Pogacar : haverá outro favorito ao triunfo no Tour ?

Dylan Teuns é um dos aventureiros do pelotão. Deu à Bahrain o segundo triunfo no Tour.

Foi um bom dia de trabalho. Bem melhor do que ontem “, palavras do novo camisola amarela Tadej Pogacar. “Acho que tanto a minha equipa como eu provamos que somos fortes. Não tínhamos nenhum plano de antemão. Na corrida em si, decidi assumir a minha responsabilidade. Foi um dia de trabalho árduo, senti-me bem com este tempo. E transmiti aos meus companheiros para acelerarem a corrida. Costa, Formolo e McNulty fizeram um trabalho fantástico e depois tentei. Ontem os adversários pensaram que nos tinham quebrado mas não deu certo. Acho até que eles foram mais afetados pela etapa de ontem e pela chuva de hoje. Percebi que a Ineos-Grenadiers não está a um nível superior, trabalharam muito no final da etapa de ontem. Agora a sério, amo este clima. De repente pensei: esta é a hora e fui embora ”.

Assim, sem mais nem menos Pogacar descreveu a etapa de hoje. Atacou quando quis, aniquilou quem quis e não teve ninguém com pernas para ir atrás dele. Se havia dúvidas quando ao vencedor do Tour, elas hoje foram dissipadas. Agora, só um acidente de corrida, ou mesmo um dia muito mau do esloveno, o podem arredar do segundo triunfo no Tour. Falta muito para o final, mas o problema é que não é só para ele, também o é para os outros.

Já ontem pressentimos que a Ineos não estava bem, e hoje isso foi uma realidade. Apenas Carapaz resistiu mas a mais de três minutos de Pogacar, o resto desapareceu de cena. Que fazer agora, por parte dos britânicos ? Terá Carapaz força animica para lutar por um lugar no pódio ? Mas a revolução não se fica por aqui, que é feito de Kuss, de Kruijswijk e de uma Jumbo que tem apenas agora Vingegaard para lutar pelos lugares cimeiros ?

Se olharmos para a geral individual dos 15 primeiros, eles estão lá todos, o problema é Pogacar:

1 POGA?AR Tadej UAE-Team Emirates 29:38:25
2 VAN AERT Wout Team Jumbo-Visma 1:48
3 LUTSENKO Alexey Astana – Premier Tech 4:38
4 URÁN Rigoberto EF Education – Nippo 4:46
5 VINGEGAARD Jonas Team Jumbo-Visma 5:00
6 CARAPAZ Richard INEOS Grenadiers 5:01
7 KELDERMAN Wilco BORA – hansgrohe 5:13
8 MAS Enric Movistar Team 5:15
9 GAUDU David Groupama – FDJ 5:52
10 BILBAO Pello Bahrain – Victorious 6:41
11 HENAO Sergio Team Qhubeka NextHash 7:16
12 MARTIN Guillaume Cofidis, Solutions Crédits 7:28
13 PARET-PEINTRE Aurélien AG2R Citroën Team 7:33
14 O’CONNOR Ben AG2R Citroën Team 8:13
15 POELS Wout Bahrain – Victorious 8:51

Sem Pogacar havia uma igualdade, ou pelo menos uma diferença de tempo entre Rigoberto Uran e Poels de apenas 4 minutos, o que era aceitável. Agora entre Pogacar e Poels já vão mais de oito minutos.

Quando do ataque de Pogacar, Carapaz ainda deu a impressão que podia aguentar com o esloveno, mas foi sol de pouca dura. No
Col de Romme a 30 kms da meta, Pogacar foi alcanaçando os fugitivos, e ganhou 3.20 aos seus diretos perseguidores. Está o Tour ganho?



Na frente da corrida Dylan Teuns dava à Bahrain o segundo triunfo consecutivo, no Tour, e logo na primeira etapa de montanha, que ficará a marcar a prova até final. Pogacar de amarelo, com uma participação muito especial de Rui Costa, o poveiro mostrou que ainda é um grande ciclista e o desaparecimento dos lugares cimeiros de Van der Poel, foi também outro dos marcos do dia. O Tour agora já não é para ele.

One thought on “Pogacar : haverá outro favorito ao triunfo no Tour ?”

  1. Foi necessário esperar até à 7.ª etapa para se ver ciclismo (até aí foi uma seca), à oitava etapa a corrida fica decidida… Venha a Volta à Espanha que a Volta a França em definitivo não tem interessae algum.
    Abraço!

Os comentários estão fechados.