Luís Leão Pinto campeão nacional de maratonas

O minhoto Luís Leão Pinto (Lacoviana/Edatech/Bicicletas Lavarinhas) igualou este domingo o feito que alcançaram em 2007, sagrando-se campeão nacional de maratonas (XCM). O vianense não teve adversários à altura entre a elite masculina, tendo como principais concorrentes dois veteranos, o companheiro de equipa Rui Lavarinhas e José Silva (BTTrilhos). O sector feminino terminou de forma polémica, com Ester Alves (4Life/Freebike/Bike Clube S. Brás), primeira a cortar a meta, a acabar desclassificada por não ter cumprido todo o percurso da corrida.

Esta maratona, disputada no concelho de Vila do Bispo, Algarve, era bastante extensa – 103 quilómetros -, mas muito rolante. A selecção não se fez de forma acentuada nem rápida, com vários grupos, cada vez mais restritos, a serem formados ao longo da corrida. Na zona decisiva, Luís Leão Pinto desenvencilhou-se de todos os outros homens de elite e ganhou a prova com 3h48m28s. O segundo foi Marco Fernandes (Sportzone/Despertar), a 1m23s, e o terceiro foi Diogo Silva (Crédito Agrícola), a 2m51s.

A desclassificação de Ester Alves entregou o título a Andreia Moço (Galitos/Madeivouga/Kenda/Gimline), que precisou de 4h35m04s para concluir o esforço. A segunda foi Celina Carpinteiro (BTT Loulé/Loulé Concelho), a 5m32s. A terceira, Sandra Araújo (BTTrilhos), já ficou a longínquos 11m18s da campeã nacional.

Pela primeira vez foram atribuídos títulos de veteranos. Rui Lavarinhas venceu um apertado duelo com José Silva, batendo-o por apenas 10 segundos na luta pela camisola de campeão em veteranos A. O melhor veterano B foi José Henriques, ao paso que o campeão de veteranos C é Carlos Correia. Maria Trindade Venâncio foi a primeira das veteranas.

34 thoughts on “Luís Leão Pinto campeão nacional de maratonas”

  1. se não souberes inglês: SLOW=LENTO…..HEHEHEE…. faLTOU àGUA NA ORGANIZAÇÃO….pARABENS LEÃO…..ISTO VEIO COMPENSAR O RESTO DA ÉPOCA TODA…MERECESTE….

  2. o artista deves ter dificuldade de interpretação ela não me ultrapassou,ela so estava a minha frente porke atalhou ou keres k te faça um desenho.as melhoras

  3. ò bs….identifica-te: deves chamar-te: BORING SLOW…………OU VERY SLOW PARA SERES ULTRAPASSADO POR UMA FEMININA….

  4. tenho lido estes comentarios k defendem bastante a Ester Alves, estas pessoas nem participaram na prova nao viram nada e parecem ter uma certeza dakilo k dizem,eu pelo menos tenho a certeza dakilo k os meus dois olhos viram,por volta do km 90 e tal pasei por a Ester Alves mas ela nunca me tinha passado nem a tinha visto por perto,o k eu pensei foi o percurso das femeninas deve ser diferente do masculino,mas 100 metros mais a frente ia um participante k eu ja tinha ultrapassado,pergunteilhe quantos kms tens e ele dise 93 e eu ja tinha 98, xeguei ao fim com 104 km.agora pensem o k kiserem.

  5. Oh jb deixa-me lembrar-te que os campeões também têm que ter humildade! Os teus Post revelam uma arrogancia daquelas…
    A Andreia Moço não é nenhuma coitada que ficou com o titulo sem saber como. Quem és tu para menosprezares esta atleta e as outras dizendo que são lentas? A Ester tem muito valor mas as outras também! Nem comento o facto de dizeres que ela é a única portguesa do pedal…. apenas digo que cá estamos para ver isso nas proximas provas.

