Directo Campeonato Nacional de Fundo Elite

O campeonato nacional de fundo para corredores de elite está na estrada em Santa Maria da Feira. O pelotão de 62 unidades já se fez à estrada sob intensa chuva. Os ciclistas vão cumprir 13 voltas ao circuito de 12,7 quilómetros, num total de 165,1 quilómetros.

Km 0: Partiram 62 corredores.

Km 4: João Benta (Madeinox-Boavista) ataca e roda isolado.

Km 5: Diferença de Benta para o pelotão é de 8 segundos.

Km 7,6: Situação de corrida mantém-se na mesma.

Km 10: João Benta tem 11 segundos de vantagem sobre o pelotão.

Km 12,7: João Benta isolado na primeira passagem pela meta. A 10 segundos está um grupo perseguidor no qual foi possível identificar Tiago Machado e Sèrgio Sousa (Madeinox-Boavista), Rui Sousa e José Mendes (LIberty Seguros), Bruno Barbosa (LA-Paredes Rota dos Móveis), Hélder Oliveira (Barbot-Siper) e Rui Sá (Artesanía de Galicia-CC Lugo). Pelotão a 10 segundos do grupo intermédio.

Km 14: O grupo perseguidor é agora de 14 elementos – cuja identificação contamos ter disponível em breve – e rola a 32 segundos de João Benta. O pelotão está a 50 segundos do boavisteiro.

Km 15: Grupo intermédio a 26 segundos. Pelotão a 1m26s.

Composição do grupo intermédio: Vítor Rodrigues, Rui Sousa e José Mendes (Liberty Seguros), Bruno Pinto (Barbot-Siper), César Quitério (CC Loulé-LOuletano-Aquashow), Tiago Machado e Sérgio Sousa (Madeinox-Boavista), Rui Sá (Artesanía de Galicia-CC Lugo), Bruno Barbosa, Celestino Pinho  e David Vaz (LA-Paredes Rota dos Móveis), Hugo Sancho (Mortágua/DR Seguros), David Livramento e Henrique Casimiro (Palmeiras Resort-Prio-Tavira).

Km 17: João Benta aumenta a vantagem. Perseguidores a 36 segundos. Pelotão a 1m32s.

Km 18: Grupo intermédio perde mais tempo e está a 42 segundos. Pelotão a 1m32s.

Rui Sousa lidera perseguição a Benta
Rui Sousa lidera perseguição a Benta

Km 25,4: Segunda passagem na meta. João Benta com 51 segundos para o grupo intermédio e 1m47s para o pelotão. Cândido Barbosa (Palmeiras Resort-Prio-Tavira)  passa no último lugar do pelotão, não aparentando estar num bom dia. Alguns homens já descolaram. É o caso de Virgílio Neves (CC Loulé-Louletano-Aquashow), Nelson Sousa (Crédito Agrícola) – este vítima de queda, sem consequências físicas – e Nuno Sabido (Casema-Xyami-Nova Vida).

Km 28: Grupo intermédio a 55 segundos. Pelotão a 2m11s.

Henrique Casimiro perde o contacto com o grupo intermédio na sequência de uma avaria.

Km 32: O único sportinguista em prova, Joaquim Gregório, salta do pelotão.

Km 33: Benta com 1m18s para perseguidores. Joaquim Gregório a 2m21s, Vítor Carvalho (Artesanía de Galicia/CC Lugo) a 2m30s. Pelotão a 2m42s.

Vítor Carvalho já foi alcançado pelo pelotão.

João Benta consolida liderança da corrida

Km: 38,1: Terceira passagem na meta. Benta na dianteira. Bruno Pinto ataca na subida para o castelo e isola-se do grupo intermédio. Ainda assim, está a 1m15s da frente. O grupo passa 5 segundos depois. Pelotão, onde já mora Joaquim Gregório, a 2m5ss do vencedor da Volta a Portugal do Futuro do ano passado, que está a ser o herói da prova.

Km 39,6: Cumprida a primeira hora de corrida.

Km 42: Os 13 que perseguem João Benta estão a 1m25s da cabeça de corrida. Segue-se um novo grupo intermédio de seis unidades a 2m40s da dianteira. Pelotão a 2m50s.

