Directo 3ª etapa Volta a Portugal: Fundão – Gouveia, 164,3 km

CLASSIFICAÇÕES
3ª Etapa: Fundão – Gouveia, 164.3 km
Média: 39,9 km/h
1º Patrik Sinkewitz (PSK Whirlpool-Author), 4h07m11s
2º Ruslan Pidgornyy (ISD-Neri), a 9s
3º Tiago Machado (Madeinox-Boavista), mt
4º Bruno Pires (Barbot-Siper), a 13s
5º Danilo Hondo (PSK Whirlpool-Author), mt
6º Danail Petrov (Madeinox-Boavista), mt
7º Rubén Plaza (Liberty Seguros), mt
8º Cândido Barbosa (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), mt
9º Héctor Guerra (Liberty Seguros), mt
10º Mauro Santambrogio (Lampre-NGC), mt

Geral Individual
1º Cândido Barbosa (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), 14h38m09s
2º Danilo Hondo (PSK Whirlpool-Author), a 12s
3º Héctor Guerra (Liberty Seguros), a 15s
4º Filipe Cardoso (Liberty Seguros), a 19s
5º Hugo Sabido (LA-Paredes Rota dos Móveis), mt
6º Mauro Santambrogio (Lampre-NGC), a 20s
7º Rubén Plaza (Liberty Seguros), mt
8º David Blanco (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), a 25s
9º Tiago Machado (Madeinox-Boavista), mt
10º Ruslan Pidgornyy (ISD-Neri), mt

Km 164,3: Vitória de Patrik Sinkewitz (PSK Whirlpool-Author).

Km 163,4: Tiago Machado saiu do pelotão e está ao ataque no último quilómetro.

Km 162,7: Muitas movimentações na cabeça do pelotão, com a Liberty a lançar sucessivos corredores. Nenhum deles o chefe-de-fila. A ideia de Américo Silva é desgastar o Tavira, para que seja mais difícil levar Cândido a nova vitória e a mais bonificações. Sinkewitz lidera a etapa.

Km 162: Situação de corrida sempre a mudar. Um homem da PSK Whirlpool, Patrik Sinkewitz está isolado a caminho da meta, mas ainda falta a fase mais dura da subida.

Km 161: A três quilómetros do final, Nozal vai passar por Mares e passa a liderar a etapa. Pelotão alguns metros atrás, com um homem da ISD-Neri ao ataque e resposta de um ciclista da PSK. Muitas movimentações. Os favoritos, esses, mantêm-se serenos.

Km 160. Emanuele Bindi paga a factura do esforço e espera pelo pelotão. Mares isolado. No pelotão sai Carlos Nozal (Liberty Seguros).

Km 159: Dupla na frente de corrida: Emanuele Bindi (Lampre-NGC) e Martin Mares (PSK Whirlpool-Author). Os tavirenses perseguem a grande velocidade. Tudo em aberto, mas a vida não está fácil para os fugitivos. Pinho e Ermetti já estão no pelotão, que tem os escapados a cerca de meio minuto.

Km 157: A camisola amarela de Cândido Barbosa está em perigo, pois Martin Mares, adiantado, está apenas a 25 segundos da liderança na classificação geral. Emanele Bindi está isolado, mas deve ter companhia de Mares em breve. No pelotão atacam dois homens, Celestino Pinho (LA-Paredes Rota dos Móveis) e Giairio Ermetti (LPR Brakes-Farnese Vini).

Km 156: Só restam Bindi e Mares adiantados em relação ao pelotão. Bindi na frente, Mares na perseguição.

Km 154: Pelotão já em cima do sexteto intermédio. O fim de fuga destes homens deve estar próximo. Emanuele Bindi ainda continua a lutar. Também Martin Mares (PSK Whirlpool-Author) luta e tenta ir sozinho no encalço do italiano. Mares é o nono da geral, a 25 segundos de Cândido Barbosa.

Km 152: Castanheira e Oliveira já estão no pelotão, que já alcançara Lopez Gil. Bindi continua isolado, perseguido por seis homens: Rui Sousa, Sérgio Sousa, Constantino Zaballa, Antonio Piedra, Martin Mares e Cristian Salerno.

Km 151: Emanuele Bindi (Lampre-NGC) conseguiu desenvencilhar-se dos parceiros de fuga e rola isolado. No pelotão, o Palmeiras Resort-Prio-Tavira acelera com o objectivo de oferecer mais uma chegada em grupo ao camisola amarela, Cândio Barbosa.

Km 146: Dois oito fugitivos, Lopez Gil ficou para trás e vai ser alcançado pelo pelotão. Hélder Oliveira e Bruno Castanheira passam por ele. Ne frente há mexidas. Emanuele Bindi (Lampre-NGC) ataca e tem resposta de Martin Mares, Os outros seis tentam recolar. Duo da Barbot-Siper a 38 segundos da frente. Pelotão a 1m00s.

Km 144: 1ª passagem na meta e P. Montanha 3ª categoria Gouveia. Ordem de Passagem: 1º Sérgio Sousa, 2º Constantino Zaballa, 3º Martin Mares, 4º Cristian Salerno. Como prevíramos, a dupla da Barbot-Siper saiu tarde de mais para conseguir discutir a passagem na montanha.

