Amaro Antunes mantêm-se entre os melhores

O português Amaro Antunes mantém-se na décima posição da Toscana – Terra de Ciclismo, depois de disputada a etapa-rainha, que promoveu o italiano Fabio Aru a líder da competição. Os 145,1 quilómetros disputados em constante sobe e desce, entre Lucca e Montecatini Terme, foram palco de um festival transalpino, já que a tirada foi ganha por outro italiano, Salvatore Puccio.

À semelhança das jornadas anteriores, a alta velocidade foi a tónica dominante, assim como os sucessivos ataques. Poucos quilómetros se rolou com o pelotão compacto, o que endureceu ainda mais uma corrida já de si difícil devido ao terreno acidentado. A correrem em casa, os italianos souberam jogar os seus trunfos da melhor forma. Salvatore Puccio atacou para uma vitória em solitário, ao passo que o compatriota se manteve no grupo de fugitivos imediatamente atrás, mas com margem suficiente sobre o pelotão para garantir a ascensão ao topo da tabela.

Os corredores da Selecção Nacional/Liberty Seguros estiveram activos, trabalhando para o chefe-de-fila, Amaro Antunes. O algarvio conseguiu acompanhar o ritmo do pelotão da frente, terminando a etapa na 26.ª posição, a 1m40s do vencedor. Desse modo, segurou o décimo lugar, estando agora a 1m23s da camisola vermelha da liderança. As dificuldades fizeram mossa na armada lusa, já que Fábio Silvestre e Diogo Nunes chegaram ao final fora de controlo e foram eliminados.

“A etapa de hoje foi muito complicada. Apesar do constante sobe e desce, inclusive com montanhas muito duras, a velocidade voltou a ser elevadíssima. Estivemos atentos, colocando o Daniel Freitas e o Diogo Nunes na primeira escapada e trabalhando para anular as que se seguiram. O Amaro Antunes esteve muito bem, manteve-se sempre no grupo principal, atrás dos sucessivos fugitivos, e confirmou-se como o nosso elemento para a geral individual”, comenta o seleccionador nacional, José Poeira.

O azarado do dia foi o português José Gonçalves, vítima de queda ao embater num carro que circulava em sentido contrário ao da corrida. “Foi pena, porque, além das mazelas físicas, o acidente aconteceu quando o José Gonçalves estava perto de reentrar no primeiro pelotão, onde poderia lutar por um bom lugar na classificação. Caiu por uma ribanceira, mas, felizmente, pôde terminar a tirada e tudo indica que as lesões não passam de escoriações”, lamenta Poeira.

Amanhã corre-se a quarta etapa, que levará os corredores de Capannori até Subbiano, ao longo de 166 quilómetros, pontuados por dois prémios para a classificação dos trepadores.

CLASSIFICAÇÕES
3.ª Etapa: Lucca – Montecatini Terme, 145,1 km
1º Salvatore Puccio (Itália), 3h30m36s (Média: 40,456 Km/h)
2º Tim Wellens (Bélgica), a 17s
3º Grmay Gebremary (Gabão, Equipa Mista), mt
4º Gerog Preidler (Áustria), mt
5º Fabio Aru (Itália), mt
26º Amaro Antunes (Portugal), a 1m26s
51º José Gonçalves (Portugal), a 7m24s
79º Guilherme Lourenço (Portugal), a 15m51s
91º Daniel Freitas (Portugal), mt

Geral Individual
1º Fabio Aru (Itália), 10h45m24s
2º Gerog Preidler (Áustria), a 24s
3º David de la Cruz (Espanha), a 27s
4º Salvatore Puccio (Itália), a 28s
5º Grmay Gebremary (Gabão, Equipa Mista), a 45s
10º Amaro Antunes (Portugal), a 1m23s
43º José Gonçalves (Portugal), a 7m07s
79º Guilherme Lourenço (Portugal), a 16m19s
103º Daniel Freitas (Portugal), a 31m02s

Fonte_ UVP-FPC

7 thoughts on “Amaro Antunes mantêm-se entre os melhores”

  1. É uma vergonha pessoas que ainda nao sabem falar…O bom atleta nao é aquele que ganha tudo mas sim que atleta que tem cabeça para ver as quais sao importantes etc..ele sempre foi um bom atleta como o fabio silvestre,pedro paulinho etc…nao falem quando nao sabem o rabalho que o atleta esta a levar…

  2. um ciclista ja nasce , depois pode-se limar algumas arestas , alguns do ano passado que iam a selecao estavam no ultimo ano de sub-23 e nem equipa coseguiram para este ano
    . pois as equipas de elites nao vao no engodo de irem buscar todos aqueles que sao selecionados , pois ainda bem que assim e , porque e sinal que nao vao la os melhores

  3. eu não estou a criticar quando aqui escrevo alguma coisa , mas conheço os atletas sub-23 que deviam estar nesta prova e não estão , por ter-mos um seleccionador burroooooooooooooooooooo . pois se as etapas são de montanha , não se deveriam levar roladores ou sprinters . e ainda ontem disse que iam ver as classificações hoje , é pena eu ter razão . mas este marinheiro que aqui escreve alguma coisa é aquele que faz btt e que fez o ano passado o circuito de malveira e não conseguiu dar uma volta com os sub-23 e com os profissionais ? e mais não digo …………………………………..

  4. pensava melhor do fabio silvestre para quem o ve a treinar como eu ja o tenho visto e ja o tenho apanhado na estrada era para fazer melhor.

Os comentários estão fechados.