Rosón quatro ano por infração ao passaporte biológico

O ciclista espanhol Jaime Roson foi penalizado com quatro anos de suspensão, pela UCI, por resultados anómalos no seu passaporte biológico. O ciclista foi de imediato afastado da sua atual equipa, a Movistar. O caso sucedeu em 1 de janeiro de 2017 e só agora foi resolvido, numa altura em que o ciclista não fazia parte dos quadros da equipa World Tour.

Rosón foi afastado provisoriamente da equipa em junho de 2018, a partir do momento em que a UCI informou a equipa em abril desse ano. A UCI esperou o final do processo e de todas as apelações para oficializar a notícia.