Km 44: O natural de Esposende continua na frente com uma pedalada rija e com vontade de dar nas vistas, ao mesmo tempo que trabalha em prol dos seus chefes-de-fila. Na perseguição, o grupo de 13 não consegue aproximar-se e continua a 1m25s. O pelotão, que alcançou o sexteto que tentara escapar, está a 2m35s da cabeça de corrida.

Km 44,5: Quatro homens atacam no pelotão: Hugo Sabido (LA-Paredes Rota dos Móveis), Nelson Vitorino (Palmeiras Resort-Prio-Tavira), António Amorim (Barbot-Siper) e Daniel Silva (CC Loulé-Louletano-Aquashow).

Km 46: Primeiro grupo intermédio a 1m28s. Quarteto a 2m37s. Pelotão a 2m52s.

km 50.8: Quarta passagem pela meta. João Benta prossegue o esforço solitário, cruzando o alto do Castelo e prescindindo até abastecimento fornecido pelo massagista da equipa. A 1m45s passa o grupo intermédio, cabendo a José Mendes a tarefe de rebocar a perseguição. No pelotão, com 3m03s de atraso, António Amorim (Barbot) queima calorias à cabeça.

km 53: Actualização das diferenças. Benta com 2m05s sobre o grupo intermédio; a 3m35s o pelotão.

— As condições meteorólogias em Santa Maria da Feira melhoraram consideravelmente, mas o sol ainda não se mostrou. Um das zonas mais perigosas do percurso é precisamente a subida da chegada, com resíduos de óleo num piso escorregadio que impede grandes arranques. O piso deverá secar para o final caso a chuva não volte a aparecer —

km 54: No final do primeiro terço de corrida, volta a aumentar a diferença para João Benta que rola agora com uma vantagem de 2m08 para o grupo intermédio e 3m49s para o pelotão.

— Hoje é dia de campeonatos nacionais pela Europa fora. No país vizinho, em competição competem sete corredores de equipas portuguesas, Santiago Perez (Madeinox), Carlos Nozal, Ruben Plaza (Liberty), Pablo de Pedro (CC Loulé), Ruben Calvo, Miguel Candil e Tino Zaballa (Paredes) —

km 63.5 – Quinta passagem pela meta. João Benta prossegue a bom ritmo, acompanhando a melhoria do tempo. A vantagem é de 2m05s para o grupo intermédio sempre com homens da Liberty (José Mendes) no comando. Mário Costa adianta-se ao pelotão. A sua equipa, Barbot-Siper, havia assumido o comando da coluna mas parece optado por esperar colaboração de outras formações. O atraso é de 3m57s para Mário Costa, 4m03s para o pelotão. Na cauda do pelotão, surgem Nélson Vitorino, Samuel Coelho, Vítor Carvalho e…Cândido Barbosa.

Km 65: Nova contagem de tempo: Grupo intermédio a 2m17s de João Benta. Mário Costa está a 3m57s. Pelotão a 4m44s. A diferença para o pelotão começa a atingir valores perigosos.

O piso está escorregadio, mas as quedas tem sido raras no Circuito do Castelo. Depois de Nélson Sousa (Crédito Agrícola), foi a vez de Hugo Vítor (CC Loulé), conduzido ao hospital por precaução dado que a sua queda não inspira cuidados —

Km 72: João Benta não desarma. 2m30s para os perseguidores. Mário Costa a 3m56s. Pelotão, sem comando definido, continua a 4m44s.

km 73: Mudança na perseguição, vários ciclistas juntam-se a Mário Costa num segundo grupo intermédio.

km 76.2: Sexta passagem pela meta. João Benta prossegue a bom ritmo, incentivado pelo público. No seu encalço, o primeiro grupo intermédio surge liderado por Bruno Barbosa (Paredes),  a 2m15s. O segundo grupo intermédio passa a meta comandado por Edgar Pinto (Liberty), a 3m42. Rui Costa mexe-se e precede o pelotão por alguns segundos, não deseja ficar arredado da decisão da corrida. Pelotão fragmentado com 4m27s de atraso. Cândido Barbosa volta a passar na cauda.