Km 143,5: Bruno Castanheira ataca e leva Hélder Oliveira na roda. Mais uma tentativa da Barbot para lutar pela camisola verde. Também parece condenada ao fracasso.

Km 143: Pelotão a 1m05s dos escapados. Os oito ainda passarão na meta pela primeira vez na condição de fugitivos.

Km 140,4: Meta Volante S. Paio. Ordem de passagem: 1º Rui Sousa (Liberty Seguros), 2º Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móveis), 3º Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista). Pelotão a 1m13s, quando os fugitivos iniciam a subida para a primeira passagem na meta.

Nova correcção da passagem nas Penhas Douradas. Afinal Sérgio Sousa é dado como vencedor. Foi reposta a justiça.

Km 137: 1m20s entre o pelotão e os fugitivos.

Km 130:  Rui Sousa (Liberty Seguros), Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móveis), Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), Emanuele Bindi (Lampre-NGC), Crsitiano Salerno (LPR Brakes-Farnese Vini), Jose Lopez e Antonio Piedra (Andalucia-Cajasur) e Martin Mares (PSK Whirlpool-Author) lideram a etapa. O pelotão liderado pelos tavirenses está a 1m20s. A fuga está condenada, abrindo-se caminho para mais uma luta entre os melhores corredores do pelotão. A dúvida é saber se a escapada será anulada antes ou depois da meta volante instalada em S. Paio, ao quilómetro 140,4.

Km 126: Diferença cai a olhos vistos. Perseguição do Palmeiras Resort-Prio-Tavira deixa fugitivos com apenas 1m30s de vantagem.

Km 121: Pelotão em fila indiana, a 80 km/h na descida das Penhas Douradas, está a 2m02s dos fugitivos, que voltaram a ser oito em cabeça de corrida.

A organização corrige a passagem na montanha, dando o primeiro lugar a Martin Mares. Ordem de passagem alterada: 1º Martin Mares (PSK Whirlpool-Author), 2º Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), 3º Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móveis), 4º Rui Sousa (Liberty Seguros), 5º Cristian Salerno (LPR Brakes-Farnese Vini). É um erro dos comissários. As imagens de helicóptero mostram Sérgio Sousa a passar na frente.

Km 117: 2m06s entre o pelotão e a frente de corrida onde tenta reentrar José Lopez Gil.

Km 110: Depois de sprintar para a nona posição no alto das Penhas Douradas, Hélder Oliveira isola-se e fica em posição intermédia. Foi sol de pouca dura e já mora no pelotão liderado pela equipa de Tavira.

Km 109,5. P. Montanha 1ª cat. Penhas Douradas. Ordem passagem: 1º Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), 2º Martin Mares (PSK Whirlpool-Author), 3º Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móveis), 4º Rui Sousa (Liberty Seguros), 5º Cristian Salerno (LPR Brakes-Farnese Vini). Pelotão a 2m24s.

Km 109: A Barbot-Siper percebeu que não valia a pena o esforço. Pelotão reduz velocidade e está a 2m30s dos escapados.

Km 108,5: Os dois homens da Andalucia reentram e são de novo oito ciclistas em cabeça de corrida. Antonio Pierda chega com tanta força ao grupo que acelera e quem cede… é o companheiro, José Lopez Gil.

Km 108: Ataque de Martin Mares na frente. Os dois homens da Andalucia-Cajasur ficam para trás. Seis na diateira. Pelotão a 2m13s.

Tudo indica que o esforço da Barbot-Siper será inglório na defesa da camisola de Hélder Oliveira. Dificilmente os fugitivos serão alcançados antes da contagem de primeira categoria.

Km 105: O pelotão segue estirado na subida, o que dá conta do ritmo elevadíssimo imposto pelos corredores da equipa de Gaia. O objectivo é anular a escapada antes do topo das Penhas Douradas. Pelotão a 2m43s.

Km 98: Ritmo da Barbot reduz distância para fugitivos: 2m38s.

Km 96: No pelotão a Barbot-Siper toma conta da perseguição sozinha. Está em defesa da camisola verde da montanha de Hélder Oliveira.

Km 92,2: Fugitivos já começaram a subir para as Penhas Douradas. Pelotão, a 3m32s, atravessa Manteigas.

Km 92,1: Meta Volante Manteigas. Ordem de passagem: 1º Rui Sousa (Liberty Seguros), 2º Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móveis), 3º José Lopez (Andalucia-Cajasur).

Desistiu David Catalayud (Contentpolis-Ampo. É o terceiro corredor a abandonar a corrida desde o seu início. Todos os desistentes até ao momento são espanhóis.

Km 91: Pelotão a 3m31s dos fugitivos. A perseguição é feita por duas equipas, Palmeiras Resort-Prio-Tavira e Barbot-Siper.

