Angel Sanchez consagrado em Roriz

Untitled

Angel Sanchez (CC Spol/ Nova Caixa Galiza) venceu o 9º Prémio de Ciclismo Associação Cultural e Recreativa de Roriz (Barcelos) superiorizando na parte final da prova de juniores a João Pinto (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel). Com a participação de 261 jovens atletas, a prova conheceu ainda os seguintes vencedores: João Nunes e Nicole Gonçalves (benjamins), Tiago Ferreira e Mariana Ferreira (iniciados), José Sousa e Ana Costa (infantis), António Rocha e Inês Sousa (juvenis) e António Rodriguez (cadetes).
Integrada no Troféu Revelações ACM 2011 e organizada pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Associação Cultural e Recreativa de Roriz, a iniciativa traduziu-se numa autêntica “festa do ciclismo jovem” à qual se associou bastante público.
Numa tarde de sol, as diversas provas foram realizadas em circuito fechado nos arruamentos da localidade de Roriz (Barcelos), com partida e chegada junto às instalações da Associação Cultural e Recreativa de Roriz.
Na prova de juniores, na extensão de 36 quilómetros, Angel Sanchez (CC Spol/ Nova Caixa Galiza) aproximou-se da meta na companhia de João Pinto (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel), revelando-se o atleta espanhol mais forte na disputa do sprint. Com nove segundos de diferença concluiu a prova Carlos Carneiro (Trevomar / E. C. Fernando Carvalho).
Em cadetes, a vitória final foi igualmente disputada ao sprint mas por três atletas que se destacaram do pelotão e concluíram isolados o percurso de 24 quilómetros. António Rodriguez (C.C. Rosal) sagrou-se vencedor deixando nas posições seguintes do pódio Diogo Oliveira (ASC/ Vila do Conde / Cycles Oliveira) e David Ribeiro (CC Avidos / Metalização A. Lemos, Lda.).
Situação idêntica ocorreu na corrida de juvenis, com um trio de jovens atletas a cortar a linha de meta lado-a-lado. No final dos 12 quilómetros, António Rocha (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel) alcançou a vitória, enquanto o seu colega de equipa Francisco Campos e Pedro Preto (Clube Triatlo de Perosinho) o terceiro. Inês Sousa (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel) foi a melhor atleta de juvenis.
Na prova em linha de infantis (4,5 Kms) o vencedor foi José Sousa (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel), classificando-se em segundo Nuno Faria (C.C. Avidos / Metalização A. Lemos, Lda.) e em terceiro Leandro Silva (C.C. Marco – Escola Poeta José Monteiro). Ana Costa (Liberty Seguros / SM Feira) venceu a classificação feminina.
A prova de destreza de iniciados foi ganha por Tiago Ferreira (Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel), ficando David Amorim (Tensai – Santa Marta) em segundo e Diogo Almeida (Escola de Ciclismo Carlos Carvalho) em terceiro, vencendo a classificação feminina Mariana Ferreira (CC Barcelos/AFF Electrodomésticos/Orbea).
Em benjamins João Nunes e Rafael Pacheco, ambos da equipa Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel, ficaram nos dois lugares cimeiros do pódio, enquanto Vítor Queirós (CC Marco – Escola Poeta José Monteiro) foi terceiro e Nicole Gonçalves (Seissa/A.C.R. Roriz/Givec) a melhor atleta do sexo feminino.
A equipa da Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel venceu a classificação colectiva dos escalões de escolas (benjamins, iniciados, infantis e juvenis) e de cadetes, pertencendo à CC Spol/ Nova Caixa Galiza o triunfo colectivo em juniores.

Fonte: ACM

5 thoughts on “Angel Sanchez consagrado em Roriz”

  1. ás vezes uma pessoa brinca mas á coisas que não são para brincar porque se eles acusaram num controlo anti doping morfina, é obvio que ninguem iria estar a inventar uma coisa dessas mas enfim muita gente os tentou defender , a ADRAP apesar disso do erro ou erros que cometeu não deixa de ser a associação que é, porque toda a gente merece sem duvida uma segunda oportunidade desde que a utiilizem bem o que até agora parece. Eles apresentam ciclistas com qualidade para todas as provas , eles teem todas as categorias , para mim das melhores escolas do pais e consigo ver em todos os ciclistas , pais e treinadores que lá andam gosto por aquilo, nota-se que são quase uma familia … O erro que cometeram no passado hoje nao devia de vir á baila, mas a verdade é que nunca se esquece, esse erro que pelo que coonheco daquela equipa nao pensei ser capaz de ter algum daqueles treinadores ter fornecido aos seus ciclistas morfina. Dou os parabens a ADRAP por nunca ter baixado os braços e foi sempre a luta , mas acreditem que o vosso nome vai estar sempre marcado pelo erro que cometeram

  2. há que dar o mérito a quem o merece, mas acho que devíamos evitar este tipo de situações, os espanhóis que vençam em Espanha.

  3. Porque lá é dada uma óptima formação a nivel de administração de morfinas e afins, um clube repleto de gente com muita formação quer moral quer académica.

Os comentários estão fechados.