Rui Costa atacou na subida para ir buscar o segundo grupo intermédio
Rui Costa atacou na subida para ir buscar o segundo grupo intermédio

km 78: Rui Costa (C.Epargne) alcança o segundo grupo intermédio,  a 3m50s de João Benta. São dez homens numa posição adiantada ao pelotão em meio minuto: Henrique Casimiro (Tavira), Luis Pinheiro (Madeinox), Edgar Pinto (Liberty), Bruno Saraiva (CC Loule), Mário Costa, Bruno Pires e Hélder Oliveira (Barbot), Cesar Fonte (Cartaxo), Micael Isidoro (Gessical).

— Cândido Barbosa não está bem e sob ele pesa a ameaça de abandono. Se tal se suceder, a equipa do Palmeiras Resort apresenta escassos argumentos para assumir qualquer perseguição no pelotão. Entretanto, de referir que a LA-Paredes Rota dos Móveis estreou o novo equipamento e surgiu em Santa Maria da Feira com o autacarro da antiga LA-MSS —

km 79: Actualização das diferenças de tempo. Benta no comando, grupo perseguidor a 2m15s (13 unidades), segundo grupo perseguidor a 3m50s (10 unidades), pelotão a 4m12s.

Km 88,9: Sétima passagem na meta. João Benta com 2m15s para o primeiro grupo perseguidor, no qual seguem ligeiramente adiantados Rui Sá e Bruno Barbosa. Grupo de Rui Costa a 3m20s. Pelotão comandado pela Liberty Seguros a 3m50s da frente da corrida.

— Dia mau para a equipa de Tavira. Cândido Barbosa, um dos favoritos, já desistiu. Nelson Vitorino segue-lhe as pisadas e abandona após a sétima passagem na meta. No primeiro grupo intermédio, Vitor Rodrigues passou em dificuldades, tal como David Vaz (Paredes). A quebra de Rodrigues terá forçado a maiores esforços da Liberty Seguros no comando do pelotão ao qual colaboram todos os elementos, à excepção de Manuel Cardoso e Nuno Ribeiro —

Km 94: Segundo grupo perseguidor prestes a ser alcançado pelo pelotão.

Km 97: João Benta com 2m00s para Bruno Pinto, Rui Sá, José Mendes, Rui Sousa, Tiago Machado, Sérgio Sousa, David Livramento, Bruno Barbosa, Celestino Pinho, David Vaz, César Quitério e Hugo Sancho. Pelotão a 3m24s.

Km 99: Rui Sá, natural da Feira e conhecedor das estradas da região, aproxima-se de João Benta. Está a 1m15s. Hugo Sancho também se destacou do grupo intermédio e tenta alcançar Sá.

Km 101,6: Oitava passagem na meta. João Benta sempre na frente, começa a ceder e tem Rui Sá apenas a 1m04s. Segue-se Hugo Sancho, que nesta circuito sentenciou a Volta às Terras de Santa Maria deste ano, a 1m55s. Do grupo intermédio resistem Tiago Machado, Sérgio Sousa, Celestino Pinho, Bruno Pinto, Rui Sousa e José Mendes, a 2m10s da frente. Pelotão fraccionado a 3m12s.

Km 103: Hugo Sancho alcançado pelos perseguidores.

km 104: João Benta permanece em quebra. A 49s segue Rui Sá, a recuperar terreno. Entretanto, o segundo grupo perseguidor é alcançado pelo pelotão e rolam juntos a 2m50s da cabeça de corrida. 7

— No Nacional de Espanha, uma fuga de 22 ciclistas permanece na liderança da corrida, com 2m45s de avanço (km 44) sobre o pelotão comandado pela Caisse d’Epargne. Alejandro Valverde é o favorito —

km 107: Nova situação de corrida, Rui Sá alcança João Benta e seguem com pouco mais de um minuto de avanço sobre o primeiro grupo intermédio. O pelotão comandado pela Liberty Seguros acelera a dista agora de uma destavantagem em redor dos dois minutos. O trabalho dos comandados de Américo Silva é notório, mas é de esperar que comecem a acusar o desgaste da perseguição.

