Sam Bennett de saída da Deceuninck

A Deceuninck – Quick-Step vai perder, a partir do final desta temporada, o seu velocista Sam Bennett . O irlandês de 30 anos não vai renovar o contrato que expira no final do ano, com Patrick Lefevere. “Ele não quer ir embora, mas não tenho o dinheiro que algumas equipas lhe oferecem”, afirmou Lefevere, à imprensa belga hoje.

O casamento entre Deceuninck – Quick-Step e Sam Bennett é uma história de sucesso. O irlandês veio para a formação de ciclismo belga o ano passado e desde então venceu catorze vezes. No ano passado, venceu duas etapas no Tour e deu a Patrick Lefevere a primeira camisola verde desde, 2007, ano em que Tom Boonen foi o vencedor . Em fim de contrato, Lefevere não pode aceitar as condições do recente vencedor de duas etapas na Volta ao Algarve: “Trata-se de dinheiro? Terão de perguntar isso a ele. Ou ao seu empresário ”, atirou para o ar, um inflamado flamengo ocidental de 66 anos. “A certa altura não consigo mais acompanhar a parada. Em seguida, clico e pronto.

Marcel Kittel, Fernando Gaviria, Elia Viviani… não é a primeira vez que Lefevere perde o seu sprinter para uma outra equipa que coloca um contrato monstruoso na mesa. “O fato deste tipo de ciclistas irem embora é a vida. Como profissionais, devem tentar ganhar o máximo de dinheiro possível num curto período de tempo. Já avisei alguns deles: assinam por outra equipa por dois anos por muito dinheiro, mas no terceiro ano só lhes dão metade do que tinham antes, o que talvez fosse melhor negócio terem ficado comigo . . Eles não deveriam optar pelo dinheiro rápido, mas sim olhar para o que pode estar na sua conta bancária no final de sua carreira. ”

Lefevere dixit e não cede à pressão e até à chantagem de alguns agentes. Para 2022 o patrão da Deceuninck acredita que Jakobsen será a maior estrela do sprinter mundial. De referir que a DFeceuninck já renovou com Remco Evenepoel, Alaphilippe e Kaster Asgren, afinal os chefes da orquestra.