João Benta ganha Volta do Futuro por desclassificação de José Martins

A desclassificação por dopagem de José Martins (Casactiva-Quinta das Arcas-Aluvia) faz de João Benta, segundo classificado na estrada, o provável vencedor da Volta a Portugal do Futuro, que se disputou em julho. De acordo com a edição de hoje do jornal A Bola, foram detectados valores anormais do rácio testosterona/epitestosterona nos controlos efectuados a José Martis durante a prova, pelo que o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Ciclismo o suspendeu por 20 meses, aplicando-lhe ainda uma multa de 2493 euros. O corredor de Fafe vai recorrer da decisão, mas a confirmar-se a suspensão, o triunfo na Volta a Portugal do Futuro passa para João Benta (SM Feira-E. Lelcerc-Moreira Congelados), que em 2009 será neoprofissional na Madeinox-Boavista.

De acordo com A Bola o rácio de testosterona/epitestosterona encontrado em José Martins encontra-se perto dos valores – 11/1 – encotrados em Floyd Landis, quando este foi desclassificado na Volta a França. Os regulamentos indicam que o controlo é positivo desde que o referido rácio seja superior à relação 4/1.

José Martins garantiu ao Jornal Ciclismo que é inocente e que vai recorrer da decisão. “Vou avançar com um recurso para provar aquilo que é a realidade, ou seja, a minha inocência. Nunca tomei nada nem os testes provam que tomei o que quer que seja. Não se pode condenar ninguém com base em suspeitas. Estou a tratar de contratar um advogado para estudar com ele os passos a dar no sentido de provar a minha inocência”, frisou o corredor.

“Já nem penso no caso da suspensão nem em voltar a correr, quero apenas provar que sou inocente”, sublinhou o natural de Fafe, que, com base neste caso, perde o contrato que havia firmado com o Paredes Rota dos Móveis para 2009, ficando desempregado.

Também contactado pelo Jornal Ciclismo, o director-desportivo da Casactiva-Quinta das Arcas-Aluvia, José Barros, foi parco em palavras. “O atleta vai recorrer e a equipa apoia o atleta”, foram as únicas declarações que o técnico quis prestar. Recorde-se que durante a Volta a Portugal do Futuro foram várias as equipas adversárias que criticaram a superioridade do colectivo valonguense, havendo nas partidas e chegadas constantes insinuações de que os corredores da Casactiva poderiam estar dopados. A desconfiança apenas acalmou quando uma brigada do Conselho Nacional Antidopagem surgiu, de surpresa, no hotel da equipa e controlou os atletas, quando a corrida estava sensivelmente a meio.

3 thoughts on “João Benta ganha Volta do Futuro por desclassificação de José Martins”

  1. O caso teve desenvolvimentos e, entretanto, é oficial que José Martins perdeu mesmo a Volta a Portugal do Futuro: http://jornalciclismo.com/?p=1898

    Neste caso nunca se provará que o atleta consumiu testosterona sintética. Os regulamentos antidopagem estabelecem que, para esta substância, o que é considerado positivo é o racio testosterona/epitestosterona ser superior a 4/1. Foi o que se verificou.

    Mas o atleta pode sempre recorrer da decisão, mas, agora, fora das instâncias federativas, porque aí já perdeu em primeira e em segunda instância.

  2. Aqui nao houve nada positivo apenas suspeitas. Admira-m um jornal como a bola quando se trata de algo mau para o ciclismo publica uma página inteira sem ouvir a parte da pessoa em questao. e quando se tratou deste mesmo atleta ganhar a volta ao futuro a noticia nao passava de pekenos rectângulos, nao dando a minima importância…Até agora nada foi provado nem a volta foi retirada a este atleta…Vamos esperar por novos desenvolvimentos no caso e nao lançar paus ao ar pork pode se levar km eles.

  3. É triste estas situações continuarem a suceder consecutivamente no mundo do ciclismo.Só prejudica a modalidade do Ciclismo.E realmente é triste que jornais como a “Bola” darem só importância a noticias como esta acerca do ciclismo.Só se lembram desta modalidade quando é trágico!É pena é não se lembrarem dos “dopistas” futebolistas e encherem 30 páginas de jornal, mas acho que não seriam suficientes!O que quero concluir é que ao invés de só levarem “ao chão” estes atletas, com tanto valor, de vez em quando encherem 2 ou 3 páginas de jornal a comentar que este ou aquele ciclista evoluiu, que equipa “x” tem um plantel que brilhou em Espanhaou noutro país.Que temos escolas de ciclismo a motivarem jovens, sem ganahram um tostão na sua formação, desviando-os assim de outras vidas. Meus Senhores Jornalistas e Senhores Directores de Jornais Desportivos, tenham vergonha e ajudem esta modalidade não acabem com ela! Em relação a esta noticia, “não há fumo sem fogo”, e todos os ciclistas têm “telhados de vidro”!Não se pode é colocar “no mesmo saco” todos os outros colegas de equipa, que poderiam estar em boa forma fisica.E não há dúvidas que o plantel vanlonguense era dos melhores e mais forte na passada época.Mostraram-no toda a época, e provaram-no ao vencerem e fazendo bons lugares.

Os comentários estão fechados.