km 114.3 – Nona passagem pela meta. Actualização de tempos, João Benta e Rui Sá com 1moos sobre os perseguidores. Atingida terceira hora de prova, média de 38 km/h. Entretanto, Tiago Machado, Bruno Pinto e José Mendes juntam-se ao duo dianteiro metros após a passagem diante do castelo. Quem abdica e espera pelo pelotão é Rui Sousa, Celestino Pinho e, eventualmente, Sérgio Sousa, ligeiramente atrasados. O pelotão surge comandado pela Liberty Seguros, com vários homens à cabeça.

km 116: Nova actualização de tempos. Na frente o quinteto com 48 segundos de avanço sobre David Livramento, Celestino Pinho, Hugo Sancho, Sérgio Sousa e Rui Sousa. Pelotão a 2m10s.

km 117: Grupo perseguidor não disfruta de entendimento e está prestes a ser alcançado pelo pelotão.

km 118: Pelotão rola a toda a velocidade e alcança grupo intermédio. Agora só os fugitivos seguem na dianteira, com 1m58s.

km 122: João Benta quebra na frente da corrida. Pelotão a ritmo acelerado, a 1m35s ganha terreno.

O trio que está em cabeça de corrida
O trio que está em cabeça de corrida

km 127: 10ª passagem pela meta, entrada nas últimas três voltas. Nova situação de corrida, Tiago Machado, José Mendes e Bruno Pinto seguem adiantados na passagem pelo Castelo. Forcing na frente da corrida fez como vítima Rui Sá – perde um minuto – e João Benta, a 1m45s. Pelotão liderado pela Liberty Seguros controla a vantagem que, entretanto, aumenta ligeiramente: 2m00s. Celestino Pinho e Hugo Sancho, protagonistas anteriores seguem atrasados face ao pelotão.

– Hugo Vítor está hospitalizado. Será submetido a exames, suspeitando-se da fractura do fémur direito.

Km 136: Trio tem 1m17s sobre Rui Sá. Pelotão comandado pela Liberty Seguros a 1m48s.

Km 138: Rui Sá a 1m29s. Pelotão a 1m42s.

Km 138,5: Rui Sá apanhado pelo pelotão. Trio com 1m42s de vantagem para o pelotão.

Km 139,7: José Mendes ataca na subida para o castelo e isola-se na 11ª passagem pela meta. Tiago Machado passa logo a seguir. Bruno Pinto cede mais e passa a 10 segundos de Mendes. Pelotão a 1m30s da frente.

Km 141: Tiago Machado e José Mendes estão juntos na dianteira. Bruno Pinto a 16 segundos e pelotão a 1m39s.

Km 143: José Mendes volta a atacar. O corredor vimaranense tem a tarefa de desgastar Tiago Machado, já que não deve ser a aposta da Liberty Seguros para vencer o nacional, uma vez que os homens de Américo Silva continuam a trabalhar no pelotão.

Km 145: José Mendes isolado. Tiago Machado a 13 segundos. Bruno Pinto a 50 segundos.

Km 147: Tiago Machado faz a junção. Bruno Pinto a 53 segundos e pelotão a 1m50s.

– Carlos Pinho pede mudança de bicicleta.

Km 148: Cai a diferença para o pelotão: 1m36s. Bruno Pinto continua a 53 segundos do duo da dianteira. Como José Mendes não conseguiu desenvencilhar-se de Tiago Machado, a Liberty voltou a acelerar no pelotão.

Km 149: Pelotão a 1m23s da dianteira. Bruno Pinto resiste em posição intermédia.

Km 152,4: A uma volta do fim, Tiago Machado e José Mendes continuam na fuga. Na última subida, três homens Manuel Cardoso (Liberty Seguros), Luís Pinheiro (Madeinox-Boavista) e Bruno Castanheira (Barbot-Siper) – destacam-se ligeiramente do pelotão e passam a 35 segundos da frente.

Km 153: Já na última volta, os dois da frente dispõem de 25 segundos para o pelotão que absorveu o trio que testara as forças na subida para o castelo. Liberty persegue no pelotão.

km 156: Célio Sousa junta-se ao duo de fugitivos, a 12 segundos segue o pelotão.

