Bruno Castanheira renuncia ao Oeste

Bruno Castanheira decidiu aproveitar a oferta que tinha em cima da mesa tendo chegado a acordo com a Barbot-Siper para 2009, noticiou hoje a edição de A Bola, num compromisso que o deixará à margem do projecto Oeste Pro Cycling. A tentativa de criação, já na próxima temporada, de uma formação continental da região do Oeste fica deste modo carecida de um dos seus principais rostos dado que Bruno Castanheira, juntamente com Hélder Miranda, se apresentaram como dinamizadores da possível nova equipa. Na corrida pelo emprego, Castanheira, 31 anos, é assim o primeiro a garantir a continuidade no pelotão profissional português na manutenção de uma carreira iniciada no escalão máximo em 1998 e que o levou a representar equipas como a LA-Pecol, a Maia-Milaneza e Benfica.

 

 


4 comentários a “Bruno Castanheira renuncia ao Oeste”

  1. “O Bruno Castanheira concedeu uma entrevista à edição de impressa do Jornal Ciclismo (nº 34) na qualidade de “dinamizador” de uma nova equipa a nascer no Oeste. Efectivamente, estranhámos, numa segunda comunicação por escrito à imprensa do projecto Oeste Pro Cycling, datada de 24 de Novembro, a ausência do contacto telefónico do Bruno Castanheira, mantendo-se a referência ao número de telefone do ciclista Hélder Miranda, outro promotor original do projecto, além de outros contactos.”
    Ai está a prova de boa fé!
    Agradecemos de todos os factos conhecidos e desconhecidos sejam repostos na integra! O termo renunciar é demasiado forte, entenda-se. Todo o grupo de trabalho é promotor do projecto!
    Este é um projecto a favor do ciclismo, sempre tivemos boas referencias vossas e muito nos admira a falta de rigor em noticias avançadas.
    Desmentimos qualquer falta de boa fé nossa em circunstância alguma! O vosso jornal tem maneira de chegar ás fontes envolvidas!
    Agradecemos que em todas as noticias relativas ao projecto Oeste Pro Cycling sejam previamente consultados os promotores do grupo de trabalho do projecto. Estará a contribuir para um melhor jornalismo. Se este é um jornal de ciclismo deve contribuir para o ciclismo!

  2. Caro leitor Feliciano Ferreira,

    O Bruno Castanheira concedeu uma entrevista à edição de impressa do Jornal Ciclismo (nº 34) na qualidade de “dinamizador” de uma nova equipa a nascer no Oeste. Efectivamente, estranhámos, numa segunda comunicação por escrito à imprensa do projecto Oeste Pro Cycling, datada de 24 de Novembro, a ausência do contacto telefónico do Bruno Castanheira, mantendo-se a referência ao número de telefone do ciclista Hélder Miranda, outro promotor original do projecto, além de outros contactos.
    Mas foi com surpresa, que constatámos – na edição de 27 de Novembro do Jornal A Bola -, que Bruno Castanheira estaria comprometido, em 2009, com a equipa Barbot-Siper. Mais: o nome de Bruno Castanheira consta da relação oficial de corredores para a época 2009 entregue à comunicação social pela mesma equipa (aquando da apresentação do ciclista Bruno Pires) no mesmo dia. Como se não bastante, a informação foi confirmada ao Jornal Ciclismo pelo director-desportivo dessa formação, Carlos Pereira.
    Acusar o Jornal Ciclismo de notícias menos rigorosas, no caso em questão, encontra-se, perante os factos, desprovida de qualquer fundamento.
    Ameaçar de forma velada qualquer recurso para uma entidade reguladora é, perante o caso, manifesta prova de má fé. Isto tendo em linha de conta que revela que não foi surpreendido – “Sempre soubemos da sua situação”- e que, perante o sucedido, não tenha mostrado qualquer intenção de informar a imprensa (contribuindo, aí sim, para um maior rigor) e por inerência, os seus leitores e potenciais investidores do projecto e demais interessados, desta alteração tão substancial do projecto Oeste Pro Cycling.

    João Santos /Jornal Ciclismo

  3. O Bruno Castanheira não renunciou ao projecto Oeste Pro Cycling. Sempre soubémos da sua situação, porque o atleta teve a ombridade e franqueza de colocar as caratas em cima da mesa. Segundo ele, já existiam contactos, mas nada de concreto. Daí ele mesmo ter avançado e dado a cara pelo projecto.
    Lamentável é surgirem noticias sem que as fontes envolvidas sejam consultadas!
    Quero revelar que existe direito de resposta e se tal continuar (noticias menos rigorosas) a alta autoridade poderá ser contactada.
    Sem mais, subcrevo-me

Os comentários estão fechados.