Figuras internacionais ajudam Volta ao Algarve a crescer

A dois meses e meio da Volta ao Algarve, os adeptos nacionais começam já a sonhar com o pelotão de luxo que se adivinha. É o momento certo para recordar todas as equipas estrangeiras e as principais estrelas que passaram pela “Algarvia” desde 2004, ano em que Lance Armstrong emprestou prestígio à prova e, assim, ajudou a internacionalizá-la.

José Carlos Gomes

A Volta ao Algarve é a mais internacional das corridas portuguesas. Mas é muito mais do que isso. É uma das corridas com melhor naipe de participantes entre todas aquelas que, no Mundo inteiro, não integram o calendário ProTour e Histórico. As melhores equipas e alguns dos mais importantes corredores do pelotão internacional já pedalaram na “Algarvia”.

Mesmo que a internacionalização já venha de trás e que, por exemplo, Alex Zülle tenha ganho em 2000, o passo adiante na globalização da corrida sucedeu em 2004, ano em que a presença de Lance Armstrong colocou a Volta ao Algarve no centro do mundo velocipédico. Isso mesmo se percebe olhando à lista de inscritos nesse ano e nas edições seguintes.

Na edição de 2004, o pelotão apenas teve sete equipas estrangeiras e só três delas com peso: US Postal, Cofidis e Euskaltel-Euskadi. No entanto, o mediatismo acrescido pela participação da estrela de então, Lance Armstrong, seduziu outros conjuntos a alinharem no ano seguinte, quando a T-Mobile, a Davitamon-Lotto, a Gerolsteiner e a Française des Jeux se juntaram à Discovery Channel e à Cofidis, no grupo das equipas mais famosas presentes.

[quote]

No começo, a avalancha de equipas estrangeiras começou por ser olhada de soslaio por alguns membros do pelotão português, que não gostaram de ver a corrida ser desenhada para os especialistas em clássicas, que integravam a “Algarvia” na preparação para as grandes corridas de um dia da Primavera. Nos últimos anos, esse factor foi atenuado. Além dos “classicómanos”, a Volta ao Algarve tem recebido, nas últimas seis edições, nomes grandes das provas por etapas e sprinters de eleição.

Encabeçado por Lance Armstrong e Alberto Contador, o lote de presenças, entre 2004 e 2009, conta com nomes como Damiano Cunego, Andreas Klöden, Levi Leipheimer, Robert Gesink, Bradley Wiggins, Kim Kirchen ou Philippe Gilbert, para citar vencedores de provas de três semanas e de corridas de um dia. A lista de sprinters que já “voaram” no Algarve é encabeçada pelo italiano Alessandro Petacchi, vencedor da edição de 2007, mas é composta por quase todos os principais velocistas da geração do transalpino: Erik Zabel, Robbie McEwen, Gert Steegmans e Stuart O’Grady. Não faltaram sequer elementos cuja maior fama adviria do seu envolvimento no lado negro do ciclismo, a dopagem: Floyd Landis, Davide Rebellin, Stefan Schumacher, Bernhard Kohl, Thomas Dekker, além do arrependido Patrik Sinkewitz e do precocemente falecido Frank Vandenbroucke.

Limitada pelos regulamentos a ter, no máximo, metade das equipas do escalão ProTour, a Volta ao Algarve poderia dar o passo para a subida ao patamar superior do calendário internacional. Com isso conseguiria atrair ainda melhores corredores, mas as formações portuguesas ficariam obrigatoriamente de fora, impedindo os valores nacionais de lutarem de igual para igual com os ídolos internacionais. Seria um preço, provavelmente, demasiado elevado que não vale a pena pagar.

Para 2010, adivinha-se um fenómeno parecido com o que sucedeu após 2004. Então foi Armstrong a chamar a atenção para a corrida portuguesa e a atrair equipas de topo no ano seguinte. Em 2010, é crível que a Volta ao Algarve cresça devido à mediatizada presença de Alberto Contador em 2009, quando se sagrou vencedor. O próprio madrileno já disse em público que, provavelmente, começará a temporada no Algarve. O norueguês Thor Hushovd (Cervélo) anunciou a sua presença, o mesmo tendo feito o espanhol Joaquín Rodríguez (Katusha). A RadioShack de Armstrong tem presença assegurada, embora não se saiba se com o texano entre os escolhidos. Caisse D’Epargne, Team Sky, Garmin-Slipstream, Omega-Pharma Lotto e Vacansoleil também são esperadas. A procura é tanta que o director da Footon-Servetto, equipa ProTour do campeão português, Manuel Cardoso, pede humildemente um convite: “Gostaríamos de correr a Volta ao Algarve, se a organização nos aceitar”, disse ao jornal A Bola. A passagem da Volta à Califórnia de Fevereiro para Maio torna a competição lusa ainda mais apetecível.

