O triplete algarvio

Catorze anos depois a Volta ao Algarve fica de novo no palmarés de um português. Maior curiosidade será considerar que pela primeira vez na historia da competição, que leva quase cinquenta edições, vence um algarvio.

João Rodrigues (W52-FCPorto) superou hoje toda a concorrência, fazendo um triplete que só Joaquim Gomes, Fernando Carvalho e Adelino Teixeira conseguiram, juntando a Volta ao Algarve, a Volta ao Alentejo e a Volta a Portugal, as mais emblemáticas voltas portuguesas, talvez as nossas três grandes. Só por aí, João Rodrigues entraria na história da modalidade, mas, vencer à frente de equipas de topo mundial aumenta ainda mais o feito.

Pode-se dizer que foi um ano diferente. A Volta ao Algarve noutra data, mais à frente no calendário, um pelotão talvez menos competitivo. Mas isso não pode servir para reduzir o feito do corredor português. Antes pelo contrário. Apesar de tudo, os portugueses e as equipas portuguesas bateram-se durante cinco dias, independentemente da sua composição, com equipas de orçamento imensamente maior, das Proteams às do Worldtour. No contexto, também devemos realçar a camisola da montanha de Luís Fernandes (RP-Boavista), ciclista que foi amealhando durante a última etapa os decisivos pontos para esta classificação, na fuga do dia.

Sam Bennett leva a camisola dos pontos, aquela a que já está habituado e, na juventude, talvez o cenário mais expectável com a Hagens-Berman-Axeon a colocar três homens no pódio, com o português Pedro Andrade a ser terceiro.

Kasper Asgreen deu a luta que pode nesta última etapa e não defraudou com a sua presença. Não fossem as quedas e, quem sabe, pudesse ser diferente para melhor. E das quedas pode rezar a história desta Volta ao Algarve. Ethan Hayter bateu-se no contra relógio como um leão. Não se sabe que mazelas teria na etapa do Malhão à conta da queda e do esforço do dia anterior e provavelmente de uma noite mal dormida. Mas sabe-se que vamos ouvir ainda falar bastante do inglês. E, daqui a uns tempos, isso só pode engrandecer a vitória de João Rodrigues.

No meio disto quase não se mencionava a vitória de Elie Gesbert no alto do Malhão, juntando o seu nome a uma ilustre lista de ciclistas.
Luís Gonçalves