sensacional vencedor do Giro do Centenário apresenta como líder indiscutível e a sua habitual regularidade em provas de três semanas não o deixará longe do pódio. Completam o ramalhete o citado Freire – “maillot” verde em 2008 – e o holandês trepador Robert Gesink.

Dorsais
41. Denis Menchov (RUS), 42. Stef Clement (NED), 43. Juan Antonio Flecha (ESP), 44. Oscar Freire (ESP), 45. Juan Manuel Garate (ESP), 46. Robert Gesink (NED), 47. Grischa Niermann (GER), 48. Joost Posthuma (NED), 49. Laurens ten Dam (NED)

Saxo Bank
www.teamsaxobank.com
ProTour ranking: 3ª
Manager: Bjarne Riis

Com a equipa entregue aos irmãos Schleck , Bjarne Riis livrou-se em boa hora da terceira via que foi, no passado, o espanhol Carlos Sastre. A liderança tripartida, que fragmentava a equipa, deixa de existir num bloco mais coeso e no qual se destaca a presença de Fabian Cancellara, Stuart O’Grady, Jens Voigt  ou Kurt-Asle Arvesen, locomitivas para todo o serviço. Com 24 sucessos são a terceira equipa mais vitoriada em 2009.

Dorsais
31. Andy Schleck (LUX), 32. Kurt-Asle Arvesen (NOR), 33. Fabian Cancellara (SUI), 34. Gustav Larsson (SWE), 35. Stuart O’Grady (AUS), 36. Frank Schleck (LUX), 37. Chris Sörensen (DEN), 38. Nicki Sörensen (DEN), 39. Jens Voigt (GER)

Silence-Lotto
www.silence-lotto.be
ProTour ranking: 11º
Manager: Marc Sergeant

É torturoso o percurso de Cadel Evans, duas vezes segundo na Volta a França e ambas com menos de um minuto para o vencedor. O “canguru” da Silence enfrenta as melhores equipas do mundo com a mesma debilidade de sempre, a sua própria equipa, gorada que foi a transferência de Kohl e o mais recente “affaire” Dekker. Além de Evans, favorito novamente ao pódio, Van Avermaet, Van den Broeck e Vansummeren deverão ser os mais combativos da formação belga.

Dorsais
11. Cadel Evans (AUS), 12. Mickaël Delage (FRA), 13. Sebastian Lang (GER), 14. Matthew Lloyd (AUS), 15. Staf Scheirlinckx (BEL), 16. Greg Van Avermaet (BEL), 17. Jurgen Van den Broeck (BEL), 18. Johan Vansummeren (BEL), 19. Charles Wegelius (GBR)

Skil-Shimano
www.skilcyclingteam.com
Ranking europeu 2008: 34ª
Manager: Iwan Spekenbrik

Kenny Van Hummel foi o primeiro ciclista a partir no “crono” do Mónaco, mas também o porta-estandarte da Skil-Shimano responsável por cinco das seis vitórias da equipa em 2009. A grande surpresa da presente selecção de equipa do Tour é a uma aposta pessoal do director-desportivo Christian Prudhomme a que não terá sido alheia a selecção do japonês Beppu no sempre interessante mercado comercial asiático.

Dorsal
191. Cyril Lemoine (FRA), 192. Fumiyuki Beppu (JPN), 193. Koen De Kort (NED), 194. Simon Geschke (GER), 195. Jonathan Hivert (FRA), 196. Thierry Hupond (FRA), 197. Piet Rooijakkers (NED), 198. Albert Timmer (NED), 199. Kenny van Hummel (NED)