André Vieira e Samuel Magalhães vence IV Prémio do Oeste

A primeira categoria a entrar em acção foram os cadetes, com estes a terem de percorrer 55 quilómetros entre o Sobral de Monte Agraço e o Milharado. Com um terreno bastante acidentado, o pelotão por pouco tempo ficou compacto, já que logo nos quilómetros iniciais as dificuldades existentes motivaram o seu fraccionamento. Na frente ficaram dois grupos, sendo que seria do primeiro que viria a sair o vencedor da prova, já que o segundo grupo nunca pareceu ter grande vontade em anular os cinco ciclistas que seguiam na dianteira.

Com esta situação, os cinco elementos na frente da corrida foram ganhando tempo e amealhando para si as classificaçãoes intermédias existentes, com João Santos (ACD Milharado) a conquistar a montanha e a classificação das metas-volantes. Já na parte final do percurso sem grandes ataques na frente, foi uma chegada ao sprint que viria a decidir a corrida, com João Silva (Lousa) a ser o primeiro a arrancar, mas já sem folgo, foi batido pelos seus companheiros de fuga, com André Vieira (ACD Milharado) a sagrar-se vencedor da prova.

Da parte da tarde foi a vez dos juniores realizarem a sua prova, com 77,7 quilometros a percorrer, desta feita do Milharado para o Sobral Monta Graçosendo a parte final cumprida num circuito de 4 voltas em redor da localidade do Sobral.

Com um inicio de prova algo lento, António Barbio (ACD Milharado) aproveitou para se destacar na parte inicial do percurso, o que consegui com algum êxito já que chegou a ter quase três minutos de avanço para o pelotão. Cá atrás só passado alguns quilómetros o pelotão reage, com o campeão nacional de contra-relógio Rafael Reis a mexer na corrida, sendo acompanhado com alguma dificuldade, por mais alguns ciclistas entre eles Samuel Magalhães(Vulcal) Marco Martins (Tavira) e Fábio Leaça(Paio Pires). Seriam estes os ciclistas que entravam na frente do circuito do Sobral, desta feita, já com António Barbio a perder alguma da vantagem que trazia, fruto do ataque de Rafael Reis cá atrás, que no entanto ao que tudo indica foi vitima de um engano de uma mota da GNR que seguia à sua frente e foi obrigado a abandonar a corrida(não confirmado).

Assim na frente da corrida continuou António Barbio, que viu a concorrência ficar reduzida a Marco Martins, Samuel Magalhães e Fábio Leaça. Já na entrada da última volta o ciclista do Tavira Marco Martins descola do grupo da frente, ficando o grupo intermédio reduzido a dois ciclistas, que se aproximavam perigosamente da frente da corrida, onde o ciclista do Milharado já acusava o desgaste, depois de tanto tempo em fuga.

Já na última parte da prova Samuel Magalhães e Leaça, ultrapassam Barbio, que não consegue seguir na roda, acabando o primeiro por se destacar na metros finais e assim saborear mais uma vitória, depois de na semana passada ter vencido em Vila Chã de Ourique.

CLASSIFICAÇÕES COMPLETAS

— solicita-se aos leitores que disponham de fotos deste evento o envio para jornalciclismo@gmail.com —

15 thoughts on “André Vieira e Samuel Magalhães vence IV Prémio do Oeste”

  1. K.I.T: Passo a citar a noticia: “fruto do ataque de Rafael Reis cá atrás, que no entanto ao que tudo indica foi vitima de um engano de uma mota da GNR que seguia à sua frente e foi obrigado a abandonar a corrida(não confirmado).”

    Eu nunca duvidei do rafael, sei que é e tem tudo para continuar a ser um grande ciclista, sei disso, e não só pelas noticias que aqui vejo.
    Mas sabe, eu só me limitei a comentar a noticia, é que eu, antes de ler/esvrever os comentários, leio as noticias/artigos respectivos.

    Mas não diga a ninguem! ok? 😉

  2. Boas,
    o Jornal de ciclismo não consegue disponibilizar umas fotos desta prova??

    Continuação de bom trabalho , abraço 😀

  3. EU concordo com o Ze Carlos… baltazar, se realmente se encontra no meio do ciclismo e realmente percebe algo, deveria saber que situações como a de a GNR se enganar no percurso não é nenhuma novidade… Duvida que o Rafael conseguisse chegar a frente? Eu pessoalmente creio que sim, chegava, visto que estamos a falar de um atleta que se colocou por 2 vezes consecutivas no top 10 de provas da taça das nações… Não sei, é impressão minha ou já está numa fasquia muito mais alta que os demais atletas? Creio que também já era de tempo de lhe dar o devido mérito.

  4. Concordo, estão os 3 de parabéns! Foram os 3 os melhores, conseguiram os primeiros lugares, mas com algum sofrimento.

  5. o barbio foi o melhor corredor nesta prova, mas samuel chegou aos limites e consegui ganhar lhe sempre com fabio leaça a ajudar…parabens ao 3

  6. Quero corrigir uma coisa na prova de cadetes na fase final ouve ataques e o primeiro a arrancar para o sprint foi (Bernardo Cavaleiro) do Clube Ciclismo José Maria Nicolau boas pedaladas pessoal

  7. zé carlos:”
    até o paio pires”?!?!!?! gostava de ver essas tuas equipas…

  8. Vulcal a controlar… o quê, provas regionais??? 3 vitórias consecutivas em provas onde poucos vão??? Até o Paio Pires aplicou a “famosa” táctica da barreira…

  9. E já lá vão 3 consecutivas para o samuel… Grande Prova… Vulcal a controlar… 🙂
    Parabéns ao Barbio pela excelente prova…

  10. Muito bem Leaça! Para primeiro ano nada mau! O GNR enganou-se? como é que isso não se pode confirmar, fico À espera da confirmação.

Os comentários estão fechados.