Cândido Barbosa: “Amanhã ainda poderei manter a camisola, domingo é mais difícil”

O novo líder do GP Rota dos Móveis, Cândido Barbosa (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), joga na defensiva quanto toca a antever as duas etapas que faltam para terminar a competição. “As etapas que faltam são decisivas. Amanhã ainda poderei manter a camisola amarela, mas no último dia é mais difícil”, diz o líder, que considera adaptar-se melhor às rampas da sua Rebordosa natal, do que à subida de domingo para o Alto de Cruzeiro, Lordelo. Apesar das dificuldades por que espera passar, Cândido Barbosa quer ganhar a prova. “Tenho desde o início o objectivo de ganhar esta volta e a equipa está bem”, resume.

Sobre a etapa de hoje, que significou a quinta vitória de Cândido Barbosa em 2009, o ciclista da equipa algarvia agradece o trabalho dos companheiros. “O momento decisivo do sprint foi a 30 quilómetros da meta, quando os meus colegas assumiram o controlo da corrida, tendo a anulado a última fuga a menos de 4 quilómetros do final”, frisou. A chegada à sede do concelho que o viu nascer teve um significado especila para o ciclista português em actividade com maior número de vitórias. “Como é óbvio, todos os atletas gostam de vencer nas suas terras. Depois de ontem ter estado perto da vitória, foi excelente ter podido rematar hoje desta forma em Paredes”, concluiu.