Lappartient quase culpa ciclistas pelas quedas

Tim Merlier correu para a primeira vitória da etapa do Tour da sua carreira em Pontivy, quase a seu lado Caleb Ewan, o australiano da Lotto – Soudal foi forçado a deixar o Tour de France.

Vimos que a final era extremamente perigosa, e então para evitar o nervosismo, propusemos neutralizar o percurso em 5 quilómetros, para evitar todos os riscos em estradas longe de seram perfeitas. A ASO concordou, mas os comissários da UCI rejeitaram o pedido. Tudo teria ocorrido de forma mais tranquila se nossa proposta tivesse sido levada em consideração ”.

David Lappartient, o presidente da UCI, deu uma resposta dura, rigida e prepotente aos ciclistas. O francês concordou plenamente com a decisão dos comissários, numa etapa com final na sua aldeia natal.

A maioria das quedas é resultado de uma falta de atenção”, disse o presidente da UCi ao jornal francês Ouest France. “Isso é compreensível, porque ficam stressados ??o dia todo, porque querem estar na frente. Mas não acho que podemos culpar o percurso.

Marc Madiot (Groupama-FDJ), entre outros, ficou furioso ( ver artigo publicado ontem )

“Madiot dispara em todos os sentidos a qualquer hora “respondeu Lappartient laconicamente. “Andar de bicicleta é andar de bicicleta, embora também ache irritante ver os ciclistas cairem. Madiot costuma dizer que não gosta de correr no deserto, mas também tem que aceitar que o percurso fica mais técnico se quisermos chegar ao centro de uma cidade. As estradas eram boas e largas, sem ilhas de tráfego. A finalização foi boa na reta, só foi rápida porque o Pontivy está situada numa zona mais baixa. Também havia muito nervosismo no pelotão. Todos querem estar na frente, mas não há lugar para todos ”.