Tragédia de domingo obriga a mudança de percurso na 19ª etapa do Giro

A pedido do ministro dos transportes italiano, a organização do Giro mudou o percurso da décima nona etapa. Os ciclistas passariam na sexta-feira, penúltima etapa de montanha, no topo do Mottarone, onde quatorze pessoas morreram no acidente com o teleférico no passado domingo.

Um membro do Governo italiano pediu aos patrões do Giro que ajustassem o curso “por respeito às vítimas”. Ao mesmo tempo, pediu que “no âmbito da prova se realize um momento de reflexão para homenagear aqueles que perderam a vida neste trágico acidente”.

A organização concordou com o pedido e a passagem pelo topo do Mottarone, será cancelada. A etapa será dez quilómetros mais curta: 166 km em vez de 176 km, depois dos ajustes.

No drama envolvendo o teleférico no domingo, quatorze pessoas morreram quando o cabo que segurava a cabine rebentou. Apenas uma criança de cinco anos sobreviveu, mas está gravemente ferida num hospital em Turim.

A organização do Giro muda rumo após drama com o teleférico: penúltima etapa da montanha dez quilômetros mais curta e subida diferente