— Confirma-se o cenário de guerra. José Mendes em fuga na penúltima volta foi mandado parar por Américo Silva. O director-desportivo assume a aposta única, o vimaranense era para “queimar”, Manuel Cardoso será a sua escolha na chegada? —

km 157 – Tiago Machado descola do grupo da frente. José Mendes e Célio Sousa seguem com 12 segundos de avanço, a Liberty Seguros persegue a todo o vapor.

km 157.5 – Célio Sousa faz as despesas da corrida, levando José Mendes na sua roda. São 10 segundos de vantagem dificeis de anular.

km 159 – Aumenta ligeiramente a vantagem do duo dianteiro, 18 segundos. Liberty sempre no comando. Nuno Ribeiro foi providencial para o encurtar da distância na parte final. Tiago Machado, não o referimos, mas já foi alcançado pelo pelotão. A corrida prepara-se para ser decidida na última subida. 15 segundos poderão ainda ser recuperados no último quilometro, caso as forças não faltem.

km 162 – Três quilómetros para o final. Célio Sousa livra-se de José Mendes e rola com curta vantagem.

km 163 – Cinco homens na cabeça da corrida! Muitas movimentações, Manuel Cardoso ataca na frente da corrida! Rapidamente ganha vantagem.

Último quilómetro – Manuel Cardoso com 12 segundos de avanço. Ganha?

Meta: Manuel Cardoso (Liberty Seguros) sagra-se campeão nacional de estrada. Rui Costa, ao ataque nos últimos 600 metros recuperou grande parte do terreno mas contentar-se-à com o segundo lugar. A fechar o pódio, termina Hélder Oliveira.

Manuel Cardoso é campeão nacional, culminando uma intensa corrida que a sua equipa teve na mão. A estratégia funcionou em pleno para o lado de Américo Silva. Rui Costa foi protagonista de uma recuperação fenomenal em plena subida, mas quedou-se no segundo patamar do pódio. Hélder Oliveira fez uma corrida protegida e conseguiu o terceiro lugar no pódio, antecipando-se a Bruno Barbosa e ao veteraníssimo Joaquim Andrade, ambos do Paredes Rota dos Móveis. Pedro Soeiro (CC Loulé) foi sexto classificado.

Primeiras reacções: “Fiz a corrida que pude, a vitória coube a um grande corredor, tal como são Manuel Cardoso, Rui Costa e Hélder Oliveira. Fui apanhado a sete quilómetros da meta, não tive colaboração do José Mendes na parte final. Quem quer uma camisola tem que puxar, eu já tinha a minha desde sexta-feira” – Tiago Machado (Madeinox-Boavista).

“Esperava estar no grupo dos primeiros mas não me passava pela cabeça estar no segundo lugar. Agora estou na expectativa da decisão quanto à minha participação no Tour. Devo ter novidades em breve, vou esperar” – Rui Costa (C.Epargne), segundo classificado

“A equipa trabalhou muito para que conseguisse entrar. Dei o meu máximo para chegar bem. Estou feliz.” – Manuel Cardoso, campeão nacional

Rui Costa ainda viu Manuel Cardoso a cortar a meta e a sagrar-se campeão
Rui Costa ainda viu Manuel Cardoso a cortar a meta e a sagrar-se campeão

70 comentários a “Directo Campeonato Nacional de Fundo Elite”

  1. parabéns cesar. tens feito uma grande época. espero que para o ano tenhas mais sorte. abraço deste teu amigo.

  2. Parabens Manuel Cardoso e Rui Costa grande recuperaçao …. Tenho de destacar o Cesar Fonte pois tem feito uma epoca notavel 😉 …. PARA O TIAGO: o Manuel Cardoso ja tinha ganho uma etapa ali no GP Abimota a 2 anos atras…. e tambem ja fez um 2 lugar na chegada a Palmela e uma subida dura pois passando muitas vezes mata mas nao e propriamente uma montanha e um ciclista como ele explosivo voltou a ganhar muitos Parabéns!!

  3. Sim parabens ao Manuel e ao grande Rui, mas ha um ciclista que corre com os Sub-23 que tem feito uma epoca a um nivel que nao esta ao alcanse de todos. É ele Cesar Fonte que uma vez mais esta em fuga e quando apanhado ainda chega nos primeiros lugares!

