José Neves : um título à campeão

José Neves campeão nacional de fundo após demonstração de força

José Neves é o novo campeão nacional e, em abono da verdade, mais nenhum fez por isso. O ciclista da W52 -FCP. que já tinha mostrado que estava em bom momento de forma, no recente Prémio do Douro, atacou a cerca de 30 kms da meta e nunca mais ninguém lhe pôs o olho em cima, nem mesmo, ciclistas de outros patamares e constelações.

A prova, tal como tinha acontecido ontem, explodiu na única subida do dia, ao km 30 de corrida, com o pelotão a fragmentar-se em dois grupos. Antes, já Joni Brandão tinha atacado, curiosamente com a equipa do Feirense a encetar a perseguição, isto logo na parte inicial da corrida.. Na subida, João Almeida deu um ar da sua graça, formou um grupo de seis unidades~, já com Brandão no pelotão, mas foi sol de pouco dura.

Como é habitual, nestas circunstâncias. tentativas de fuga foram muitas, mas a única que pegou envolveu cerca de 15 unidades, quatro homens da W52, três da RP-Boavista, dois da Tavefer, dois do Tavira, um do Feirense e ainda, Rui Oliveira, Nelson Oliveira e José Gonçalves . O grupo entendeu-se bem, enquanto no pelotão era a Efapel que fazia a perseguição, conseguindo manter uma diferença entre um minuto e um minuto e trinta. Só que. na frente, á medida que a diferença era diminuida, o ritmo aumentava de novo e a perseguição acabou por não dar frutos.

Ficaram, portanto quinze unidades na dianteira, para trás ficavv o resto do pelotão, com João Almeida incluído, o único dos internacionais, que não conseguiu um lugar no comboio da frente.

Depois de alguns ataques no grupo da dianteira, José Neves atacou e foi ganhando segundo após segundo, Neste mini pelotão, a perseguição não era assertiva, e so quando Neves tinha 40 segundos de vantagem é que a perseguição começou. Curiosamente num duelo entre o ciclista da W52 e Nelson Oliveira que , também curiosamente, o ciclista azul e branco acabou por ganhar. A corrida tinha chegado ao fim, o vencedor seguiu isolado para a meta, num triunfo de grande categoria. Os lugares secundários já foram disputados sem grande interesse, na verdade, num Campeonato apenas interessa a camisola e, essa, levou-a José Neves.

2 thoughts on “José Neves : um título à campeão”

  1. A ausência de ciclistas em fuga, numa prova com caraterísticas de um Nacional, nunca é de responsabilidade de um diretor desportivo, mas sim de circunstancias da corrida, como foi o caso.

  2. A Efapel sem ninguém na fuga foi um desastre. Sinónimo de ter um Diretor Desportivo por conveniência sem habilitações para tal.

Os comentários estão fechados.