  6. A Andreia Moço ganhou e ganhou bem, no BTT ao contrário da estrada não existem batedores para nos indicarem o caminho, nas XCM andamos quilómetros sozinhos entregues a nós próprios, costumo dizer que nas provas de BTT é necessário despender 60% do total da nossa energia em esforço físico e os restantes 40% num somatório de outras variáveis que o atleta tem de ter capacidade para aplicar, como técnica individual, colectiva, concentração, calculista, visão táctica e uma forte componente psicológica para vencer a emoção e o esforço.
    Eu participei neste campeonato e uma das componentes muito importantes que eu e todos os atletas de BTT sabem e treinam é a de não perderem a concentração nas marcações do percurso, porque de certeza que já lhes aconteceu um dia perderem-se por erraram no caminho, com todas as consequências que daí vem.
    A Ester Alves falhou nesse item e não é de admirar que até tenha acontecido mais para o final onde a mente se rende ao cansaço do corpo, foi infelizmente uma lição, mas motivada pela falta de treino de BTT e que por mérito ganharam as atletas que mais treino tiveram de BTT em todos os itens necessários para estes tipos de provas somando os 100% ideais.

    Quanto a esta guerra entre ciclismo de estradistas e de todo o terreno não tem nexo nenhum e é só conversa da confusão, cada vertente tem o seu treino específico e se vierem ciclistas de estrada para o BTT e do BTT para a estrada só todos temos a beneficiar e o ciclismo em geral com os conhecimentos de ambos e quiça se eleve mesmo o nível da totalidade do ciclismo, porque se o BTT é pobre em apoios a estrada infelizmente ficou pobre com as infelizes notícias de doping que me amarguram bastante e parece que não há maneira de pararem.
    Mas voltando ao pessoal de estrada eu que tenho um autografo do Hugo Sabido desta última volta a Portugal só me posso dar por muito feliz em percorrer numa prova os mesmo trilhos deste grande ciclista profissional que tb participou neste campeonato. E assim mais houvessem muitos até serem em grande numero de modo que se pudesse mesmo fazerem as categorias dos profissionais do BTT e dos amadores.
    V.Santos

  7. Eu que corri BTT e Estrada durante muitos anos, ainda alguns dos comentadores porventura não sabiam o que era uma bicicleta, e que vou acompanhando ambas as vertentes da mesma Federação (para os mais distraídos: Federação Portuguesa de Ciclismo), devo dizer que não consigo entender, talvez por falta de inteligência, grande parte dos comentários que tenho aqui lido. Comentários extremamente ofensivos para com o BTT, modalidade gémea do ciclismo de estrada, que só podem vir de alguém que, suponho, não gosta de ciclismo (e o ciclismo é a estrada, o BTT com todas as suas vertentes, o BMX, a pista…). São ainda mais ofensivos, em relação a atletas, que já andam nisto há muitos anos, do tempo em que em todo o país o ciclismo de estrada feminino fazia uma travessia no deserto (e se calhar continua) e tinhamos meia dúzia, pouco mais, de atletas femininas que corriam no BTT, uma das quais, a Andreia Moço!!
    Quanto a enganos, sempre existiram, e vão continuar a existir. Cortar caminho quando se é líder?! Há mais de dez anos, há mais de dez anos, na última prova do Campeonato Reg. de Aveiro de XC, em Albergaria-a-Velha, o líder da classificação geral em Cadetes, perdeu o campeonato precisamente porque caíu na tentação de cortar caminho! Obviamente não estou a insinuar que foi isso que aconteceu, não estava lá, não vi. Apenas digo que não é com comentários deste género ofensivo que ajudamos o CICLISMO e os CICLISTAS!

  8. A resposta da Andreia Moço dignifica a modalidade de uma forma Geral (estrada e BTT) e é uma grande bofetada a pessoas como o JB que preferem a batota.
    Parabéns à Andreia Moço, uma declaração destas significa acima de tudo saber estar no desporto e que, com ou sem engano, a camisola não podia estar em melhores mãos. Estaria naturalmente bem entregue à Ester Alves. Quem está por dentro do ciclismo reconhece a Ester Alves como uma grande campeã mesmo o pessoal do BTT. Se realmente houve corte, os regulamentos no BTT são para cumprir e penalizar os faltosos tal como na estrada se penaliza quem faz meio fundo ou se agarra a um carro. Ou querem me dizer que quando se desclassifica um atleta na estrada nestas condições também querem dizer que foi alguém do BTT?? Só para explicar uma situação possível: um atleta inicia uma descida complicada técnica e/ou ingreme. Durante a descida cai, sai fora da pista, parando só no final da descida. O regulamento diz que o atleta tem que voltar ao percurso no sitio exacto onde saíu de pista, mesmo que isso o obrigue a trepar pista acima com a bike ás costas. Não caíu de certeza com intenção, mas a intenção aqui não conta para nada. Com os cortes é igual. E mais uma vez, JB, lenta deve ser a tua massa cinzenta, na qual as ideias se deslocam á velocidade com que tu andas de bicicleta, ou seja, muito LENTAMENTE.

