Arquivo da categoria: A MAGIA DO TOUR

tim wellens abandonou ingloriamente

Tim Wellens foi hoje de malas aviadas para casa, despedindo-se do Tour, ao que parece com problemas fisicos resultantes de problemas de alergia.

O ciclista belga recusou qualquer tipo de ajuda que o regulamento em matéria de dopagem permite, nestas situações, afirmando-se como um ciclista limpo, que não utiliza o recurso a uma AUT ( … Ler mais

Não fosse Bardet francês seria que o Júri decidiria pela absolvição dos dois ciclistas ?

Os comissários têm a missão de preservar pela verdade desportiva de uma corrida mas, na sua maioria, revelam poucos conhecimentos práticos, numa formação exclusivamente teórica, que pouco contribui para o desempenho da sua missão.

Um mau comissário poderá estragar uma corrida, mesmo como Tour  que ficou seriamente amputado depois da ( má ) expulsão de … Ler mais

OS DIAS DA FRANÇA

Pelo Tour, os franceses têm razões para andar satisfeitos. No dia da França, à conta da célebre tomada da Bastilha, Warren Barguil, reforçou substancialmente a liderança da classificação da montanha e venceu, finalmente, a sua etapa.

Mas vitórias em etapas e prémios da montanha têm tido os franceses, com alguma abundância, nestes últimos anos. No … Ler mais

Ninguém para Kittel

kit

Há um ditado nacional muito usado em situações brejeiras ” quando mais me bates mais gosto de ti”, bem apropriado para a falta de sentido tático das equipas que pululam no Tour. Hoje,  Maciej Bodnar bem merecia o triunfo de etapa, pela sua excelência como rolador, pelo seu pundonor e pelo acreditar e sofrimento revelado … Ler mais

Kittel : aí vão quatro de rajada

kiiii

As etapas disputadas ao sprint valem o que valem, ou seja, normalmente pela apreciação dos ultimos cinco kms da etapa, ou pela ansiedade em algumas delas do fim das escapadas, normalmente  aquelas que acontecem à entrada do ultimo km.

Hoje não houve nada de especial, uma fuga de dois homens, Yohann Offredo (Wanty-Groupe Gobert) e … Ler mais

GERIR AS DESCIDAS

No ciclismo moderno, e cada vez com mais frequência, as descidas são decisivas. Ou por infelizes quedas, ou apenas pelos segundos que se ganham porque a técnica de descida é mais apurada, em classificações visivelmente e com mais regularidade decididas por segundos (às vezes por milímetros!), as descida têm nos tempos que correm uma importância … Ler mais