Jornal Ciclismo associa-se à jornada de luta de 12 de Março

O Jornal Ciclismo está solidário com as causas da denominada “Geração Enrascada” e associa-se à jornada de luta convocada para este sábado, 12 de Março. Por esse motivo, o Jornal Ciclismo pára no dia das manifestações, não produzindo qualquer notícia ao longo de 24 horas.

Pedimos desculpa aos nossos leitores pelos incómodos causados, mas há momentos históricos em que todos os cidadãos têm o dever cívico de intervir. Convidamos todos os adeptos de ciclismo a aliarem-se a este movimento. Ao contrário do que alguns querem fazer crer, não se trata de uma luta geracional, dos jovens contra os outros. Trata-se, isso sim, de uma batalha pela justiça, porque não podem ser sempre os mesmos a pagar a factura das crises criadas sempre pelos mesmos, aqueles que passam incólumes aos sucessivos “pacotes de austeridade”.

Aqui fica o manifesto que convoca as manifestações de 12 de Março, um texto e uma causa com os quais reafirmamos a nossa solidariedade.

Manifesto
Nós, desempregados, “quinhentoseuristas” e outros mal remunerados, escravos disfarçados, subcontratados, contratados a prazo, falsos trabalhadores independentes, trabalhadores intermitentes, estagiários, bolseiros, trabalhadores-estudantes, estudantes, mães, pais e filhos de Portugal.

Nós, que até agora compactuámos com esta condição, estamos aqui, hoje, para dar o nosso contributo no sentido de desencadear uma mudança qualitativa do país. Estamos aqui, hoje, porque não podemos continuar a aceitar a situação precária para a qual fomos arrastados. Estamos aqui, hoje, porque nos esforçamos diariamente para merecer um futuro digno, com estabilidade e segurança em todas as áreas da nossa vida.

Protestamos para que todos os responsáveis pela nossa actual situação de incerteza – políticos, empregadores e nós mesmos – actuem em conjunto para uma alteração rápida desta realidade, que se tornou insustentável.

Caso contrário:

a) Defrauda-se o presente, por não termos a oportunidade de concretizar o nosso potencial, bloqueando a melhoria das condições económicas e sociais do país. Desperdiçam-se as aspirações de toda uma geração, que não pode prosperar.

b) Insulta-se o passado, porque as gerações anteriores trabalharam pelo nosso acesso à educação, pela nossa segurança, pelos nossos direitos laborais e pela nossa liberdade. Desperdiçam-se décadas de esforço, investimento e dedicação.

c) Hipoteca-se o futuro, que se vislumbra sem educação de qualidade para todos e sem reformas justas para aqueles que trabalham toda a vida. Desperdiçam-se os recursos e competências que poderiam levar o país ao sucesso económico.

Somos a geração com o maior nível de formação na história do país. Por isso, não nos deixamos abater pelo cansaço, nem pela frustração, nem pela falta de perspectivas. Acreditamos que temos os recursos e as ferramentas para dar um futuro melhor a nós mesmos e a Portugal.

Não protestamos contra as outras gerações. Apenas não estamos, nem queremos estar à espera que os problemas se resolvam. Protestamos por uma solução e queremos ser parte dela.

16 thoughts on “Jornal Ciclismo associa-se à jornada de luta de 12 de Março”

  1. acho que a luta do jornal de ciclismo devia ser outra ,defender outra politica, defender o ciclismo, nao os entresses individuais de um cidadao normal:

  2. Estive a pensar e talvez também eu faça greve, mas é da leitura deste jornal, afinal nem sequer os cadetes são dignos de uma notícia… jornal de ciclismo? não deve ser do mesmo que eu vejo…

  3. Parabéns ao Jornal Ciclismo e aos seus editores pela colaboração neste dia de luta por uma Sociedade mais justa.
    Infelizmente ainda há gente que não vê (porque não quer, porque é cobarde ou vive à custa do sistema) que é chegada a hora de dizer BASTA!
    Cabe-nos a nós, que sentimos na pele as agruras infligidas por uma caterva de corruptos, acabar com esta situação denunciando, reivindicando e pôr na rua os incompetentes que conduzem Portugal, em todas as vertentes, à ruína e ao caos.

  4. muito bom, gostei! O jornal está de parabéns.

    p.s. não são só os jovens que estão em dificuldades (….)

  5. Esconder a cara ? Mas Manuel Fernandes eu conheço muitos !

    Não fica bem este site fazer greve, não há relação nenhuma.

    Quem hoje protesta são aqueles que procuram subsídios e rendimentos mínimos

  6. AC tu deves fazer parte daquela metade que anda a roubar a outra metade eu como empresário que fui em portugal e sempre compri com os meus empostos e as minhas obrigações e infelismente outros ladrões não compriram comigo e á anos com processos em tribunal e causas ganhas mas os ladrões tem a facilidade de andar sempre a recorrer e o pequeno que se lixe isto só para lhe dizer que deve fazer parte dessa cambada de gatunos para vir para aqui falar dessa maneira , e mais eu não sou como você que se esconde eu dou a cara é como diz o ditado QUEM NÂO DEVE NÂO TEME

  7. Acho que esta história da “geração á rasca” não passam de populismo puro, o dizer mal só por dizer e isso não me merece consideração.
    Também acho que o jornal de ciclismo não se devia misturar com isso, a não ser que seja como eu quando estudava, queria greves só para não ir ás aulas, mas tudo bem…

  8. ac tu e que devias ter era vergonha, deves fazer parte da equipa dos ladroes,chulos tas mal muda-te desaparece ???’

  9. Vocês (Jornal Ciclismo) tenham vergonha !!

    Já não são jovens e só estão habituados a facilitismos

    Ainda bem que o CyclingNews é um site profissional com gente de mérito e trabalhadora

  10. Dou o meu apoio a toda essa gente pois por causa dessas situações é que fui «obrigado a imigrar » e tenho pena de não poder estar presente , FORÇA RAPAZIADA

  11. O que faz anos de uma politica mal conduzida, e mal planeada do país…duma politica tendo em vista Bruxelas, e não….Portugal…E quem paga isso somos todos nós.

Os comentários estão fechados.