  9. Campeão que tem que se justificar não é campeão, é uma “justificação”. Desclassificaram a Ester porque o Btt é deles, MAIS NADA! E mais: não foram meia dúzia de minutos, foram mais de 10 minutos com que a Ester brindou a 2ª menina, que passarei a chamar de “muito rápida”. A quem querem meter o dedos nos olhos????? Então a Ester passa todos os abastecimentos em 1º, entra para última parte da corrida com mais de 8 minutos já e com a camisola já ganha, não tem nenhum azar de furos ou outros e resolve “atalhar” para ganhar A ELA MESMA sujeitando-se a perder tudo???? E depois vêm uma série de rapazes do Btt dizer que ela não os passou, e de onde vieram esses rapazes? Se a passaram é porque ela tinha sido mais rápida que eles, se eles levam corda de uma rapariga, depois é que a passaram? Não terão sido eles a atalhar vendo por este prisma? A quem querem meter os dedos nos olhos? Alguém que leva 10 minutos de vantagem, que não sente niguém sequer na sombra ATALHA??? Só um louco o faria e só um desesperado afirma isso. E depois a Ester segundo ela, tem marcados 104 kms no conta-kilometros e ninguém quer saber? Quiseram que ganhasse outra, mas saíu o tiro ao contrário pois para quem quis que outra ganhasse com a desclassificação da Ester, a ÚNICA ATLETA PORTUGUESA DO PEDAL, SEJA NA ESTRADA OU NA TERRA OU EM QUALQUER LADO QUE O RESTO SÃO LENTAS MESMO, não ganhou a outra mas uma rapariga que anda menos que um juvenil quer se queira quer não e que quer agora desforras estúpidas em nacionais de estrada como se tivesse alguma hipótese sequer em sonhos? Isto foi mais uma palhaçada do btt nacional que é mesmo em termos de raparigas um btt de nível abaixo de zero. Em 10 a Ester ganha 10, perde apenas uma por desclassificação, e ganha por mais nada que não estas desculpas dos estudos e todas as tretas que se usam para explicar o fraco nível e baixo andamento por falta de garra e de empenho. Siga o btt dos que nele mandam, siga o btt dos influentes que repito, mandam mesmo, e sempre que aparecer alguém num nível 10 vezes superior como foi o caso da Ester, será deitado abaixo para que o mesmo sistema de lesmas continue nos pódios a alimentar alguns que de uma maneira ou de outra vivem e comem deste fraco btt mas que ainda dá umas croas a esses que mandam há séculos nisto. Podem pintar a macaca e fazerem-se de campeonas mas pergunto eu: ALGUÉM ACHA QUE A CAMPEÃ NACIONAL DE MARATONAS É A ANDREIA MOÇO? Só os amigos e o director dela ehehehhehehhehhe, ah e o tipo que mandou desclassificar a verdaderia CAMPEÃ. Esta situação foi a situação limite de tudo o que ví errado no btt nacional, foi o cumulo da injustiça, quer para a Ester que foi a verdadeira Campeã, quer para a pobre coitada que ficou com o título que sabe que não lhe pertence e que passa a vida a justificar a sua camisola. Há um termo que uso há muito para estas camisolas roubadas a quem de direito: têm a medida errada, não assentam bem, são de um número superior, para alguém superior, bem superior. Acima de tudo é fácil verificar nos foruns da terra a festa que o pessoal do Btt fez por terem sido atletas do btt a ganharem aqui, é fácil ver que este era o desejo de quem ainda não compreendeu que o btt é de todos, não de alguns que pensam que o btt é deles. Eles andavam aflitos depois da ultima Taça de Portugal de XC em Fátima onde os estradistas limparam os gajos no terreno deles, numa prova de extrema técnica e levaram o pódio todo de elites masculinos, aqui ficaram com o pódio de uma forma vergonhosa acima de tudo para o btt.

