Taça de Portugal: mais provas anuladas, desta feita em Messines

Praticamente em cima da hora, a Federação portuguesa de Ciclismo anulou mais uma prova da Taça de Portugal, desta feita para as categorias de Cadetes e Juniores, que se deveriam efetuar neste fim de semana em Messines, na região do Algarve.

Foram já anuladas, ao longo da época,uma série de provas de estrada, o que coloca o calendário pobre e sem interesse desportivo, para além de desvirtuar o conceito da Taça de Portugal.

O problema é grave agudiza-se à medida que a temporada vai avançando.

7 thoughts on “Taça de Portugal: mais provas anuladas, desta feita em Messines”

  1. esta é a casa do Artur Lopes e depois dele os bonecos que ele quer lá por primeiro Euros para ele e depois a merda para quem faz formação estamos nisso e até as proprias associções já sabiam que tinham de pagar adientado se vejam o comunicado da GNR de albufeira em relação á asssocição do algarve pulicado no seite do extressul e porque éum clube deste que não tem estrada mas que tudo organiza no algarve com apoio da propria associação e agora temos aqui um exmplo quando ja sabiao que a camara não participaca e a dois dois vem anular4 a prova e culpam a associção é triste mas é isto que as associações querem e o Artur Lopes é Igual a Delmino Pereira nas Próximas Eleições bem ajam para acabar com o ciclismo de formação de portugal uma altentica vergonha da casa principal porque a prova é da sua responsabilidade porque nada fez mas fez um congresso de pista que é uma vergonha quando ultrapassa o regulamento nacional de estrada porque inscritos indeviduais não formam equepia á luz do regulamento em fm é o que temos queremos mais sim uns cheques nas Associações e todos votam em Artur Lopes o Mintiroso do Ciclismo Nacional!

  2. Lamentável atitude por parte da Direcção da Federação. Como é possível cancelar uma prova a dois dias da sua realização sem dar uma explicação cabal? Houve alguma catástrofe natural? Houve algum catolicismo? Não se sabe…
    E como ficam os miúdos que sonham em correr estas provas? Como ficam motivados as famílias que tantos sacrifícios fazem para por correr os seus miúdos? E como ficam as equipas, que tanto dinheiro gastam e ficam sem provas para dar retorno aos patrocinadores?
    Querem acabar com o ciclismo de estrada em Portugal?
    Provavelmente é isso…

Os comentários estão fechados.