Sérgio Paulinho: “O objectivo era estar atento às fugas”

Depois de Manuel Cardoso ter dado nas vistas pelo azar que o levou à desistência e de Rui Costa se ter feito notar pela cena de pugilato com o espanhol Carlos Barredo, hoje foi a vez de Sérgio Paulinho (RadioShack) chamar de novo a atenção dos que seguem a Volta a França para o ciclismo português. Deste feita por bons motivos. O medalhado olímpico ganhou a décima etapa do Tour, conquistando para Portugal um triunfo que escapava há 21 anos, quando Acácio da Silva venceu a primeira etapa da competição e vestiu a camisola amarela durante três dias.

Mais habituado à penumbra do trabalho colectivo do que aos holofotes da fama individual, a vitória de Sérgio Paulinho começou… numa movimentação em prol da equipa. “O objectivo para a etapa era ter atenção às fugas em que estivessem representadas equipas próximas de nós na classificação colectiva”, explicou o ciclista que entrou na escapada para marcar o bielorrusso Vasili Kiryienka (Caisse D’Epargne).

Depois de estar na fuga certa e com o pelotão longe, o português começou a pensar um pouco em si. “Arranquei numa altura em que a corrida vinha lançada, com muitos ataques no grupo. Sentia-me bem e tentei a minha sorte porque quanto menos adversários estivessem no final melhor. Sabia que era mais forte que o Kiriyenka e esperei pelo último momento para sprintar”, afirmou o natural de Manique, Cascais, que hoje conseguiu a décima vitória portuguesa em etapas do Tour.

A liberdade que hoje teve para se mostrar, deverá ser trocada nas próximas etapas pelo costumeiro trabalho “invisível”. É essa a expectativa de Sérgio Paulinho, cujo discurso privilegia o colectivo: “O ambiente na equipa é muito bom. Todos estamos motivados para tentar levar o Levi Leipheimer à vitória. Tudo faremos para que esteja no pódio em Paris”, avisa o vencedor de hoje.

Artur Lopes: “Já nos habituou a grandes momentos”
O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Artur Lopes, reagiu com felicidade à vitória alcançada por Sérgio Paulinho, “um corredor que já nos habituou a estes grandes momentos”, frisou o dirigente, em declarações à RTPN.

Lembrando a importância da Volta a França como evento com implantação global, Artur Lopes afirmou-se emocionado com o impacto do sucesso de Paulinho para o país e para o ciclismo nacional: “Neste momento, fala-se de Portugal em todo o mundo. Isto tem muita importância e deixa-nos sensibilizados e até emocionados, dando-nos mais motivação e força para continuarmos a lutar por esta modalidade”.

Sérgio Paulinho já não era virgem na conquista de feitos de relevo internacional, pois tem no palmarés a medalha de prata na prova de fundo dos Jogos Olímpicos de 2004 e a vitória na décima etapa da Volta a Espanha de 2006.

Foto: ASO

6 thoughts on “Sérgio Paulinho: “O objectivo era estar atento às fugas””

  1. Por aquilo que me apresevo este Paulinho não tem orgulho em ser Português parece o Crestiano Ronaldo

  2. O Sr. Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo – Drº Artur Lopes diz que e passo a citar “Neste momento, fala-se de Portugal em todo o mundo. Isto tem muita importância e deixa-nos sensibilizados e até emocionados, dando-nos mais motivação e força para continuarmos a lutar por esta modalidade”, pena que a comunicação social desportiva não pense da mesma maneira. Em relação à motivação do Sr. Presidente da U.V.P./F.P.C. é melhor não comentar pois s o fizer a mensagem será eliminada deste site onde se fala sobre ciclismo e sobre dopinng.

  3. Apesar de estar muito contente com a vitória dele não percebi nada do que ele disse, aliás fiquei até com a sensação que ele seria mais um corredor espanhol…, e pior do que isso a RTP nem se quer legendou a sua entrevista.

    Mal mesmo estão as capas dos jornais desportivos diários que com a excepção da “A Bola” (uma pequena caixa) nada trazem sobre este feito do Ciclismo de luso.

  4. Porque provavelmente o jornalista é espanhol.
    Como se sabe Portugal n pode disponibilizar jornalistas para o 3º maior evento do mundo pois estes andam todos enfiados nos centros de estagio do Porto, benfica, sporting, labercos, folgoso, etc…
    Dp admiram-se que os nossos atletas tenham k falar noutra lingua.
    O sr Artur Lopes continua o seu bom trabalho de aparecer quando algo corre bem. Está em alta.

Os comentários estão fechados.