  10. Mr. Insider, A Celina ganhou, por exemplo, a maratona dos Arcos em que a Sandra esteve presente. Só a título de exemplo. Também entendo que quem se sentir a mais que parta para outras paragens. A frustração por uma eliminação não deve ser o mote para ataques generalizados a quem só tece elogios á Ester. Não ouvimos nem lemos aqui nenhuma das atletas presentes, nem mesmo a Andreia, a criticar a falta de desportivismo ou de atenção da Ester (é certo que ou cortou deliberadamente caminho ou enganou-se). Nem a Ester precisa ou merece que o restante pelotão lhe ganhe anti-corpos por tudo aquilo que se vai dizendo. Quanto ao nível estupidamente baixo, não sei a que nível se refere ou a quem, se a si próprio. Vê-se que não acompanha minimanente o btt quer nacional quer internacional. Numa prova de XCO que tem cerca de 1h30 a 2h00 com cerca de 30km, as diferenças entre os primeiros é sempre de alguns minutos. Basta ver as classificações. Numa prova de maratona com mais de 100km, mais de 4h de prova, uma diferença igual á que a Ester obteve de meia dúzia de minutos para a Andreia Moço, mesmo considerando o corte, não é nada de especial, está perfeitamente dentro da média e do “nível estupidamente baixo” no qual temos que incluír naturalmente a Ester.

  11. O Afonso (autor do post que precede o meu) está a tomar parte activa no btt à apenas 1 ano. E tem sido um grande apoio não só para mim como para os demais atletas do nosso clube (Galitos). É voluntarioso e ajuda o mais que pode e sabe. Deixo-lhe aqui o meu agradecimento publico.

    Infelizmente só agora tive conhecimento do post que escreveu, com o qual não concordo em muitos aspectos.
    antes do mais, não admito que ponham em causa a desonestidade da ester Alves (ainda por cima fazendo-o em defesa do clube que represento). Além disso, o Campeonato de BTT-Maratonas é , por definição, uma prova que se disputa num só dia. O facto de os participantes virem da estrada, btt, etc nada importa. Se fazem as taças de btt e são regulares, se descansam para as provas da taça e vão lá apenas para ganhar experiência ou para ganhar, ao campeonato nada interessa. Campeonato é um dia. Tem por isso uma boa percentagem de sorte associada…o que não quer dizer que raça, treino árduo e capacidade de sofrimento não entrem também na prestação final~. conforme já disse anteriormente, Quero deixar aqui o meu reconhecimento à Grande atleta Ester Alves. Eu, pessoalmente, não tive quaisquer problemas de orientação (até achei as marcações boas e dou os meus parabéns à organização por não ter descurado esse aspecto). Mas com o cansaço, admito que o grupo da Ester se possa ter enganado, e foi uma pena porque assim é dificil apurar quem foi mesmo a melhor. Seria excelente que alguém a tivesse avisado atempadamente, evitando assim uma desclassificação tão ingrata para a própria como para mim, que fico campeã de btt com vontade de ir ao camp. de estrada para uma “prova dos 9″… Mas estou a começar doutoramento neste preciso mês, pouca ou nenhuma vida pessoal tenho e não sei mesmo como estará a minha disponibilidade para treinar. Só sei que gosto de btt e que tudo farei para continuar activa. Não por sentir pressão para manter a camisola mas sim porque gosto de estar no ambiente e junto das pessoas que partilham a minha paixão pelo ciclismo e triatlo/duatlo. Sendo este um fórum de ciclismo de estrada, aproveito ainda para expressão a minha tristeza por este campeonato não ter estado ao nível do que se faz em Portugal em termos de btt-Maratonas. Aos estradistas que experimentaram o btt em Vila do Bispo, fica o meu sincero desejo para que deêm ao btt uma 2ª hipotese… Saudações velocipédicas, Andreia Moço

