Palmeiras e Barbot amealham mais de metade dos prémios monetários da Volta

David Blanco foi o que mais "enriqueceu" durante a prova

As duas equipas que mais se destacaram na Volta a Portugal, Palmeiras Resort-Prio-Tavira e Barbot-Siper, foram também as duas que mais prémios monetários arrecadaram no final dos onze dias de competição. A soma do que ambas amealharam, 69.578,5 euros, é superior a metade do bolo global, 124.954,5 euros. Os tavirenses juntaram 39.848 euros, ao passo que os gaienses conseguiram 29.730,5 euros.

Todas as equipas somaram alguma coisa, embora, por exemplo, o que a Selecção Nacional/Liberty Seguros leva para casa, 152 euros, não dê sequer para pagar um jantar colectivo de despedida da corrida.

Individualmente, o mais premiado foi David Blanco (Palmeiras Resoert-Prio-Tavira). Ao prémio de vencedor da Volta, 16.045 euros, o galego foi adicionando verbas, dia-a-dia, chegando ao final com um lucro de 27.144 euros. David Bernabéu Bernabéu (Barbot-Siper) é o segundo homem que mais enriqueceu com esta Volta, levando para Valência 12.354 euros. Sérgio Ribeiro (Barbot-Siper) fez um pé-de-meia de 12.328 euros.

Foram 76 os corredores que lograram ganhar alguma verba mercê dos resultados obtidos na estrada. Ou seja, mais de metade dos 139 homens que partiram de Viseu conseguiu sair da Volta a Portugal com mais algum dinheiro garantido.

Seguindo a tradição, os prémios de cada equipa deverão ser divididos por todos os mesmos da mesma. Só falta é saber quando serão pagos os prémios, uma das áreas em que a liquidação mais costuma tardar em momentos de crise.

Prémios monetários
Equipas

Palmeiras Resort-Prio-Tavira, 39848 euros
Barbot-Siper, 29730.5
LA-Paredes Rota dos Móveis, 10807.5
Caja Rural, 8036
CarmioOro-NGC, 6938
ISD-Neri, 6742.5
Saur-Sojasun, 5158
Lampre-Farnese Vini, 3261
CC Loulé-Louletano-Orbitur-Aquashow, 2935
Madeinox-Boavista, 2872
Andalucía-Cajasur, 2659
Xacobeo Galicia, 2409
Rabobank Continental, 2390
Bbox Bouygues Telecom 453
Amore & Vita-Conad, 301
Selecção Nacional/Liberty Seguros, 152

Corredores
David Blanco (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), 27144 euros
David Bernabéu (Barbot-Siper), 12354
Sérgio Ribeiro (Barbot-Siper), 12328
Cândido Barbosa (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), 7054
Sergio Pardilla (CarmioOro-NGC), 5697
Hernâni Broco (LA-Paredes Rota dos Móveis), 4332
Patrik Sinkewitz (ISD-Neri), 3655.5
José Herrada (Caja Rural), 3288
Jimmy Casper (Saur-Sojasun), 3174
Oleg Chuzhda (Caja Rural), 3136
Joaquín Ortega (Barbot-Siper), 3060
Alfredo Balloni (Lampre-Farnese Vini), 2317
André Cardoso (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), 2727.5
Boy van Poppel (Rabobank Continental), 2047
Rui Sousa (Barbot-Siper), 2012.5
Juan José Lobato (Andalucía-Cajasur), 1811
Hugo Sabido (LA-Paredes Rota dos Móveis), 1790.5
Jimmy Engoulvent (Saur-Sojasun), 1718
Denys Kostyuk (ISD-Neri), 1700
José Mendes (LA-Paredes Rota dos Móveis), 1548

Foto: PAD/JLS

2 thoughts on “Palmeiras e Barbot amealham mais de metade dos prémios monetários da Volta”

  1. Isto é tudo muito bonito, mas quando vai ser entregue o dinheiro da volta a portugal? Daqui a 10 anos? Ainda estou á espera de dinheiro de voltas de 2003 em diante. lol
    Se estivesse á espera de “enriquecer” com esse, estava bem tramado.

Os comentários estão fechados.