Koldo Fernández é o novo líder da Volta ao Algarve

Basco teve arrancada pujante para o triunfo
Basco teve arrancada pujante para o triunfo

Koldo Fernández (Euskaltel-Euskadi) venceu hoje a segunda etapa da Volta ao Algarve, passando a liderar a competição. Numa chegada ao sprint num local inédito em Lagos – a marginal está em obras -, o basco aproveitou a dureza dos últimos 200 metros, uma rampa com 10% de inclinação, para surpreender os outros sprinters. Manuel Cardoso (Liberty Seguros) foi quem mais luta deu, mas arrancou cedo de mais, deixando-se ultrapassar pelo ciclista da Euskaltel-Euskadi nos derradeiros metros. O pelotão cumpriu os 185,5 quilómetros da ligação entre Lagoa e Lagos em 4h56m54s, à média de 37,487 km/h.

Com a concorrência estrangeira a ameaçar hegemonizar a geral individual, as equipas portuguesas começaram cedo a tratar de assegurar protagonismo. Por isso, logo ao quilómetro cinco, Pedro Lopes (CC Loulé-Louletano-Aquashow) saiu do pelotão para lutar pelas metas volantes. Com ele saltaram Martyn Maaskant (Garmin-Slipstream), Hervé Duclos Lassale (Cofidis) e Preben van Hecke (Topsport Vlaanderen-Mercator). Vendo a sua liderança das metas volantes em perigo, Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista) respondeu oito quilómetros adiante, em conjunto com Celestino Pinho, que, veio a saber-se mais à frente, também não estava ali de forma inconsequente: pretendia a camisola verde da montanha. Pinho foi bem sucedido, porque conseguiu 13 pontos, passando para primeiro lugar desta classificação, com dois de avanço sobre Marty Maaskant, que deu luta nas subidas.

Sérgio Sousa: melhor português e líder das metas volantesSérgio Sousa teve de suar para segurar a camisola branca, pois a fuga permitir-lhe-ia descobrir que não tinha um mas dois adversários na luta pelo mesmo objectvo, já que o gaulês também se mostrou interessado na classificação das metas volantes. Feitas as contas, Sérgio Sousa soma sete pontos, Lassale seis e Pedro Lopes cinco.

A passagem das metas intermédias ditou a desunião final do grupo de fugitivos, que chegaram a ter 7m30s, ao quilómetro 30. Na passagem pela última meta volante, Hervé Duclos Lassale e Preben van Hecke deixaram para trás os colegas de iniciativa e tentaram seguir em duo até Lagos. O pelotão acelerou e não lhes deu hipóteses de sucesso, absorvendo-os quando o risco final estava a cinco quilómetros.

A meta estava colocada no cimo de uma rampa de 200 metros, onde se entrava após uma rotunda. Mais do que velocidade de ponta, tratava-se de uma chegada a pedir força explosiva e boa colocação. Manuel Cardoso, que ontem ficou tapado a 200 metros, decidiu hoje evitar esse problema. Para isso entrou bem na rampa final, mas viu-se demasiado cedo na frente da corrida. Koldo Fernández tomou-lhe a roda e, pouco antes do risco, fez a ultrapassagem ainda a tempo de erguer os braços.

Amanhã corre-se a terceira etapa, a primeira que se espera poder influir decisivamente na classificação final. São 175 quilómetros com partida de Vila Real de Santo António e chegada no Alto de Malhão, uma contagem de montanha de segunda categoria. Num traçado muito ondulado, os corredores vão encontrar quatro contagens de montanha de terceira categoria, antes da curta para dura ascensão final. A subida para o Malhão tem apenas 2,7 quilómetros, mas a inclinação média é de 9,3 por cento.

Classificação da 2ª Etapa: Lagoa – Lagos, 185,5 km
1º Koldo Fernández (Euskaltel-Euskadi), 4h56m54s (Média: 37,487 km/h)
2º Manuel Cardoso (Liberty Seguros), mt
3º Gerald Ciolek (Milram), mt
4º Robbie McEwen (Katusha), mt
5º Heinrich Haussler (Cervélo Test Team), mt
6º Philippe Gilbert (Silence-Lotto), mt
7º Dennis van Winden (Rabobank), mt
8º Wouter Weyland (Quick Step), mt
9º Vicente Reynes (Team Columbia-High Road), mt
10º Gianni Meersman (Française des Jeux), mt

Geral Individual
1º Koldo Fernández (Euskaltel-Euskadi), 9h28m23s
2º Heinrich Haussler (Cervélo Test Team), a 4s
3º Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), a 7s
4º Dannis van Winden (Rabobank), a 8s
5º Manuel Cardoso (Liberty Seguros), mt
6º Hervé Duclos Lassale (Cofidis), mt
7º Pedro Lopes (CC Loulé-Louletano-Aquashow), a 9s
8º Gerald Ciolek (Milram), a 10s
9º Hélder Oliveira (Barbot-Siper), a 12s
10º William Frischkorn (Garmin-Slipstream), mt

One thought on “Koldo Fernández é o novo líder da Volta ao Algarve”

  1. Os ciclistas portugues estao de parabens!! apeçar do ordenado k ganham comparado as equipas estrageiras eles lutam igual ou mais k os estrageiros,,, Vamos RUI SOUSA este ano ganhas a volta a portugal se o Americo deixar claro,,,Abraço e força a todos portugas

Os comentários estão fechados.