Recorde-se a composição do grupo de fugitivos: Rui Sousa (Liberty Seguros), Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móveis), Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), Emanuele Bindi (Lampre-NGC), Crsitiano Salerno (LPR Brakes-Farnese Vini), Jose Lopez e Antonio Piedra (Andalucia-Cajasur) e Martin Mares (PSK Whirlpool-Author). O checo Mares é o mais bem colocado na geral, é nono a 25 segundos do líder, Cândido Barbosa.

Km 85: A vantagem dos fugitivos vai oscilando entre os 3m00s e os 3m30s. Estão controlados à distância pelo pelotão.

Km 83,8: A consolidação da fuga estabilizou a corrida e fez cair a velocidade. Ao fim de duas horas de corrida, a média cifra-se em 41,9 km/h. Os oito mantêm-se no comando da tirada.

Km 75: A diferença do octeto para o pelotão, comandado pelo Palmeiras Resort-Prio-Tavira, continua a rondar os 3 minutos e meio.

Km 64,7: Meta Volante Belmonte. Ordem de passagem:1º Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móeis), 2º Rui Sousa (Liberty Seguros), 3º Cristiano Salerno (LPR Brakes-Farnese Vini). Pelotão a 3m24s.

Dos homens em fuga, o mais bem classificado é o campeão nacional checo, Martin Mares, nono da geral, a 25 segundos de Cândido Barbosa.

Esta escapada não pode desligar-se das características da etapa de hoje. A passagem nas Penhas Douradas abre o apetite a ciclistas que têm na classificação da montanha um dos objectivos para esta Volta. É o caso de Rui Sousa, Constantino Zaballa ou Sérgio Sousa.

Km 58: Oito homens fugidos com 2m36s sobre o pelotão.

Km 48: Ataque de oito corredores: Rui Sousa (Liberty Seguros), Constantino Zaballa (LA-Paredes Rota dos Móveis), Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), Emanuele Bindi (Lampre-NGC), Crsitiano Salerno (LPR Brakes-Farnese Vini), Jose Lopez e Antonio Piedra (Andalucia-Cajasur) e Martin Mares (PSK Whirlpool-Author).

Km 43,5: Não há fuga que pegue. Um grupo de oito elementos que passou a ter 11 integrantes chegou a isolar-se, mas a vantagem conquistada foi inexpressiva e rapidamente estes homens foram “engolidos” pelo pelotão. Depois da modorra de ontem, como não há fuga que ganhe consistência, pedala-se a alta velocidade, ao ritmo dos constantes esticões. Média de 43,5 km/h na primeira hora de corrida.

Km 27: Mantém-se a alta velocidade e o controlo da corrida por parte do Palmeiras Resort-Prio-Tavira. Várias tentativas de fuga já foram encetadas. Nenhuma com sucesso.

Km 17: Rola-se a alta velocidade com a equipa do líder na cabeça do pelotão. Os ataques já encetados não surtiram efeito e o grupo continua unido.

Km 5: O começo está a ser mexido. Foram já vários os esticões que tentaram, sem êxito, formar a primeira fuga do dia.

Km 0: Partida para a terceira etapa. Arrancaram para esta jornada os 121 corredores que ontem concluíram a segunda tirada.

3ª etapa, Fundão – Gouveia, 164,3 km
A dificuldade vai em crescendo. À semelhança da véspera, a chegada coincide com uma montanha de terceira categoria, que marcará o fim da jornada à segunda passagem pelo local. A diferença em relação à etapa anterior está na ascensão para as Penhas Douradas (1ª categoria), a cerca de 30 quilómetros da primeira passagem na meta. É um traçado que se presta a ataques de surpresa.
Altitude/Local/Km percorridos/Km a percorrer/Hora
470 Partida: Pc. Amália Rodrigues 0 164,3 12h55
598 Meta Volante: Belmonte 64,7 99,6 14h37
764 Meta Volante: Manteigas 92,1 72,2 15h20
768 Início subida 92,2 72,1 15h20
1390 PM 1ª Cat. Penhas Douradas 109 55,3 15h47
550 Meta Volante: S. Paio 140,4 23,9 16h36
588 Início subida 141,3 23 16h38
740 1ª passagem Meta / PM 3ª Cat. 144,6 19,7 16h43
588 Início subida 160,7 3,6 17h08
740 Meta: Frente Estádio / PM 3ª Cat. 164,3 0 17h14

11 Comments

Comments are closed.

  1. BARBOT SIPER

    Força BARBOT SIPER

  2. Força Boavista e Tiago.

  3. a avaliar pelo ano passado, o Rui Sousa não serve os objectivos da Liberty. esta fuga está condenada ao fracasso. a Barbot também irá lutar pela classificação da montanha.

  4. Força Tavira! São os maiores! Voces conseguem!

  5. será que, dada a fraca média de ontem, os prémios não serão pagos ? existe alguma regra no regulamento nesse sentido ?

  6. 15h na rtpn e as 16h na rtp1

  7. Boa sorte a todos os Ciclistas

  8. eles passaram agora pela minha terra “Barco”, e como tao sobre um descida, a da serra, ainda vinham muito juntos, mas esperemos pelo final :P

  9. Alguém sabe a que horas começa a transmissão televisiva em directo?

  10. Força Tavira!