Volta a Chihuahua para Oscar Sevilla, Rui Costa terceiro

A Volta a Chihuahua chegou ao fim, coroando o espanhol Oscar Sevilla (Rock Racing) como vencedor. O português Rui Costa evidenciou-se ao longo desta semana de corrida, conseguindo o terceiro lugar final e a camisola da montanha. A derradeira etapa, que uniu Delicias a Chihuahua, ao longo de 118,6 quilómetros, foi vencida pelo espanhol Javier Benitez (Contentpolis-Ampo), que conseguiu o terceiro sucesso parcial na presente edição da corrida mexicana. A equipa portuguesa Madeinox-Boavista concluiu a Volta da mesma forma que a começou: passou incógnita.

A etapa final foi animada por seis fugitivos, mas a vantagem nunca chegou sequer aos dois minutos em relação ao pelotão, que manteve a situação sempre controlada. No circuito final, no interior de Chihuahua, tudo se conjugou para uma chegada ao sprint. Javier Benitez não perdoou e venceu pela terceira vez. O japonês Takashi Miyazawa (Meitan Hompo) foi o segundo e Cristian Benenati (ISD-Neri) foi o terceiro.

A geral não sofreu modificações. Oscar Sevilla conquistou a Volta a Chihuahua, com uma vantagem de 6 segundos em relação a Gregorio Ladino (Tecos Trek) e de 1m03s para Rui Costa, segundo e terceiro, respectivamente. O melhor homem da Madeinox-Boavista foi o veterano Joaquim Sampaio, 35º classificado.

CLASSIFICAÇÕES
6ª etapa: Delicias – Chihuahua, 118,6 km
Média de 46,800 km/h
1º Javier Benitez (Contentpolis-Ampo), 2h32m03s
2º Takashi Miyazawa (Meittan Hompo), mt
3º Cristian Benenati (ISD-Neri), mt
4º Guillaume Boivin (Planet Energy), mt
5º Michael van Stayen (Rabobank), mt
6º Francisco Mancebo (Rock Racing), mt
7º Mikayata Shimizy (Meitan Hompo), mt
8º Cesar Vaquera (Orven), mt
9º Jesus del Nero (Fuji-Servetto), mt
10º Daniel Moreno (Caisse D’Epargne), mt
18º Luis Pinheiro (Madeinox-Boavista), mt
24º Joaquim Sampaio (Madeinox-Boavista), mt
26º Rui Costa (Caisse d’Epargne), mt
51º Danail Petrov (Madeinox-Boavista), mt
61º Jon Pardo (Madeinox-Boavista), mt
68º Alberto Morras (Madeinox-Boavista), mt

Geral individual
1º Oscar Sevilla (Rock Racing), 20h32m43s
2º Gregorio Ladino (Tecos Trek), a 6s
3º Rui Costa (Caisse D’Epargne), a 1m03s
4º Dario Cioni (ISD-Neri), a 5m13s
5º Daniel Moreno (Caisse D’Epargne), a 7m18s
6º Michael Rasmussen (Tecos Trek), a 7m20s
7º Francisco Mancebo (Rock Racing), a 7m39s
8º Jesus del Nero (Fuji-Servetto), a 7m54s
9º Ezequiel Mosquera (Xacobeo Galicia), a 7m58s
10º Alberto Losada (Caisse D’Epargne), a 8m01s
35º Joaquim Sampaio (Madeinox-Boavista), a 33m51s
37º Luís Pinheiro (Madeinox-Boavista), a 36m49s
42º Danail Petrov (Madeinox-Boavista), a 37m07s
50º Jon Pardo (Madeinox-Boavista), a 46m07s
58º Alberto Morras (Madeinox-Boavista), a 54m00s

Geral montanha

1º Rui Costa (Caisse D’Epargne)

Geral metas volantes

1º David Vitoria (Rock Racing)

Geral sub-23

1º Michael Kreder (Rabobank)

Geral equipas

1º Caisse d’Epargne, 61h54m09s
2º Tecos Trek, a 2m06s
3º Rock Racing, a 4m32s
12º Madeinox-Boavista, a 1h18m19s

15 thoughts on “Volta a Chihuahua para Oscar Sevilla, Rui Costa terceiro”

  1. E um tal jogador portugues que no europeu acusou positivo ( tendo anteriormente nesse mesmo ano acusado 2 vezes tambem positivo !!!!!!!! ) , alegar que a substancia detectado era apenas para baixar o peso e nada se passou , e casos destes é aos ponta-pés, ou alguem pensa que o ronaldo deve o seu fisico ás noitadas com o sexo feminino.
    Se no futebol houvesse as regras anti-dopagem que havia para o ciclismo á 10 anos atras , era impossivel haver campeonato em q/q pais do mundo, mas esse problema é do futebol e não do ciclismo.

