Pogacar mostrou porque é o mais forte deste Tour

Tadej Pogacar após um dia perfeito: “Vingegaard e eu sabíamos que Carapaz estava blefando”

A etapa começou morna e acabou quase na auge. Diremos quase no auge, porque ninguém foi capaz de desfeitear Tadej Pogacar. O esloveno, se duvidas é que alguém ainda as tinha, é o mais forte, mas de longe, sobre todos os competidores deste Tour. Hoje ele e Vingegaard foram os homens do dia, mau grado aquele golpezinho de Carapaz, nos últimos mil metros, procurando surpreender, em especial, o ciclista da Jumbo. Não o conseguiu, e ainda bem.

Tadej Pogacer com Richard Carapaz e Jonas Vingegaard.
Carapaz refugiou-se na roda de Pogacar e Vingegaard mas valeu-lhe de pouco.

E porquê ? Porque simplesmente desde que se formou na frente da corrida, o trio atrás referido, Carapaz não puxou uma única vez, via-se não porque se estivesse a defender, mas porque ia no limite, ou então fazia bluff. Aos poucos foi recuperando e decidiu-se pelo ataque. Mas cometeu alguns erros: primeiro atacou cedo demais, depois perdeu toda e qualquer veleidade que poderia ter em ganhar a etapa, acabou por perder tempo para os seus dois rivais e, por último ficou mal na fotografia.

Rigoberto Uran hipotecou as ambições de um lugar no pódio. Não resistiu ao ataque de Pogacar e não fosse Higuita e a queda seria ainda maior. Quem tem vindo a mostrar que algo correu mal numa só etapa, foi Gaudu. O francês está a fazer uma boa corrida, vem recuperando dia após dia, na esperança de alcançar um lugar no top ten, que parece ser para muitos ciclistas qualquer coisa de inacreditável.

Nas traseiras do pelotão, Cavendish lá se aguentou e quase com toda a certeza vai terminar o Tour, sem que antes ainda venha a vencer mais uma etapa, aquela que o pode consagrar como o melhor sprinter da atualidade: a chegada , em pleno coração de Paris.

No final Pogacar estava contente : ” Queria muito ganhar hoje. A equipa tem trabalhado todos os dias para defender a camisola amarela, mas as etapas foram ideais para os fugitivos, por isso era difícil de controlar. Hoje funcionou. Os meus colegas de equipa fizeram um trabalho fantástico. ” Em relação a Carapaz foi algo direto:

Estávamos três na frente, mas apenas Jonas (Vingegaard) colaborou. O que estava a falar com o Jonas em plena subida? Ele disse-me que Carapaz estava a fazer bluff. Eu também me apercebi, quando ele atacou, estava motivado para não o deixar fugir. “

O Tour caminha para o seu final, sem grandes emoções e alterações. Hoje apenas ficou pelo caminho Kruijswijk da Jumbo-Visma.

2 thoughts on “Pogacar mostrou porque é o mais forte deste Tour”

  1. Já vi o Ruben Guerreiro e o Rui Costa ganhar da forma que o Carapaz tentou fazer hoje mas nessa altura disseram que era “extraordinária leitura de corrida”. Enfim.

Os comentários estão fechados.