Rui Costa posto à prova em clássicas e provas por etapas

A estreia de Rui Costa no pelotão ProTour será marcada por um início de temporada em que o director-desportivo da Caisse D’Epargne, Eusebio Unzué, irá pôr á prova as capacidades do jovem português, tentando perceber como se adapta o poveiro às clássicas e às provas por etapas. “Precisamos de avaliá-lo em várias frentes. Estamos perante um corredor muito jovem que necessita de experiência, que vai adquirir com competição. Sabemos das suas potencialidades, mas é importante conhecê-lo melhor”, afirmou o técnico navarro ao diário A Bola. Na mesma entrevista, Unzué garante que a primeira temporada de Rui Costa na alta roda do ciclismo não será demasiado exigente, esperando-se que contemple cerca de 55 dias de competição. Está fora de hipótese a participação do português em qualquer uma das três grandes corridas por etapas.

O jornal A Bola revela ainda o calendário de Rui Costa para os três primeiros meses da temporada desportiva. A época do ex-ciclista do Benfica abre com o Challenge de Maiorca, seguindo-se o Tirreno-Adriático, o Milão- S. Remo, o GP Miguel Indurain e a Volta ao País Basco. Depois desta prova e até final de Abril, Rui Costa só participará em corridas de um dia: Paris-Camembert, Amstel Gold Race, Flèche Wallone e Liège-Bastogne-Liège.