  2. Agora num aparte. Vejamos este caso:
    O italiano Fábio Cannavarro, melhor jogador do mundo em 2006, foi absolvido do processo de doping em que se viu envolvido após acusar cortisona num teste anti-doping, fármaco que lhe foi aplicado de urgência após o jogador ter sido picado por uma abelha. Em recente conferência de imprensa, o jogador mostrou-se indignado com a forma como foi tratado, acusando a comunicação social de o tratar como um dopado: “Os meios de comunicação social trataram-me como se fosse um jogador dopado”, afirmou o jogador no início da conferência, explicando de seguida o porquê da utilização da cortisona: “Não houve doping nenhum. Fui picado por uma maldita abelha e estou tranquilo porque tenho a consciência limpa. Toda a imprensa exagerou e tratou-me como se eu fosse um dopado”. Já em 2005, o internacional italiano enfrentou acusações de doping após a divulgação de um vídeo datado de 1999 em que o defesa se deixou filmar enquanto lhe era injectado Neoton em vésperas da final da Taça UEFA, em que o Parma, clube pelo qual alinhava na altura, venceu o Marselha por 3-0. “Esse vídeo foi uma maluquice minha. Espero que a sombra do doping não me persiga durante toda a minha vida. A minha carreira foi exemplar e esteve sempre dentro da lei”, afirmou o jogador, que viu o processo decorrente da picada de abelha ser arquivado esta segunda-feira pelo Comité Olímpico Italiano.

    Então e o castigo deste? E o COI ja arquiva processos? Pk n fizeram o msm com o Valverde?
    Afinal existem dois pesos e duas medidas.
    Eu imagino o que aconteceria ao Canavarro se fosse ciclista. Picada de abelha no caraças. Seria o maior drogado de todos os tempos, julgado por tudo e todos

  3. sim, volta à suiça/2009

    foi só para esclarecer uma dúvida do joão relativamente à classificação do Rui (13º)

  4. Ele nesta volta provou que era o europeu em melhor forma ,porque os vitaminados ( Oscar Sevilla , Rasmussen, e Mancebo ) qto a mim já á muito que deveriam ter saido do ciclismo , não é por acaso que correm em equipas infestadas de ciclistas com passado de doping )

  5. Outra nota: o Rui ainda não terminou a época e vai participar esta semana em 2 clássicas… nunca se sabe o que pode acontece.

  6. Rank Riders UCI Code Teams Time
    1 CANCELLARA Fabian (SUI) SUI19810318 TEAM SAXO BANK 33:05:51

    11 ALBASINI Michael (SUI) SUI19801220 TEAM COLUMBIA – HIGH ROAD + 4:53
    12 VELITS Peter (SVK) SVK19850221 TEAM MILRAM + 5:40
    13 FARIA DA COSTA Rui Alberto (POR) POR19861005 CAISSE D’EPARGNE + 5:58

    quanto à aposta para o Tour 2010 é mto cedo para dizer, tudo vai depender dos resultados até lá, mas uma coisa é certa: o Rui tem valor para estar nas grandes provas

  7. Só uma pequena nota: Eu penso que o Rui ficou em 11.º na Volta à Suíça e não é em 13.º
    E quanto a perspectivas para 2010? Acham que a equipa deve voltar a apostar nele para o Tour ou antes fazer rodagem com ele para o Giro e voltas de 1 semana?
    Abraço a todos

  8. Grande Rui Costa, não é qualquer um que faz o que ele fez em 2009, que continue a dar-nos alegrias e parabêns. Quanto a mim é já o melhor ciclista português.

  9. O Rui teve 4 vitórias: a etapa raínha, a camisola de rei da montanha, o 3.º lugar do pódio e a classificação geral por equipas na qual a sua equipa foi vencedora. Ah e no fim o Governo Federal de Chihuahua ainda lhe ofereceu um chihuahua no valor de quase 900 euros. Nada mal para quem estava ao início com uma virose 🙂

  10. boa prestação de Rui Costa

    o culminar de uma boa época em que se destacam:

    – vitória nos 4 dias de Dunkerque
    – 13º na volta à suíça
    – vitória e etapa no GP Caixa Agrícula Costa Azul
    – vice-campeão nacional de estrada

Os comentários estão fechados.