  12. boas
    Estou a ver que o pessoal de Estrada é muito semelhnte ao do futebol a culpa é sempre do arbitro.
    Sr JB as senhoras que o senhor chamou de lesmas,são as responsaveis de estarmos aqui a discutir este Campeonato Nacional se não fossem elas a Andreia,Sandra,Celina,Felipa,Monica,Carla,Joana,Ana,Claudia,Angela, se todas elas fizem-se como a Ester só aparecer no Campeonato Nacional .Será que haveria Campeonato Nacional btt Feminino?
    Mas não existem as lesmas que durante a epoca percorrem milhares de klms do seu bolso ,esteja frio ou calor, que sofrem por esses trilhos,que gastam centenas de euros em material,que comem o pó,que suam,sofrem,choram por esses trilhos.
    Onde andou a Ester durante esta epoca inteira?
    Em relação a Campeã Andreia Moço nas 3 provas participou na taça ocupou dois 3º lugares e um 4º lugar e ainda varios podios na Taça Nacional de XCO e 4ºlugar no Campeonato Nacional XCO,participa em Trialto e Dualto e no Campeonato Nacional Maratonas 2008 ficou em 3º.o senhor JB ainda lhe chama fraquita.
    Pareçe-me que a Ester já é repetente em ser desclassificada
    http://www.uvp-fpc.pt/pagina_file_ver.php?ficheiro=15072009162339.pdf

    Um abraço
    Afonso
    Director Desportivo Galitos-Madeivouga-kenda-Gimline

  13. ho essa ester é sempre a mesma coisa.
    foi desclassificada e bem!!
    e eu sei o k estou a dizer!!
    e quando ela nao ganha ha sempre por culp+a de alguem!!
    ano passado no nacional de c/r foi a mesma coisa!! no mundial caiu e nao a deixaram arrancar!!!hohohoh

    ela que va po remo k é onde ela esta bem

  14. Caro rato, há que saber estar presente e analisar as coisas um bocado melhor. Sabes como é que a Celina ganhou a taça de portugal de estrada ou de btt? Apenas pela assiduidade porque a Ester faltou a corridas de estrada e a Sandra faltou a corridas de btt. A Celinha nunca ficou à frente delas. Este domingo serviu para os demais verem como o nivel (geral) do ciclismo feminino continua estupidamente baixo e que devemos pensar duas vezes antes de festejarmos apenas por sermos os “maiores da nossa rua” ;P

  15. Agora em relação à noticia, estive presente no nacional e assisti ao bom desmpenho da Ester Alves e das demais. Não me surpreende a sua prestação uma vez que imagino que ela tenha feito uma boa preparação para estar presente nos mundiais de estrada. Aliado a este facto o outro factor de o percurso não ser técnicamente exigente, só é uma surpresa a prestação da Ester para aqueles que andam distraídos. Parabéns pela tua prestação, espero que continues a participar nas provas de BTT, apesar do sucedido.

  16. Oh JB a maior lesma do ciclismo és tu .Não tens o direito de chamar lesmas a quem durante estes anos todos têm apresentado grandes resultados. Quando falas das meninas do BTT, deves ter respeito porque lá estão as melhores do BTT e também da estrada, ou esqueceste-te que a Celina Carpinteiro é a vencedora da taça de estrada? Ou que a Sandra também já obteve bons resultados na estrada? E quanto à Andreia Moço, mais respeito deves ter porque ela para além de ser uma boa atleta de triatlo, também é do BTT porque sempre que participa têm bons resultados. Tu não conheces a realidade da preparação das atletas para falares de tal maneira, és um ignorante, não conheces a realidade do BTT nacional e por isso mesmo vai treinar para deixares de ser lesma e cromo. Assim se tiveres cansadinho não vens para aqui teclar idiotices.

  17. Parabens a todos os campeões.
    Felizmente temos de novo o Luis ao seu nivel. Ainda bem que conseguiu ultrapassar todos os problemas que o atormentaram esta epoca (demonstração enequivoca do campeão que é). De lamentar a situação(engano) da Ester, mas varios atletas testemunharam que a passaram e sem serem ultrapassados, quando chegaram á meta ela já lá estava. Talvez fosse a atleta mais forte(penso que o era), mas seria uma injustiça não ter sido desclassificada.

