José Gonçalves estreou camisola com vitória em Barcelos

José Gonçalves veste de amarelo
José Gonçalves veste de amarelo

José Gonçalves (CC Barcelos/Electrodomésticos AFF) sprintou para a vitória no centro de Barcelos, conquistando de forma relativamente confortável – apesar da chuva –  a primeira etapa da Volta a Portugal de Cadetes, por sinal a mais selectiva da prova, com passagem no Monte de Franqueira e na subida de Vila Chã. O campeão nacional de cadetes manteve-se vigilante dos adversários, chegando a integrar diversas fugas e até a ser vítima de queda, mas souber reservar energias para o final, entrando com ligeira vantagem na curva que antecedia a recta da meta, iniciando o os festejos de vencedor largos metros antes do risco. Na segunda e terceira posição, com o mesmo tempo do vencedor – 1h36m43s – entraram Vitor Sousa (SM Feira) e Gonçalo Amado (Adrap).

“Foi uma etapa difícil, porque foi muito discutida por todos os corredores mas também devido à chuva, que me provocou uma queda, a mim e a outros corredores. Estava atento aos principais adversários e, na parte final, consegui recuperar e vencer na minha terra, o que tem um sabor muito especial”, afirmou o primeiro camisola amarela da competição, após a primeira vitória com as cores de campeão nacional, título conquistado ao “cavalinho”  em Santa Maria da Feira.

José Gonçalves vence com as cores de campeão na sua terra
José Gonçalves vence com as cores de campeão na sua terra

Gonçalves foi o mais lesto no grupo de 12 ciclistas que  primeiramente cortou o risco, com vantagem sobre os demais. O pelotão, a acusar a dificuldade da etapa mas, sobretudo, as muitas quedas provocadas pelo piso molhado chegou completamente fragmentado, motivando mesmo a repescagem de 16 corredores, a maioria atrasada após queda. Quem teve pior sorte foi Sérgio Coelho e António Verças, conduzidos ao hospital após a caída.

A primeira ofensiva séria da ligação de 59.7 quilómetros partiu das pernas de um sexteto, em fuga desde os quilómetros iniciais. Adriano Cruz (Milharado), Vitor Sousa (SM Feira), Bernardo Cavaleiro (JM Nicolau), Rui Guedes (SM Feira), André Pereira (ADRAP), Claúdio Ferreira (Barcelos) dominaram a corrida com vantagem mínima até ao início de subida. Aos primeiros metros da escalada do Monte de Franqueira , já com Caveleiro vítima de furo é a vez de André Pereira perder a “corrente” num incidente mecânico sem consequências. O bom entendimento entre os escapados ainda permite a vitória no alto de Cláudio Ferreira – já havia ganho a primeira meta-volante em Maciera de Rates – logo seguido por André Pereira, mas o surgimento das dificuldade impele os favoritos à acção, destacando-se na descida um trio que, sabendo escapar às quedas que deixaram outros candidatos pelo caminho, manteve-se na dianteira durante alguns quilómetros: João Pinto (Adrap), José Gonçalves e Vitor Sousa. A empreitada, sempre com vantagem inferior a meio minuto para um primeiro pelotão, gorou-se ao quilómetro 34, na reserva de energias para a subida a Vila Chã, já depois de Luis Gomes (Adrap) passar na dianteira na meta volante de Palmeira de Faro.

Desta feita, foi a vez de João Pinto brilhar ao atacar para a passagem de montanha, objectivo que cumpriu com relativo à vontade. Com forte marcação, o natural de Gandra, seguiu na companhia do grupo do qual, até ao final, poucos tentariam se destacar. Gonçalo Amado (Adrap) foi um deles, mas a resposta veio de José Gonçalves, forçando de imediato a nova perseguição, como é habitual entre os favoritos das diversas equipas em corridas desta categoria. Por fim, foi um primeiro pelotão que discutiu a vitória em Barcelos, premiando o mais forte entre os “sobreviventes” de uma etapa dura e emotiva. No pódio, além de Gonçalves subiram Cláudio Ferreira (montanha), Luís Gomes (metas-volantes) e Gonçalo Amado (juventude).

