Pelotão português alheado da pista

O pelotão profissional português está de costas voltadas para a vertente de pista, alheando-se da Taça de Portugal dessa disciplina, que arrancou no passado fim-de-semana, no Velódromo Nacional, Anadia. Bruno Lima (Barbot-Siper) foi o único profissional luso a marcar presença, disputando a final de perseguição com o espanhol Abel Falagan (Imex-Monteoro), que bateu o poveiro. No critério, os resultados foram inversos, com Bruno Lima a aproveitar a desistência do forasteiro para ser consagrado vencedor.

Entre os sub-23, a participação também não foi famosa, com apenas seis portugueses inscritos. Fábio Silvestre (Liberty Seguros/SM Feira) triunfou na perseguição, numa luta com o colega de equipa José Gonçalves. No critério impôs-se outro ciclista da formação feirense, Rafael Silva.

A participação e a competitividade foram maiores nos escalões inferiores. O júnior Gonçalo Rodrigues (ACD Milharado/Intermarché/Mafra) venceu a prova de critério. Pedro Santos (Liberty Seguros/SM Feira) foi o melhor em perseguição individual e contribuiu para a vitória do quarteto feirense em perseguição colectiva. No sector feminino, a júnior Daniela Reis (ACD Milharado/Intermarché/Mafra) superiorizou-se à concorrência em perseguição, ao passo que a espanhola Cristina Fernández (Imex-Monteoro) foi a melhor no critério.

Hugo Brito (Tensai-Santa Marta) foi o cadete que mais se destacou na corrida de critério. João Santos (ACD Milharado/Intermarché/Mafra) ganhou a perseguição individual e foi um dos obreiros do triunfo do Milharado na perseguição por equipas.

15 thoughts on “Pelotão português alheado da pista”

  1. Sr. Eduardo Fonseca…quem diz o que quer sujeita-se a ouvir (ler) o que não quer, mas pela sua reacção deve ter enfiado a carapuça.lollllll

  2. pois a agora com esta pista novinha em folha é pena que os atletas não se interessam . quando se fazia na pista da Malveira o pessoal do Norte diziam que era longe , e agora quais são as desculpas ? pois nem o pessoal do centro nem o do sul apareceram ……………..afinal quem está mal é a federação , os clubes ou os atletas ?

  3. foi muito bom ver o Bruno LIma na pista, pena é que nao tivessem participado outros brunos. Temos atletas com potencial, mas precisavam de se habituar a andar de carreto preso, por isso teria que ser a Federação acriar condições para isso acontecer.

  4. Para o carlos reis….

    Para deixar o pessoal do ciclismo estrada descansar????

    Deve estar a reinar…só pode!!!
    O calendário do ciclismo nacional é cada vez mais curto e menos competitivo…o que os atletas precisam é de competição…acho eu!

    Também penso que deveria ter participado mais atletas de elite na pista…vamos esperar que participem mais da próxima vez.

  5. Sr. Eduardo Fonseca…o seu comentário é deveras infeliz, o sr. deve ser um daqueles magros frustrados que se rói de inveja do curriculum do Bruno Lima.
    Como adepto de ciclismo, aprecio mais um atleta que respeite a sua própria fisionomia, do que aqueles pseudo-campeões que se drogam para manterem um peso que não é o seu e terem forças que não são as suas…a isso chamo batota…infelizmente temos visto quase á média de um por semana (ou mais) a ser apanhado nas malhas do doping…esses devem ser os seus ídolos, pois são bem magrinhos…lolllllllll
    Com esta média de positivos no doping, se calhar não deve sobrar muitos atletas para correr com o Bruno Lima….

  6. este Edurado so sabe dizer mal NUMCA ESTA BEM COM NADA GENTE DESTA NAO FAZ FALTA NENHUMA AO CILISMO

  7. O Eduardo Fonseca? o lima pesa 90kg mas descarrega muita gente… quem te dera fazer o que ele faz… e um dos melhor sprinters que ai andam… e pena ele nao se aplicar a fundo

  8. Estive na Anadia a assistir a esta prova e fiquei desiludido pela pouca aderência por parte dos atletas de elite…é uma modalidade que tem muito de competitivo e de belo, para quem assiste é espectacular, pois consegue assistir a todos os momentos das provas…ao contrário da estrada, que em muitos casos apenas se assiste a uma passagem.

    Quanto á participação do atleta Bruno Lima, gostei de ver…ao contrário do que dá a entender o JC na noticia acima, o B. Lima ganhou e mt bem ao espanhol…se este desistiu é pq em desespero pela tareia q estava a levar, tentou uma manobra em q quase mandava ao chão o atleta português (correu mal e caiu ele) qd já B. Lima tinha grande vantagem na pontuação tendo ganho ao espanhol todos os sprints realizados até então (4 se n me falha a memória).

    Também concordo com o que aqui foi escrito por alguns …a FPC poderia e deveria promover e incentivar a participação o pelotão nacional nestas provas…n digo com todos os atletas, mas com representantes de todas as equipas (q infelizmente já n são muitas).
    Com as excelentes infraestruturas que temos naquele complexo é uma pena que n se tire melhor proveito delas.

  9. Foi o único a aparecer porque é o único que está habilitado na classe mais 90 kgs

  10. Sou ciclista profissional e não foi correr á pista pk nem sequer sabia que ia haver esta competição, se eu fosse convidado para tal concertesa que parteciparia!!!
    A FPC continua a trabalhar muito mal!

  11. Mais uma vez a Federação nao fez o trabalho de casa…
    Como é que querem que os atletas adiram à pista se não promovem a competição.
    É preciso investir na promoção da taça, atribuindo prémios e divulgando a pista de forma a criar incentivos para os atletas e clubes.
    A Federação está mesmo a precisar de “sangue” novo para que as coisas mudem, caso contrário não saímos desta pasmaceira.
    Quanto aos atletas que estão no CAR, espero estar enganado, mas parece-me que mais uma vez é dinheiro para deitar à rua. Dos que la estão são vários os que nunca irão chegar a lado algum, vejamos o exemplo da Tatiana que desde sempre nunca andou nada de geito e continua na mesma. Nos rapazes ha tambem outros que nunca irão passar do mesmo.
    Penso que teria sido um melhor investimento se a Federação criasse condições para os atletas que realmente têm potencial e não para os que se disponibilizaram.
    Não será certamente por termos 10 atletas que vamos ter uma selecção competitiva, seria preferivel que investissemos essas verbas em 2 ou 3 que realmente tivessem potencial levando-os a participar em competições no estrangeiro e criando condições para se desenvolverem e poderem quem sabe um dia fazer qualquer coisa que dignificasse o Pais.

  12. para a fpc saber que pista é pista e ciclismo de estrada e ciclismo de estrada!
    sou a favor da pista mas para ixo a fpc tem de fazer uma seleção de pista (como já esta a fazer) . e deixar o pessoal do ciclismo estrada descansar.

Os comentários estão fechados.