Corredores
2004
Lance Armstrong
José Azevedo
Floyd Landis
George Hincapie
Stuart O’Grady
Egoi Martinez
Koldo Fernández
Thomas Dekker
Bernhard Kohl

2005
José Azevedo
Yaroslav Popovych
José Luis Rubiera
Sebastian Lang
Levi Leipheimer
Bernhard Kohl
Sandy Casar
Baden Cooke
Bernhard Eisel
Stuart O’Grady
Tom Steels
Gert Steegmans
Stefan Schumacher

2006
Hugo Sabido
José Azevedo
José Luis Rubiera
Gert Steegmans
Peter van Petegem
Maxime Monfort
Rik Verbrugghe
Bradley Wiggins
Bernhard Eisel
Robert Förster
Davide Rebellin
Stefan Schumacher
Linus Gerdemann
Serhiy Honchar
Kim Kirchen
Patrik Sinkewitz
Jeremy Hunt
Lars Boom
Robert Gesink

2007
Alessandro Petacchi
Fabio Sacchi
Stijn Devolder
Egoi Martinez
Sérgio Paulinho
Yaroslav Popovych
Tomas Vaitkus
Tom Steels
Andreas Klöden
Mathias Kessler
Serguei Ivanov
JUam Manuel Garate
Gert Steegmans
Peter Van Petegem
Bernhard Eisel
Patrik Sinkewitz
Philippe Gilbert
Davide Rebellin
Stefan Schumacher
Jeremy Hunt
Tyler Farrar
Steffen Wesemann
Hugo Sabido
Robert Hunter
Lars Boom
Martijn Maaskant

2008
Erik Zabel
Andreas Klöden
Sérgio Paulinho
Tomas Vaitkus
Sylvain Chavanel
Rik Verbrugghe
Robert Förster
Sebastian Lang
Stefan Schumacher
Bernhard Eisel
Bert Grabsch
Stijn Devolder
Robbie McEwen
Baden Cooke
Robert Hunter
Hugo Sabido
Frank Vandenbroucke

2009
Stijn Devolder
Sylvain Chavanel
Alberto Contador
Andreas Klöden
Sérgio Paulinho
Tomas Vaitkus
Philippe Gilbert
Koldo Fernández
Egoi Martinez
Sandy Casar
Martijn Maaskant
David Millar
Damiano Cunego
Angelo Furlan
Pietro Cauchioli
Bert Grabsch
Bernhard Eisel
Maxime Monfort
Tony Martin
Robert Förster
Gerald Ciolek
Robbie McEwen
Serguei Ivanov
Simon Gerrans
Heinrich Haussler
Jeremy Hunt
Theo Bos

Equipas
US Postal/Discovery Channel (2004, 2005, 2006, 2007)
Cofidis (2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009)
Euskaltel-Euskadi (2004, 2009)
Rabobank TT3 (2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009)
RAGT Semences-MG Rover (2004)
Jong Vlaanderen 2016 (2004)
Relax-Bodysol (2004)
T-Mobile/High Road/Team Columbia (2005, 2006, 2007, 2008, 2009)
Gerolsteiner (2005, 2006, 2007, 2008)
Française des Jeux (2005, 2006, 2007, 2008, 2009)
Davitamon-Lotto/Predictor-Lotto/Silence-Lotto (2005, 2006, 2007, 2008, 2009)
Shimano-Memory Corp (2005)
Landbouwkrediet-Colnago (2005)
Chocolade Jacques/Topsport (2006, 2007, 2008, 2009)
Unibet.com (2006, 2007)
Team TIAA-CREF/Garmin-Slipstream (2006, 2009)
Barlowordl (2006, 2007, 2008)
Sean Kelly Team (2007, 2008, 2009)
Team Wiesenhof-Felt (2007)
Quick Step (2007, 2008, 2009)
Astana (2007, 2008, 2009)
Milram (2007, 2008, 2009)
PSK Whirlpool-Author (2008)
Mitsubishi-Jartazi (2008)
Cycle Collstrop/Vacansoleil (2008, 2009)

Fotos: Jornal Ciclismo e Volta ao Algarve

Lance Armstrong assina o ponto na edição 2004
Lance Armstrong assina o ponto na edição 2004
Alessandro Petacchi vence em Loulé no ano 2007
Alessandro Petacchi vence em Loulé no ano 2007
Serra algarvia no serpentear do pelotão
Serra algarvia no serpentear do pelotão

3 thoughts on “Figuras internacionais ajudam Volta ao Algarve a crescer”

  1. Acho muito bem não colocarem a volta no calendario uci para que as nossas equipas possam participar e talvez se valorizarem .

  2. Pois, pois, os “amantes” do ciclismo que aqui escrevem preocupam-se muito mais com a árvore, esqecendo a floresta.. Há tanto tempo que isto está on-line e só um comentario!!

Os comentários estão fechados.