Há 13 anos que as equipas portuguesas não começavam tão mal a Volta

Ontem brilhou a Saur-Sojasun, hoje foi a vez da Caja RuralA Volta a Portugal leva dois dias na estrada e as equipas portuguesas, que no ano passado por esta altura haviam feito o pleno, ainda não sabem o que é ganhar. É preciso recuar a 1997 para encontrar uma edição da Volta a Portugal sem qualquer vitória das equipas portuguesas nos dois primeiros dias de competição.

Há 13 anos vivia-se o período em que as equipas italianas faziam gato-sapato dos conjuntos portugueses na mais importante prova velocipédica lusa. Na altura, os conjuntos portugueses tiveram de esperar pela nona etapa – a Volta tinha 14 tiradas – para conseguirem o primeiro triunfo. O herói foi Cândido Barbosa, ao serviço da Maia-CIN, única formação lusa que venceu etapas. Os maiatos ergueram os braços em três ocasiões, duas por Cândido e outra por intermédio de José Azevedo.

A história joga, contudo, a favor dos blocos nacionais, já que amanhã a etapa termina na Senhora da Assunção, local onde apenas ganharam ciclistas de formações portuguesas. No entanto, como a história e a estatística ainda não dão aos pedais, há que esperar para ver.

Fonte: “História da Volta”, Guita Júnior

Foto: PAD/JLS

7 thoughts on “Há 13 anos que as equipas portuguesas não começavam tão mal a Volta”

  1. É com espírito positivo de todos que poderemos enaltecer a prova mais importante do calendário velocipédico português.Certamente que haverá situações a apontar para que a organização tome as devidas providências para futuro. Seja-mos críticos, mas construtivos.Um forte apoio à organização, e que para o ano seja melhor, para o bem de todos os ciclistas e espectadores.

  2. Esta falta de vitórias e o facto de ontem terem rodado tão “devagar” deve-se ao facto de haver apenas uma equipa que se assume e que é na verdade profissional, as restantes não passam de amadores com peito de profissionais que dizem que o é “Tavira” que tem que carregar o pelotão, porque ninguém os vai ajudar!
    Infelizmente é assim que está o ciclismo nacional.
    Se olharmos o dia de ontem, consegui-mos ver com clareza este facto!
    Cumprimentos

  3. não há pão nem água, em contrapartida fazem voltas de cadetes e juniores com percursos que até dá medo com tanta montanha, mais tarde claro para andarem ….é o que se sabe!

  4. Nao acho isto muito grave mas penso que se continuarmos sem vitorias portuguesas ai penso que sera grave.

    O pior desta Volta parece-me que ira ser a media de km/h , talvez devido ao calor.. Hoje a media foi de 33 km/h! Algo impensavel numa competiçao deste nivel.

Os comentários estão fechados.