CC Loulé lesado pelo “caso Cabreira”

Jorge Piedade, director-desportivo CC Loulé-Louletano-Aquashow lamenta o sucedido com o ciclista João Cabreira ressalvando que irá tomar as medidas necessárias no devido tempo.”Vou reunir com a direcção e analisar o caso. No final do ano passado, o CC Loulé pediu um esclarecimento à Federação Portuguesa de Ciclismo aquando da inscrição do atleta João Cabreira, tendo nos sido comunicado que estaria apto para competir na nossa equipa. Nesta condição, e após a comunicação desta entidade, foi inscrito na Federação e na União Ciclista Internacional. Lamentamos o sucedido ao corredor, mas frisamos que nada temos a ver com situações vividas pelo ciclista noutras equipas”, avaliou. “Fomos prejudicados anteriormente porque o João Cabreira foi contratado como campeão nacional não correu com a camisola de campeão nacional. Esta, no entanto, é uma nova situação. Vamos falar com o corredor e resolver a situação pelo melhor”.

14 thoughts on “CC Loulé lesado pelo “caso Cabreira””

  1. o CC loulé perde um grande ciclista , sem duvida !!! e o espectáculo televisivo k é o ciclismo, principalmente a subida a sr da graça e à torre perde um adeptos como eu….

    a volta a portgal sem o joão cabreira não é a mesma coisa ….acordem e apoiem os nossos ciclistas

  2. Comprende-se o drama que envolve o ciclista ,e a sua inscrição no CC-Loule autorizada pela federação.Porém, como diz a lei uma pessoa é inocente até prova em contrário.Tendo em conta que, decorria um recurso para o TAS por parte da agência anti-dopagem,não era possível a Federação impedir o atleta de competir.Porém, o clube de Ciclismo de Loulé também conhecia esta situação ,e do que daqui poderia advir.No fim de contas, trata-se um processo judicial com todas as revravoltas e vicissitudes inerentes à Justiça.E não é um problema só deste país,ora vejam o caso do Valverde… Agora que o rapaz andou a fazer das boas disso não há dúvida.

  3. eu vou dizer-lhe o porquê do comentario sobre a FPC.
    Uma federação, nunca é a primeira a enterrar os artistas do “circo”, que lhes dá de comer, tome como exemplo as outras federações…se querem lutar contra o doping? têem todo o direito e acho bem, juntem-se todas as federações e façam todas por igual. Peçam ao Dr.Luis Horta para “largar” um bocadito o “XIXI” dos ciclistas, e pegar no “XIXI” dos futebolistas, esses têem mais dinheiro para pagarem a bons advogados para lhes limpar a pele, ou é por isso mesmo que não se metem com esses?

    exemplo…o Sérgio Paulinho foi muito bem defendido pela FPC, era assim que deviam de se ter comportado com os outros ciclistas, nós temos cinco dedos numa mão, nenhum é igual, mas precisamos de todos. Passe bem!

  4. Duas palavras apenas me apraz registar: VERGONHA E PALHAÇADA !

  5. desculpe Sr.Paulo Sousa, mas se o Sr. “os ” pode respeitar…e tenho a certeza que sim, eu posso não ter motivos nenhuns para isso! e que eu saiba, estamos num estado de “direito”, ou só a FPC, é que pode dizer “baboseiras” da boca para fora, como querem e lhes convem???

  6. Tanto podia correr que correu… Mas estava a decorrer um processo e o atleta sabia disso e deve ter avisado a equipa que o ia contratar que esse processo existia.

  7. se realmente estivesse atento saberia que o cc loule perguntou a federaçao se podia inscrever o atleta e se ele podia correr…o que a federaçao respondeu que sim…

  8. Os membros da entidade regente e responsável pela modalidade neste país que se vão embora, pois tal como nos processos judiciais civis, nunca se mostraram capazes de analisarem e resolverem qualquer caso num tempo justamente adequado. Ao informarem o CC Loulé de que poderiam inscrever o atleta, é incompreensível que passado um par de meses venham comunicar que ao João C. foi agora aplicada uma suspensão de 2 anos. Por outro lado, sempre que se trata de equipas do norte do país, tomam decisões absurdas, tal como foi o caso o ano passado da LA/MSS, visto terem encontrado produtos proibidos somente na casa de 2 atletas da equipa. Ou seja suspenderam uma equipa completa ao invés de suspenderem somente aqueles atletas.
    O ciclismo em Portugal entrou em crise há alguns anos, mais propriamente quando a Sport Notícias foi “derrotada” pela F.P.C. a favor de nova sociedade organizadora, então dirigida pelo Sr. Nunes. Desde essa altura assiste-se ao maquiavelismo dos dirigentes da F.P.C. de todos os departamentos, onde o pedido de uma simples informação não é respondido. E eu posso bem afirmá-lo. IDE-VOS EMBORA, POIS SÃO MAUS DIRIGENTES. CICLISMO LIMPO, SIM. MAS NÃO COM APLICAÇÃO DE PENAS RETARDADAS EM EXCESSO, MOTIVADAS POR UM FUNCIONAMENTO INADEQUADO AOS TEMPOS ACTUAIS. SOBRETUDO PORQUE A INFORMÁTICA NOS MAIS VARIADOS CAMPOS ONDE É APLICADA, PERMITE UMA MUITO MAIOR CELERIDADE.

  9. O ciclista e a equipa sabiam que corria um processo quando assinaram o contrato, que não venham agora atirar areia para os olhos da malta.

  10. Isto é claramente motivo para a Federação pagar uma indemnização, pois o CC Loulé contratou o campeão nacional e não deixaram ele utilizar a camisola o que causa prejuízo no que foi adquirido.

  11. como querem que o ciclismo evolua com situaçoes destas , vai perder se um ciclista de grande classe

Os comentários estão fechados.