Nuno Ribeiro: “Foi impossível não sentir o apoio do público”

O corredor português mais popular pode ser Cândido Barbosa, mas hoje foi para Nuno Ribeiro (Liberty Seguros) que se voltou a maioria dos adeptos. Durante o percurso do contra-relógio que consagrou o sobradense como bi-vencedor da Volta a Portugal, foram muitas as bandeiras nacionais e os incentivos ao pequeno trepador que correu de amarelo. “Foi impossível não sentir o apoio do público”, confessou o ciclista que sucedeu a si próprio no galarim de vencedores portugueses da Volta lusa.

Na hora da vitória, os agradecimentos foram dirigidas ao público, mas principalmente aos colegas de equipa. “Depois de dez dias de trabalho intenso dos meus companheiros, não podia falhar no contra-relógio”, disse humildemente Nuno Ribeiro, que, por direito próprio, entrou no restrito lote de ciclistas que ganharam a mais ansiada das corridas em mais do que uma ocasião. O triunfo anterior fora no já longínquo ano de 2003. “Em 2004 disputei a vitória e fui terceiro. Nos outros anos tivemos excelentes equipas e corredores em melhor forma do que eu, para os quais trabalhei”, recordou.

A definição perfeita do carácter do vencedor da 71ª Volta a Portugal esteve a cargo do responsável técnico pela Liberty Seguros. “O Nuno Ribeiro mostrou que não treme perante as responsabilidades. Mereceu toda a aposta que fizemos nele. Era o nosso terceiro homem, mas, ao mesmo tempo, o maior trunfo que tínhamos, porque os outros dois estavam muito marcados pelos adversários”, avançou Américo Silva.

O primeiro dos vencidos, David Blanco (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), tem noção de que perdeu a Volta na Senhora da Graça. “Não foi pelo azar de ontem [avaria na subida para a Torre] que perdemos a corrida. Não pensávamos que o Nuno Ribeiro estivesse tão forte, motivo pelo qual não me mexi na etapa da Senhora da Graça quando ele atacou. Sempre acreditei que poderia recuperar a diferença aí criada, mas não foi possível e não há nada a fazer”, admitiu o galego, vencedor em 2006 e em 2008.

2 comentários a “Nuno Ribeiro: “Foi impossível não sentir o apoio do público””

  1. Parabens ao Nuno Ribeiro por esta magnifica vitória. Esteve lá nos momentos importantes da corrida e isso fez com que fosse o justo vencedor. Quero manisfestar tambem o meu apreço as equipas do Palmeiras/Tavira pela excelente volta que fez e ao CCLoulé/ Louletano que fez uma das melhores épocas de sempre, parabens a todos os corredores portugueses que são muitos e bons.

Os comentários estão fechados.