  4. OBRIGADO a todos os membros do Jornal Ciclismo que nos fizeram chegar o filme da prova até nós que nao tivemos oportunidade de esta a ver ao vivo. Muito Obrigado. Louva-se o trabalho de pessoas assim em prol da modalidade.

  5. Adorei ver a corrida do joão xavier ontem!
    Vê se que é um ciclista do futuro e com imensas qualidades.
    Pena é que não tenha corrido com os cadetes…

  6. parabens bruno barbosa por pouco nao vinha a medalha mas depois de andar em fuga desde os 12 km a k dar merito a um ciclista assim k esta sempre na fuga parabens. grande corrida.

  7. caso nao saibas Tiago, o manuel cardoso ja foi vencedor de uma etapa, axo k do abimota neste mesmo local, deixando pra 2lugar o Claudio Faria k por acaso tb era sprinter…

  8. O MEU IRMAO FEZ 3º LUGAR,,AGORA NAO PENSEM SÓ NO TIAGO MACHADO E NO CANDIDO BARBOSA. PARABENS IRMAO <3

  9. Parabens ao novo campeão nacional 🙂
    Parabens ao Rui Costa pelo vice 🙂 para já estes capeonatos estão a correr quaze de perfeição, pessoalmente claro. Vi em cadetes a Susana campeã nacional de contra relogio o que me deixa orgulhoso e hoje espero por a dobradinha, vi o Tiago Machado campeão de contra relogio pelo qual fiquei feliz tambem e tenho pena de não o ver hoje no podio, vi o Rui Costa ser vice campeão fico orgulhoso também, mas nem só de orgulho vivo estes campeonatos nacionais pois estou triste ao mesmo tempo por o Candido ter desistido, mas o desporto é assim nem sempre se está em cima…Viva o ciclismo

  10. o Américo safou-se do tirinho no pé por uma unha negra.
    Parabéns ao Manuel Cardoso. O Rui Costa ainda tem que aprender a jogar na altura certa. tal como o Tiago Machado tem que ser mais calculista e menos impetuoso. Parabéns ao Hélder pelo podium.

    E muito obrigado ao Jornal Ciclismo pelo espectacular filme que nos proporcionou.

  11. Parabéns aos ciclistas pelo esforço, mas infelizmente
    estas provas deixaram de ter qq credibilidade…afinal, so deixam vestir as camisolas quem o Sr. presidente quer, independentemente de chegarem na frente ou não e se nada acusarem no respectivo controlo, ou o JOÃO CABREIRA foi acusado de alguma coisa relativamente a esta prova e eu n sei…?

  12. Enganei-me nos meus prognósticos, o Manuel Cardoso deve estar mesmo num pico de forma, para ganhar numa súbida, mesmo assim com Rui Costa a morderlhe os calcanhares, parabéns á Liberty…;)

  13. PARA Joao Xavier!

    Isso da estrada acredito e sei que nao foi a melhor, mas a estrada nao foi igual para todos?Ou tu foste pela má e o Vasco pela Auto-Estrada??

  14. Duvido que o Manuel Cardoso em súbida se consiga impôr ao sprint, se é essa a estratégia do Américo pode dar-se muito mal, a chegada de hoje é mais para o Edgar Pinto ou Nuno Ribeiro do que propriamente para o Manuel Cardoso…

    Ainda vai ganhar o Rui Costa…

  15. Pessoalmente adorava que fosse o Rui Costa, tenho uma enorme simpatia por ele (: mas se for o Tiago Machado tambem fico feliz na na mesma (:

  16. para observador:

    não passas de um observador, que já que és assim tão bom, porque é que não vais correr, que as coisas vistas do lado de fora são faceis, mas quem lá anda é que sabe dar o valor

  17. prevejo mais um tirinho no próprio pé de mestre Américo.
    Machado vai morrer na praia.
    Bruno Chaparro Pires ou Rui Costa, um deles vai ganhar.

