Antonio Colom acusa EPO num controlo fora de competição

A União Ciclista Internacional (UCI) anunciou a suspensão provisória de Antonio Colom (Katusha) devido ao corredor ter acusado EPO num controlo fora de competição realizado em Abril. A UCI informa que o teste a que o ciclista foi submetido realizou-se devido à análise ao perfil sanguíneo de Antonio Colom e ao calendário que se previa vir a ser cumprido pelo espanhol. A suspensão é provisória até conclusão do processo, que foi entregue à federação espanhola. Antonio Colom ainda não pediu a contra-análise, dado que só ontem foi notificado da situação.

Este caso vem interromper uma das melhores épocas de sempre de Antonio Colom, que já somava quatro triunfos em 2009. Colom venceu a etapa-rainha da Volta ao Algarve, repetindo o êxito que conseguira no Challende de Maiorca, no qual se sagrara vencedor da geral individual. Além disso ainda ganhou uma tirada no Paris-Nice, competição que terminou na segunda posição. Também na Volta ao País Basco o corredor maiorquino conseguiu a segunda posição.

Este é o segundo caso de controlo antidoping positivo fora de competição que envolve corredores da Katusha. O primeiro ciclista a ser suspenso numa situação semelhante foi o campeão austríaco, Christian Pfanberger. Depois destes casos, a formação russa pretende fazer um aditamento ao contrato dos corredores, impondo-lhes o pagamento de um valor equivalente a cinco salários anuais em caso de controlos positivos. Alguns ciclistas recusam-se a aceitar essa imposição.

2 thoughts on “Antonio Colom acusa EPO num controlo fora de competição”

  1. Os adeptos do ciclismo que percebam de vez que ninguém aos trinta anos se transforma de um corredor banal para alguém que bate Contador na montanha. Este era um positivo anunciado desde que em Janeiro este indivíduo assumiu que ia lutar pelo Tour. Muito mau para o ciclismo, até porque se vai sujar ainda mais a reputação deste desporto na Rússia, um país que poderia contribuir para a formação de novas equipas, pois é onde existe um maior número de milionários desocupados e sem saber o que fazer ao seu dinheiro em todo o mundo.

Os comentários estão fechados.