  18. Gostaria de saber se havia comissários de corrida nessa prova? claro que sim mas não fizeram o trabalho correcto, pois não se pode desclassificar alguem porque o treinador A ou B ou mesmo o marido ou simpatizante de um corredor qualquer vem dizer que parece que viu o corredor em causa fazer atalho, 1º saber se seria possivel fazer atalho nesse sitio 2º verificar na bicicleta da atleta a kilometragem existente, nunca se aplica uma sanção sem ter a certeza daquilo que se faz, pelos vistos ninguem viu parece ter visto.

  19. É a palhaçada dos srs. que mandam no btt e ficaram com azia de a Ester ter dado um bigodaço às meninas lesmas do btt do costume que estavam habituadas a ganhar sem concorrencia e sem treinar e foram pelo caminho mais fácil e usaram o organizador e os amigos comissários para inventarem qualquer coisa para retirar o título a uma estradista e para ele ficar com alguém do btt, mesmo que no caso tivesse sido com uma verdadeira lesma que na práctica levou muito mais de 10 minutos da ester. é isto o btt, um grupo de racistas que odeiam a estrada pelo facto de ao contrário dos estradistas, estes nunca terem conseguido saír da lama. Esta forma mafiosa de actuar é muito usada no btt pelos srs que mandam naquilo há anos e há anos que vão mantendo o btt fechqado neles mesmoe e consequentemente na miséria competitiva que é agora e sempre foi, exceptuando os resultados do único tipo que se desviou deste feio circo e se pôs à margem desta gente fraca e deste btt de gente que aqui nesta atitude mostra que não presta mesmo. Para mim e para todos é óbvio que a Campeã Nacional de maratonas é a Srª Ester Alves, a tal que depois lhe deram a camisola nem sequer esteve nunca na corrida, e o mais giro é que a guerra foi feita por um marido de uma do btt segundo dizem aqui e noutros sitios, e com essa guerra a vitória foi para uma fraquita do triatlo ou duatlo ou lá o que é…

  20. parabens trindade e convem dizer que é de loulé e que tambem é a campeam nacional ,tem menos valor que os outros porque eles são do norte

  21. Parabêns aos atletas que alcançaram os lugares cimeiros. A prova foi bem organizada e o evento bem conseguido. O caso polémico não teve polémica nenhuma. No fim da prova tinha 104 kms realizados.

    Enganos durante a prova? Provavelmente Intenção de cortar caminho? Não….Até porque nem conhecia a àrea da prova e limitei-me seguir os atletas do grupo em que seguia.

    Frustrada? Muito…. Uma camisola de campeã nacional, entre outras coisas, é “um patrocinio” e um patrocinio é a possibilidade de correr BTT sem pedir bicicleta emprestada…..

    A
    Falha? Foi da organização que não apurou a verdade quando um MIÚDO DE 16 ANOS DIZ: «QUE PENSA TER VISTO O DORSAL 607 DESVIAR-SE DO CAMINHO SINALIZADO…….». Onde está a credibilidade de um “Campeonato Nacional de Maratonas”!? Quem esteve em Vila do Bispo e foi seguindo a corrida, quer nos pontos de abastecimento quer em qualquer outro ponto do percurso, teve a oportunidade de ver a prestação dos atletas e de seguir quem liderava as respectivas categorias. De que vale toda a “dedicação e esforço” quando tudo cai por terra por mera falta de profissionalismo dos responsáveis por fazer cumprir o regulamento.

  22. E o Leao la mostrou as garras….
    So pena de nao dizerem que durante esta prova os atletas nao tiveram agua para beber,nao existiu policiamento em cruzamentos perigosos e a desclassificaçao da Ester Alves foi denuncia do marido de uma das outras participantes e ao que parece a rapariga nem atalhou…Enfim

  23. Depois de uma época muito atribulada, marcada pelos problemas de saúde e pelos azares, cá está ele de volta!! O grande Campeão! LUÍS LEÃO PINTO Parabéns!!! És um exemplo de dedicação e esforço!

  24. Parabéns Pinto! Já esperava este resultado, pois fiz a maratona Extreme XURÈS/GERÊS, e vi a facilidade com que ganhas-te num percurso tão dificil, por isso sempre disse aos meus colegas que serias o próximo campeão de maratonas.

    Mais uma vez PARABÉNS!!!

Os comentários estão fechados.