  18. Apesar de eu querer que ganhe o Edgar Pinto porque é cá da terra, tenho o feeling que quem vai ganhar é o Nuno Ribeiro ou o Rui Costa…

  19. eu ontem corri lá, sou sub-23 e o circuito em si, é duro, mas o estado da estrada ainda dificulta mais as coisas. Com tanta estrada boa, tiverem que escolher logo “aquelas”

  20. TIAGO —>só por ir na frente já vai ganhar,,AINDA FALTAM 30 KM,,O PLOTAO AINDA OS PODEM APANHAR,,PENSEM UM BOCADO

  21. isso é a mesma coisa que nos passeios de btt, á lá 4 ou 5 que fazem aquilo sempre a fundo para chegarem em 1º, e depois fazer provas ta quieto, dizem que os outro andam muito! não percebo isto

  22. estragar o ciclismo é fazer uns campeonatos nacionais num circuito desses…. se a estrada ao menos fosse em bom estado…

  23. Eu estou a dizer que sou bom??
    Ouve lá mete o teu nome como eu, nem aí
    és homem! Eu meto o meu nome e nao critico ninguem!
    para observador é um nome engraçado xD
    LOL

    Faço observaçoes de jeito, nao digo porcaria 😉

  24. Ó IVAN VÊM ESTES GAJOS QUE NEM METEM NOME A DIZER QUE SAO MUITO BONS ,QUE SE METEM AQUI A FALAR A ESTRAGAR O PRAZER QUE O CICLISMO É ! SE VOCE SE ACHA TAO BOM PORQUE NAO O VEMOS A CORRER ? POIS ESQUECI-ME QUE NAO TEM NOME

  25. ESTAVA A SER IRONICO … MAS DE CERTEZA QE SUBIU A PÉ NOVE VEZES … OU ENTAO DESCEU A SUBIDA 9 VEZES LOL 😀

  26. Ai meu deus, falem de ciclismo asério!
    Não digam tantos disparates!
    Quem ganhar é por estar bem!

  27. De certeza que nao viu na subida do castelo, nao sei onde foi a mais de 30 km… mas tudo bem..
    AQUILO É TAO FACIL QUE NOS SUB-23 DESISTIRAM MAIS DO QUE OS QUE ACABARAM. E NOS JUNIORES COMEÇARAM 110 E TERMINARAM EM TORNO DOS 30…

  28. observador a MAIS DE 30KM/H so as motas e os carros de apoio.
    Eles sao boms ciclistas mas nao tanto . Rega menos um pouco

  29. luis_subiste akilo 9 vezes mas foi de carro….porque se fosse em prova como eu custava te e muito!!!ou entao subiste e pe!!!!

  30. TALVEZ O OBSERVADOR SUBIU A PÉ NOVE VEZES.. ENQUANTO ELES PASSAM LÁ A MAIS DE 30KM/H MAIS DE 5 VOLTAS, SEM CONTAR COM O PARTE PERNAS QUE EXISTE

  31. luis_ ainda ontem subi 9 vezes, e a parte que menos custava era a subida para o castelo!! SE DISSE AQUILO É PORQUE SEI!! 😉

  32. observador_ queria o ver a subir a subida do castelo 3 ou 4 x e depois disso é que podia falar alguma coisa! tem razão a estrada estava muito danificada!

  33. NAO PERCEBO COMO ORGANIZAO UM CAMPEONATO NACIONAL EM UM CIRCUITO COMO ESSE!! A ESTRADA TODA DANIFICADA, DESCIDAS MUITO PERIGOSAS… É LAMENTAVEL, SÓ VISTO!!

    PS: A SUBIDA DO CASTELO É A PARTE MAIS FACIL DO CIRCUITO!! 😉

  34. AMÉRICO SILVA….O TEMPO TENDE A ACABAR…COM ESTE PLANTEL SÓ PODES E DEVES SER CAMPEAO NACIONAL E GANHARES A VOLTA!L.A LIBERTY SEMPRE….TOU FARTO DE SOFRER E FICARMOS SEMPRE EM SEGUNDO….APOSTO NO JOSE MENDES….MAS PARA ISSO TOCA A TRABALHAR E TOMAR CONTA DA CORRIDA.

Os comentários estão fechados.