Costa da Caparica junta quase três centenas a pedalar

Texto e fotos: José Morais

Costa da Caparica, 16 de Maio, foi o local escolhido este domingo para fazer a cobertura de mais um evento de cicloturismo, dos muitos que faziam parte para este dia, do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

Um domingo que acordou cheio de sol, com uma temperatura amena, e propícia para pedalar, ao qual compareceram 281 participantes, divididos por 33 equipas, e 23 individuais, para percorrerem um trajecto com aproximadamente 60 quilómetros, divididos em duas partes. A primeira, com saída junto ao Parque do Clube de Campismo de Lisboa, com passagem pela vila da Costa da Caparica, Fonte da Telha, Pinhal dos Medos, Foros de Amora, Casal do Marco, Siderurgia Nacional e Seixal, onde junto à Academia do S.L. e Benfica, foi feita a paragens para abastecimento.

Retomadas as energias, pelotão junto, foi tempo de regressar à estrada, com a caravana a seguir pelo Seixal, Amora, Corroios, Laranjeiro, Almada, Pragal, Pêra, Funchalinho, Capuchos, Via Rápida, e Costa da Caparica, com a chegada a ser dada cerca das 12,30, no mesmo local da partida, o Parque do CCL, onde a mesma tinha ocorrido pouco passava das 9 horas da manhã.

Com um trajecto de dificuldade média, as maiores dificuldades recaíram para a subida da Fonte da Telha, da Amora até ao Laranjeiro, Almada ao Pragal, mas superada pelos participantes, ao contrário da subida do Funchalinho, ai sim, as dificuldades foram acrescidas, superado pela maior parte dos participantes, onde existiram sem duvida muitas dificuldades para alguns, os quais superaram a dita subida, com uma pequena caminha, a qual não os desmotivou, pelo contrário deu-lhes força e animo, com algumas brincadeira à mistura, para fazer depois a descida sempre apetitosa até à Via Rápida, e depois terminar o resto do trajecto totalmente plano até à Costa da Caparica.

O comentário final

Este primeiro passeio de cicloturismo do CCL, teve como grande impulsionador do mesmo, uma figura bem caricata e conhecida na modalidade, muito acarinhado por muitos ao longo dos anos, ele chama-se Ginja, com 76 anos de idade e ainda com fortes pedaladas, foi a figura que deu assas ao projecto, apresentado o mesmo ao CCL, o qual avançou com a iniciativa, e através da divulgação feita pela FPCUB, se conseguiu um número bastante positivo de participantes, quando o seu calendário tinha marcado para este dia mais 10 passeios.

Foi o primeiro passeio do CCL, decorreu dentro da normalidade possível, algumas arestas a limar para num futuro próximo em outras realizações, que como acontece sempre na primeira vez, e em situações que não se está habituado, poderá não correr assim também, mesmo assim podemos concluir que o evento foi muito positivo. O CCL, que possui também um grupo de cicloturismo, com forte representação em muito eventos, soube também ele aqui receber todos os que compareceram, de uma maneira sem dúvida muito boa.

Fica a finalizar, os votos de bons passeios, boas pedaladas, e como sempre, aqui fica um pouco resumida a longa história do CCL.

História do Clube Campismo Lisboa

No dia 11 de Janeiro de 1941 efectua-se nas instalações do Ateneu Comercial de Lisboa a primeira reunião da Comissão Organizadora do Clube Nacional de Campismo. É esta a primeira denominação do Clube de Campismo de Lisboa, presidida por José dos Santos Ferreira, que se irá manter na presidência até 1944, e composta por diversos companheiros, entre eles, César de Oliveira, Francisco Amado (o pai Amado), Eduardo Santos, Ernesto Wintermantel, Francisco Abreu, Basílio Tomás, Fernando de Almeida, Nuno Diogo Leal e Joaquim José Barata.

A 29 de Junho de 1942 realiza-se na primeira Sede do Clube, na Rua da Palma, 116-1º  (Clube dos Caçadores) a primeira reunião do Conselho Geral do Clube Nacional de Campismo, presidida pelo companheiro já falecido Francisco da Conceição Amado, com a presença de 19 elementos.

Outras reuniões se seguiram a 24 de Abril de 1943 e a 20 de Janeiro de 1945.Ainda no ano de 1941, o Clube Nacional de Campismo organiza o seu primeiro acampamento na Quinta da Fronteireira em Belas. Nos dias 12 e 13 de Julho de 1943 realiza-se na Quinta de Santo António, em Rio de Mouro, um grande acampamento integrado nas “ Jornadas Desportivas” da iniciativa do “ Diário de Notícias”

Em Julho desse mesmo ano monta-se a I Exposição Nacional de Campismo na Casa do Alentejo e, mais tarde, no Porto na Escola de Belas Artes.

Em 1944, o Conselho de Propaganda do Clube Nacional de Campismo lança uma vasta campanha à qual dá o nome de “ mensagem campista” com vista à organização e unificação do movimento, que culminará em Julho com a realização simultânea em todo o país de uma série de acampamentos populares, em cujos “ fogos de campo” à mesma hora, era lida a “ mensagem”, convidando a juventude campista à alegria, ao companheirismo, à solidariedade e fazendo votos pela paz no mundo, então ensanguentado pela II Guerra Mundial, que só acabaria no ano seguinte.

No mês de Dezembro desse ano obtém-se a cedência do Forte do Guincho, onde é  instalada a primeira casa abrigo do clube. A 6 de Fevereiro de 1945 é fundada a Federação Portuguesa de Campismo, sendo o Clube Nacional de Campismo o seu sócio fundador tornando-se, por isso, o nº 1.

É a 9 de Abril de 1945, por despacho ministerial, que o Clube Nacional de Campismo se transforma em Associação de Campismo de Lisboa, sendo o seu presidente César de Oliveira, até 1946. Formam-se também, nesse ano, outras Associações Regionais em Setúbal, Porto, Covilhã, Figueira da Foz e Faro.

Em Dezembro de 1945 realiza-se o I Congresso da Federação Portuguesa de Campismo onde são analisadas a obtenção de facilidades para a prática do campismo. É criada a “Comissão de Estudo para a Reorganização do Movimento Campista” por iniciativa da Associação de Campismo de Lisboa e de várias outras Associações de campismo, composta por alguns campistas do Movimento, entre eles: César de Oliveira, António Monteiro, Fernando de Abreu, Júlio Coelho e Artur Lourenço. Dada a acentuada inércia e pouca capacidade de resposta dessa federação, a 23 de Dezembro de 1946 realiza uma sessão magna nas instalações da Sociedade de Geografia para apresentação das bases dessa organização, na qual participam centenas de campistas.

Por sugestão da Associação de campismo de Lisboa, a 8 de Fevereiro de 1947, a Direcção Geral de Educação Física, Desportos e Saúde Escolar nomeia uma nova Comissão Administrativa para a Federação Portuguesa de Campismo, com o objectivo de remodelar a orgânica do campismo. Essa comissão estabelece as bases dessa remodelação extinguindo as Associações Regionais para dar lugar a clubes, dos quais o primeiro que se constituiu foi o nosso clube.