Favoritos afastados por quedas

Kasper Asgreen ganha crono e Ethan Hayter reforça liderança
Sem o azar da primeira etapa, em que perdeu 39 segundos, na queda em Portimão a pouco mais de três kms da meta, KASPER ASGREEN seria hoje o camisola amarela . O ciclista da Deceuninck, vencedor do Tour de Flandres mostrou,. à evidência, que era a maior estrela da prova.

Não leva pois boas recordações do nosso país, aquele que é considerado atualmente um dos melhores classicomanos do mundo. Naquela chegada a Portimão, algo conturbado, algo tipo chicana, os ciclistas reagiram e não gostaram da chegada e do pouco espaço em que foram obrigados a desacelerar, e que os encurralou num curto espaço. Nesse dia, uma série de quedas envolveram alguns ciclistas entre os quais Asgreen.

Mas o ciclista da Deceuninck não é o único a queixar-se, pois na etapa seguinte, mais uma queda, num local em que todos os anos acontecem quedas, atirou para o rua outro favorito, referimo-nos a Rui Costa. A CPA não gostou e até se compreende porquê.