Contagem decrescente para o Tour Down Under

José Azevedo dirige RadioShack na Austrália
José Azevedo dirige RadioShack na Austrália

A primeira corrida ProTour de 2010 arranca na próxima madrugada. É o Tour Down Under, disputa-se na Austrália até domingo e conta com a presença de dois portugueses: Manuel Cardoso, arma da Footon-Servetto para os sprints, e José Azevedo, director-desportivo de Lance Armstrong na Radio Shack.

Deixando o Inverno europeu para trás, grandes nomes do pelotão internacional vão encontrar-se na prova da Oceania. Perante temperaturas entre o ameno e o quente e boas estradas, esperam-se etapas disputadas a alta velocidade. As equipas terão muito trabalho para proporcionar aos sprinters as oportunidades de sucesso, pois o traçado adequa-se aos finalizadores.

Com uma corrida ao seu jeito, os homens mais velozes estão inscritos e prontos para mostrarem os seus dotes. Na clássica do último domingo, a Team Sky, apesar de estreante, revelou ter a máquina oleada e conseguiu a primeira e a segunda posições, através de Greg Henderson e Christopher Sutton, respectivamente. No Tour Down Under, estes corredores terão, de novo, forte concorrência.

O vencedor da edição transacta, Allan Davis (Astana) é um dos ciclistas a seguir com atenção, mas terá de enfrentar a ponta final de, entre outros, Gert Steegmans (RadioShack), André Greipel (Team HTC-Columbia), Robbie McEwen (Katusha), Stuart O’Grady e Baden Cooke (Saxo Bank), Robert Förster (Milram), Yauheni Hutarovich (Française des Jeux), José Joaquín Rojas (Caisse D’Epargne), Graeme Brown (Rabobank), entre outros. O campeão nacional de fundo, Manuel Cardoso, motivado pelo excelente décimo lugar alcançado na clássica de domingo, terá a oportunidade de lutar pelos lugares cimeiros.

As tiradas são curtas e nenhuma apresenta grandes dificuldades montanhosas. No entanto, a terceira e a quinta jornadas da competição têm alguma selectividade nos quilómetros finais, que poderá ser traiçoeira para alguns sprinters puros.

Etapas
1ª Clare – Tanunda, 141 km
2ª Gawler – Hahndorf, 133 km
3ª Unley – Stirling, 132,5 km
4ª Norwood – Goolwa, 149,5 km
5ª Snapper Point – Willunga, 148 km
6ª Circuito de Adelaide, 90 km

5 thoughts on “Contagem decrescente para o Tour Down Under”

  1. ze boa sorte para a tua nova funcao e continua umilde como sempre foste boa sorte para todos para os ciclistas e para o mecanico f carvalho tudo de bom voces é bom ter alguem como voces a este alto nivel forca

  2. Oh Zé tem mas é atenção a onde te estás a meter porque esses outros dois senhores do ciclismo não te chamaram para dar nada…digo isto como mais um alerta aos Tugas, pois a formação em Portugal tem atingido niveis de excelência fruto do trabalho de um senhor professor vindo de Espanha, e não julguem eles terem descoberto a pólvora! Com tantas quermesses internacionais na Bélgica e não encontram um “Viriato” hummm que tem água no bico tem! E para terminar vou aguardar pelas prestações da SKY que como já disse vai por tudo de boca ao lado.

  3. Força azevedo poe os teus homens todos na frente.Vqais ter futuro como director-desportivo

Os comentários estão fechados.