A Sicasal que se cuide…e o ciclismo também

Águias Clock, Caves Messias, Porta da Ravessa, Marina, Marquês de Marialva, são tudo marcas que nos habituámos a ouvir e ver quando falamos de ciclismo. Muitas outras podíamos incluir. Estas fazem referência a bebidas alcoólicas que, como sabemos, já há uns tempos têm publicidade muito limitada no mundo do desporto. Essa limitação dá contas simples: a exclusão de patrocinadores deste tipo.

Outro patrocinador tradicional no ciclismo é a Santa Casa da Misericórdia associada aos seus jogos. De longa data são comuns as camisolas amarelas com a publicidade ao Totobola-1X2, por exemplo. Mais recentemente, foram os Jogos Santa Casa que, em boa medida, permitiram a realização da edição especial da Volta a Portugal em 2020.

Porém, por estes tempos, três partidos com assento parlamentar, e uma deputada não inscrita (acho sempre piada a isto dos deputados não inscritos, no fundo, são dissidentes ou frustrados partidários, armados de isenção fingida), fizeram sair propostas de Lei que visam impedir a publicidade a jogos de fortuna e azar, nomeadamente na televisão, entre as 7h00 e as 22h30. O essencial da questão acabam por ser as “raspadinhas”, mas acabarão por levar a reboque o resto.

Bem, ou se admitem exceções o que pode e deve ser uma possibilidade, ou as etapas da Volta a Portugal passam ter de ser realizadas antes das 7h00, ou depois das 22h30. De outra forma, depois de vários patrocinadores, lá fica mais um impedido. O que vale é que é fácil arranjar patrocinadores…

Diz-se que o problema, dos jogos, é social e grave. Vai daí, proíbe-se! Sem ter consciência do muito que depende disso e é bom, que pode ser levado por mau arrasto, e demitindo-se o Estado, e os deputados, do que realmente deveriam fazer: Sensibilizar e controlar. Dá trabalho!

E, pelo andar da carruagem, e pelo gosto que alguns partidos tomam nas restrições e em impor a sua exclusiva verdade e vontade a todos os cidadãos, numa forma de democracia esquisita e que começa a ser verdadeiramente perigosa, a Sicasal que se cuide, e, por inerência, o ciclismo também! Não deve tardar muito para ser tratado por criminoso quem se der ao disfrute de comer uma boa salsicha, que não seja vegan!
Luís Gonçalves