Pardo na Onda-Boavista de olhos postos no futuro

O navarro Jon Pardo, 22 anos, vai estrear-se no profissionalismo em 2011, com a camisola da Onda-Boavista, mas já sonha com voos mais altos. “O meu objectivo é chegar a uma grande equipa, mas para isso há que começar por baixo, com tranquilidade”, afirma o ciclista, numa entrevista difundida pela Cigesma, empresa que o representa.

Jon Pardo será um dos seis boavisteiros presentes, de 17 a 23 de Janeiro, no Tour de San Luís, Argentina. “Ainda que se dispute na América, é uma corrida importante, já que terá a participação de boas equipas europeias. Há que dar nas vistas. Logicamente este primeiro ano será de adaptação, mas quero aproveitar as oportunidades, estando bem, aprendendo o ofício e descobrindo o meu lugar”, frisa o corredor.

O neoprofissional espanhol ainda não conhece o calendário que irá fazer, mas está focado nos compromissos mais importantes da Onda-Boavista. Depois da Argentina, “suponho que estarei no Algarve e na maior parte das provas do calendário português. A Volta a Portugal? Somos dez no plantel e um terá de ficar de fora. Farei todos os possíveis para que não seja eu. Há que lutar pelo lugar. Também gostaria de correr alguma prova em Espanha. Veremos se nos convidam, porque temos uma equipa com nível suficiente para estar nessas competições”.

Ao serviço dos Seguros Bilbao, Jon Pardo somou sete vitórias ao longo de três temporadas como sub-23. Entre os sucessos contam-se dois triunfos no Campeonato de Navarra de contra-relógio.

Foto: Seguros Bilbao

23 thoughts on “Pardo na Onda-Boavista de olhos postos no futuro”

  1. boa sorte para ti marque tudo de bom a nivel desportivo como pessoal sao os meus votos sinceros deste teu sempre amigo c matos

  2. cabreira lider lider de qué lider vai ser alexandre marque qual daniel silva qual qué so para virem buscar agua ai talvez mas se vier á aqua daniel silva a agua pode la chegar escaldando ao ate nao chegar

  3. e o que acabei de dizer em cima… o universo ciclista espanhol e diferente do universo ciclista nacional… concordo que seja injusto, mas é a lei do mercado… se existe mao de obra mais barata e com qualidade equivalente ou superior e claro que é essa mao de obra que se contrata… afirmo, nao deixa de ser injusto, claro que nao, mas isto ja acontece em todos os sectores em portugal, e é claro que o ciclismo com a crise que o assola nao se pode esperar outra coisa.

  4. Pois é joão só k as equipas portuguesas tem estre 9 a 11 ciclistas e lá fora entre 20 a 25! As equipas portuguesas tem um calendário mt reduzido e lá fora muito vasto é essa a diferença! E por exemplo numa equipa portuguesa de 10 elementos haver quatro espanhóis, na minha opinião é mt injusto para alguns ciclistas portugueses!

  5. se ganham tao pouco e sao tao bons porque e que tao no desemprego… nao tou a defender os espanhois, longe disso, apenas a ter uma visao justa. porque se assim fosse tambem nao tinhamos portugueses no estrangeiro… porque nao vinham busca-los porque nao eram naturais dos paises das respectivas equipas.

  6. ha por ai muitos portugues com qualidade a ganhar pouco por isso mais vale sempre ter portugueses…………
    isto ta uma vergonha
    muitos pastilheiros e estrangeiros

  7. nao se pode comparar o universo ciclista de portugal com o de espanha, daí os espanhois fazerem “omeletes” com os “ovos” que podem comprar e nos por cá temos que fazer com os que podemos comprar… é claro que ca um ciclista portugues e de qualidade que esteja no desemprego e muito mais caro para uma equipa nacional, que assim se ve obrigada a ir ao mercado espanhol que e muito vasto, em numero e qualidade.

  8. a contrataçao de espanhois não será uma forma de poder ir a provas em espanha é k uma equipa só com as provas que existem em portugal está tramada.

  9. A questão é mesmo essa. As equipas estrangeiras quando vêm buscar a Portugal só levam os melhores ciclistas! É ou não verdade? Quando são as equipas nacionais a ir buscar lá fora, às vezes dá impressão que vão buscar um qualquer. Não é que não tenham valor mas geralmente não têm muitas vitórias no curriculo e nunca se ouviu falar muito deles. Nessa situação valia muito mais dar lugar a um dos nossos.

  10. via ser uma boa questao!!!quem será o lider do boavista:se daniel silva se joao cabreira…..no 2 ultimos anos(em anos diferentes)fizeram grandes resultados.careira 1º,daniel silva 5º

  11. Acho mt bem que contratem Espanhois.

    E se ele não andar nada umas injecções resolvem o problema e sendo Espanhol melhor, além de ter imunidade pode sempre perguntar ao Contador como é que se faz!!

  12. o cabreira é o lider esse é bom pra levar agua e trabalhar ,força cabreira és o melhor

  13. entao e melhor ir buscar os portugueses todos a radioshack porque tao la a roubar o lugar aos americanos… valha-me nossa…

  14. tiveste muito bem luís…gostavam que o nelson oliveira, manuel cardoso, tiago machado, rui costa, sérgio paulinho e o bruno pires não tivessem oportunidades em equipas estrangeiras? achariam isso justo?? então pensem antes de falaram neste ou naquele espanhol…

  15. ho luis, essas historias do moller e do zintchenco
    eram uotros tempos, era do tempo em k em portugal haviam 8,9,10 equipas e agora???
    4 e nao é certo..

  16. lembram-se claus m moller era estrangeiro não era quantas alegrias nos deu ao representar o maia,lembram-se de andrei zintchenco da LA pois outro que venceu uma etapa na vuelta o ruben plaza que andava pela liberty deu boa conta de si esta época enfim deixemos de ser nacionalistas..então a xacobeo também nao contratou o nelsón oliveira com tanto espanhol por lá ..

  17. Ò vitor nao sabes o que dizes,este ciclista já se falou há mais de 2meses que ia para o boavista.Acho que paraste.lol

Os comentários estão fechados.