Bernal e Ineos distantes

Avolumam-se as duvidas quanto à continuidade de Egan Bernal na Ineos, apesar do colombiano estar vinculado aos britânicos por mais dois anos. A recente prestação de Bernal na Vuelta parece estar na origem do atual relacionamento instável entre as partes.

Bernal, recorde-se, terminou a Vuelta na sexta posição a mais de treze minutos de Roglic, situação que não foi do agrado dos responsáveis da sua equipa, com Bernal a demonstrar não estar de boas relações com o diretor desportivo Matteo Tosatto que, segundo Bernal nunca deveria ter colocado em cima da mesa a possibilidade de Adam Yates poder assumir a liderança da equipa na prova espanhola, ou seja, uma chefia bicéfala que não caiu muito bem ao colombiano. A notícia, que foi avançada pelo jornal francês L’Équipe cita fontes provenientes de Itália, o que poderá induzir a alguma interferência do empresário do ciclista, o italiano Giuseppe Acquadro. Há já quem afirme que a equipa de Israel estaria disposta a assegurar o contrato de Bernal, pelo período de dois anos, nas mesmas condições que o ciclista tem na Ineos.