A segunda etapa da prova, ligará Arazede a Montemor-o-Velho.

2ª Etapa: Arazede – Montemor-o-Velho, 59,7 km

Local/Km Percorridos/Km a percorrer/Hora
Partida: Crédito Agrícola Arazede 0 59,7 14h00
Meta Volante Carapelos 24,3 35,4 14h34
Casal dos Moutinhos: P. Montanha 3ª cat. 27,3 32,4 14h39
Meta Volante Arazede 44,8 14,9 15h04
Casal dos Moutinhos: P. Montanha 3ª cat. 52,6 7,1 15h15
Meta: Churrasqueira Grelha 59,7 0 15h25

CLASSIFICAÇÕES
1º José Gonçalves (CC Barcelos/AFF Electrodomésticos), 1h36m43s (média: 36,416 km/h)
2º Vítor Sousa (SM Feira/E. Leclerc/Moreira Congelados), mt
3º Gonçalo Amado (Silva & Vinha/ADRAP), mt
4º João Pinto (Silva & Vinha/ADRAP), mt
5º Vítor Teixeira (Neves/Vauner/Ramalde), mt
6º Luís Gomes (Silva & Vinha/ADRAP), mt
7º João Leal (CC José Maria Nicolau), mt
8º Fábio Ventura (CC Loulé), mt
9º Adelino Pires (Crédito Agrícola/Alcobaça), mt
10º Edgar Sousa (Tavira/Palmeiras Resort), mt
11º Tiago Silva (Pato Cycles/Jaba/Arca de Noé), mt
12º Rui Guedes (SM Feira/E. Leclerc/Moreira Congelados),mt
13º Bruno Rego (ACD Milharado/Intermarché/Mafra), a 6s
14º Fábio Leaça (Munditubo/SGR Ambiente/CCA Paio Pires), a 29s
15º Luis Sousa (Pato Cycles/Jaba/Arca de Noé), a 41s

Fotos: Fullsport

9 thoughts on “José Gonçalves estreou camisola com vitória em Barcelos”

  1. que grande prova gonçalo 🙂 atleta de 1º ano e a mostrar tamanha qualidade. muitos parabéns e grande abraço. força aí!!!

  2. A conversa do antigamente que se expremia tudo e todos ja la vai, actualmente temos atletas a Jovens juniores falando nesses ,para ja ñão falar nos cadetes , ao mais alto nivel. ou seja a ganhar provas da taça do mundo ver caso do Btt xco nacional. tem vindo a estrada tambem fazer bons lugares, os metedos de treino são outros outro acompanhamento a formação dos agentes desportivos tambem, julgo estarmos no caminho certo. mas uma coisa vos garanto ai o Btt esta pontos acima. Os jovens valores que temos deveriam ser acompanhados pela federação coisa que acontece no triatlo e noutros desportos. Temos materia prima so falta da parte da federação o acompanhamento devido com atenção a todos os parametros, não como este ano com a selecção nacional de cadetes feita por quem não conhece a realidade, e esta a vista a sasneirada. Estejam no terreno falem com os atletas encurtem a distancia agente federativo atleta, com humildade e simpatia , não são policias, são agentes desportivos,tratem os atletas com o respeito que meresem são eles que fasem a modalidade, são as vedetas dete circo que e o ciclismo.

  3. A estes futuros creques do asfalto,que deiam o seu melhor,e que os directores desporivos saibam que ainda estão em formação, muito terão para dar, desde que a formação seja comcluida na prevezão do futuro.

  4. Força Renato Macedo (Crédito Agricola) mostra o que vales e honra a nossa zona 😉
    Não é só descarregares-me nos treinos! xD
    Boa Sorte.
    Abraço

Os comentários estão fechados.