O culto de imagem das máscaras

Num período em que o país abranda nas medidas de confinamento, no ciclismo essas medidas para além de não abrandarem continuam na mesma política de contenção.

Usar máscaras de proteção ao longo de seis horas,. fechado num carro de apoio, em que apenas vai um diretor desportivo e um mecânico, que fazem parta da sua bolha ou até lhe poderemos dizer família, não faz qualquer sentido. É o mesmo que em nossa casa todos andem de máscara. Como o uso de uma máscara de proteção tem a duração de utilização de quatro horas, é caso para pensar se as máscaras foram todas substituídas ao longo da prova…

Mas se as máscaras fazem parte de um culto de imagem, já o mesmo se não pode dizer das zonas de descarte. Colocar zonas de descarte no centro de pequenas povoações funciona ao contrário do que se pretende atingir com esta medida de anti-poluição.