Sala de imprensa vazia, num jornalismo de contenção

Pelos vistos a sala de imprensa da Volta ao Algarve tem estado às moscas. Useira e vezeira nestas andanças do ciclismo, a jornalista Ana Marques, da Lusa, é a única que tem marcado presença diária, in loco, nas grandes provas nacionais. Os outros, esses ficam em casa, dando o mote para uma melhor análise ao jornalismo desportivo que temos no nosso país.

Desconhece-se porque razão jornais como a Bola, que se diz o melhor diário desportivo não marca presença, o Record com quem a FPC parece ter assinado um acordo de divulgação, idem aspas . Não é que façam falta, o ciclismo felizmente tem uma série de sites informativos, que fazem chegar a mensagem a centenas de milhares de leitores, mas é um sinal visível do jornalismo que temos no nosso país. Pobre, em conteúdos informativos e pobre nas suas capacidades financeiras.

One thought on “Sala de imprensa vazia, num jornalismo de contenção”

  1. Faltou um caso de “covid” entre os ciclistas para esses patetas tomarem algum interesse.

Os comentários estão fechados.