Mader e Atilla Valter dois nomes de referência na etapa de hoje, mas pouco conhecidos do público

RESULTADO ESTÁGIO 6 GIRO.  Não Remco Evenepoel, mas o húngaro Attila Valter em rosa após a fase em que Gino Mäder venceu
A Bahrain não esperou muito para dedicar um triunfo de etapa a Mikel Landa. Depois da tempestade veio a bonança.

A sexta etapa do Giro d’Italia, com finalização na subida de San Giacomo, foi ganha por Gino Mäder. O promissor suíço do Bahrein Victorious, foi o melhor de uma fuga precoce Attila Valter é o novo camisola rosa, depois da equipa de Israel não ter conseguido neutralizar uma escapada de oito ciclistas, que arrancaram cedo demais, para a primeira etapa de montanha .

No pelotão, foi notada a ausência de Mikel Landa, Joe Dombrowski, Pavel Sivakov e François Bidard, todos vitimas de quedas na etapa de ontem.

Mohoric, Mäder, Mollema e Cataldo iniciaram a escalada para San Giacomo com um handicap de três minutos e foi Mäder a conseguir isolar-se dos seus companheiros de escapada, a cerca de três kms para o final, deixando Cataldo e Mollema para trás.

RESULTADO ESTÁGIO 6 GIRO.  Não Remco Evenepoel, mas o húngaro Attila Valter em rosa após a fase em que Gino Mäder venceu
O ataque de Bernal foi bem sucedido.

Nos últimos dez kms as equipas da Ineos e Deceuninck impuseram um ritmo diabólico, com João Almeida a ser responsável pelo atraso do segundo classificado do ano passado, Jay Hindley que não conseguiu aguentar o ritmo imposto pelo português. Onde Hindley cedeu, foi o momento escolhido para Bernal atacar só conseguindo acompanhar o colombiano um número reduzido de favoritos: Evenepoel, Dan Martin e Ciccone.

No final , Attila Valter, o jovem húngaro da Groupama-FDJ, conseguiu limitar os danos e assumir a camisola rosa de De Marchi.