Teste antidopagem inovador no próximo Tour

A Agência Francesa de Luta Contra a Dopagem (AFLD) anunciou que vai estrear na próxima Volta a França um teste inovador, capaz de detectar substâncias dopantes até aqui tidas como indetectáveis. A AFLD recusa-se a nomear as drogas em causa, potenciando o efeito surpresa sobre os potenciais prevaricadores. A UCI já reconheceu autoridade à agência gaulesa para actuar na luta contra a dopagem.

Foi a AFLD que introduziu, em 2008, a possibilidade de detecção de CERA (EPO de efeito prolongado), até então indetectável.

11 thoughts on “Teste antidopagem inovador no próximo Tour”

  1. o doping so acaba quando as as federaçoes deixarem de ganhar rios de dinheiro. isto e muito triste esse palhaços gozarem com o desporto….

  2. Eu considero o doping actualmente uma especie de cancro que esta a minar o desporto e afastar os patrocinadores do mesmo basta olhar para o que esta a passar na alemanha

  3. Eu comparo o doping aos alunos que copiam nos exames , eles só estão a enganar-se a eles proprios, e a ser injustos para com a sociedade e para com aqueles que são honestos.
    Nem todos podemos ser medicos ou cientistas por muito injusto ou dificel que possa parecer para quem muito queira ter essa profissões.

  4. Mas alguém acredita que todos levam o mesmo ‘combustível’? Haverá algum corredor português que tenha dinheiro para investir nos ‘métodos de treino’ do dr. Ferrari ou do dr. Cecchini? Ou alguma equipa que possa contratar os serviços dos hemodruidas, que sob o disfarce de controlos internos anti-doping, que não são mais que programas de controlo da dopagem, fazem com que se possa aumentar a ‘carga’ sem originar controlos positivos? É evidente que quem tem dinheiro, seja de ordenados elevados, patrocínios, ou simplesmente porque tem pais ricos, tem acesso a ‘combustível’ muito melhor que outros. Um caso que exemplifica é o do Kohl, que, apesar de se dopar desde os 19 anos, só quando teve acesso a uma nova droga é que teve algum sucesso. Ou o que dizer da França, uma das maiores potências até a 98, e onde após o caso Festina, nunca mais ninguém teve grande visibilidade. Será que a genética dos franceses regrediu, e não há nenhum francês com qualidades inatas? É óbvio que as pernas de cada um têm influência, e que se um comum mortal ingerir qualquer produto dopante, não faz mais que meia dúzia de km, mas ninguém pode negar que as pernas não são tudo em todos os desportos de alta competição.

  5. David sf essa atitude que estas a dizer nem tem noçao do que dizes…..eu sou portugues com muito orgulho mas o portugues e uma pessoa mal habituada, frustada, pessimista e invejosa num modo geral funciona muito assim…..pois o ordenado minimo a que saber fazer uma gestao enorme….se os estrageiros que tem formaçoes como medicos, fisioterapeutas,etc e sujeitam-se e conseguem, mas o portugues refila….e outros paises que trabalham 15h por dia e so recebes 2euros??? como e que fazem??? e uma boa pergunta….. o mesmo se pratica no ciclismo podem ter treinado o mesmo e tar igualmente dopados numa competiçao e nu inicio de uma montanha um fica e o outro ganha a etapa e tu vais chama-lo de drogado…..e no entanto prevalesse as condiçoes naturais de cada um. Deixem-se desses comentarios apenas veem uma noticia de doping e ja estao a carregar se preocuparam mais e melhorar o vosso trabalho o vosso patrao se calhar ja nao vai dar o ordenado minimo mas sim ja sobem de posto e sao melhores renumerados. pois veem que o colega ganha mais mas nao veem que ele se esforçou mais… (a casos diferentes) mas no modo geral e assim mesmo que funciona!!

  6. Essa é boa, Alves. Coitado do Ricco que se vangloriava que se dopava desde os 13 anos! E o que dizer daqueles que também trabalham várias horas por dia, suam, esforçam-se, e depois só porque vão menos dopados que outros nada ganham? Ou será que os ciclistas da Bouygues ou da FdesJeux são preguiçosos e não trabalham tanto? Nesse caso podemos desculpar os autarcas corruptos, pois para serem eleitos têm que andar em campanha durante vários dias de sol a sol, e isso dá muito trabalho e exige muito esforço. E se um indivíduo trabalha o dia todo e só recebe o ordenado mínimo, não deve assaltar um banco para poder ter tanto dinheiro como o seu patrão?

  7. Quem deveria treinar mais é quem acha que com doping se revolve as diferenças de potencialidade , e não aceita que nem toda a gente pode ser campeão.

  8. Se voces acham que deve ser assim crime punir dessa maneira entao politos….ladroes… corruptos deveria ter prisao prepectua!!!!!!!!

  9. Desculpa Rui

    Mas Homens como o Riko, Boonen, outros são Homens com muito valor e enorme capacidade de sacrificio e luta. O Doping é um caso que deveria ser analisado caso a caso. Só afirma o que tu afirmaste (afastamento radical do desporto) QUEM NUNCA DEU TUDO NUM TREINO, QUEM NUNCA SOFREU PARA CHEGAR UM POUCO MAIS LONGE NUMA CORRIDA…. O Doping é uma atitude de desespero que alguns Homens tem quando tudo o que treinam (7 horas diárias) não chega para fazer a diferença. No futuro a tendencia é LEGALIZAR algumas substancias sabias?…..Informa-te e treina mais

  10. é graças á luta apertada contra o doping que Riko e companhia têm sidos afastados do ciclismo que conta, eu acho que quem fosse apanhado a dopar-se devia ser afastado do mundo do ciclismo tanto como praticante como tecnico ou mesmo mecanico ou massagista

  11. Na Volta a França há sempre duas corridas em paralelo, qual delas com maior mediatismo nos últimos anos: a dos ciclistas e a do anti-doping! Pelo menos desde o caso Festina, em 1998, tem sido assim. Uns correm pelos prémios, pelas camisolas, pela glória umas vezes efémera e outras vezes duradoura; enquanto outros correm atrás dos “criminosos”. É curioso como, apesar das inúmeras polémicas com doping, o Tour não só tem sobrevivido como até tem aumentado a sua lenda, criando mitos e “criminosos” quase à mesma velocidade. Fica a pergunta: será que foi o próprio Tour que se adaptou ao mundo actual, em que o escandaloso é que realmente “vende”, e passou a promover essa corrida paralela como estratégia para manter os “media” e o grande público atentos? Se isso for verdade, pobres dos heróis da estrada…

Os comentários estão fechados.